Início Notícias Blockchain e veículos autônomos impactarão o mercado de trabalho e Uber, Ford...

Blockchain e veículos autônomos impactarão o mercado de trabalho e Uber, Ford e Toyota juntam-se para estudar o assunto

775
0
Blockchain e veículos autônomos impactarão o mercado de trabalho e Uber, Ford e Toyota juntam-se para estudar o assunto

Como toda a inovação, a blockchain também impactará o mercado de trabalho. Para estudar o impacto desta transformação, que também será influenciada pela tecnologia de veículos autônomos, grandes empresas do setor, como Uber, Lyft, Waymo, FedEx, Ford, Toyota e Daimler, montaram o Partnership for Transportation Innovation and Opportunity (PTIO), uma organização sem fins lucrativos que vai estudar não apenas o impacto da tecnologia mas como milhares de trabalhadores podem perder seus empregos com a popularização dos carros autônomos no futuro.

“A preocupação com a segurança dos trabalhadores e do público é primordial para a PTIO e a implantação segura da tecnologia [de veículos autônomos] é fundamental para garantir melhores oportunidades de trabalho para as pessoas. Por isso, planejamos nos envolver com uma variedade de partes interessadas planejando essa transição para um futuro com veículos autônomos”, disse a diretora executiva do grupo Maureen Westphal, de acordo com o The Verge.

De acordo com o Bureau of Labor Statistics, mais de 3,8 milhões de pessoas operam veículos a motor para seu sustento. Isso inclui a direção de caminhões, que como vimos recentemente no Brasil é fundamental para a economia. Entretanto, entres os desenvolvimentos dos veículos autônomos, muitos esperam que os caminhões autônomos estejam entre os primeiros veículos do tipo a pegar a estrada.

Para startups como a Oaken, este futuro só será verdadeiramente possível via blockchain, afinal, por meio dela, muitos dos problemas que a indústria de veículos autônomos enfrenta hoje podem ser resolvidos com contratos inteligentes em execução em uma blockchain conectando tudo. Além disso, carros equipados com um repositório de criptomoedas poderiam adquirir serviços – digamos, um ajuste ou uma troca de óleo – usando um sistema de pagamento instantâneo e barato.

Como mostrou o Criptomoedas Fácil, a IOTA vem desenvolvendo provas de conceito com grandes players deste mercado, como Volkswagen, Porsche, Fujitsu, Bosch, Tesla, inclusive na Holanda já há uma estação de carregamento de veículos elétricos com IOTA. Já a Oaken está inserindo dados em uma blockchain para dar aos veículos uma espécie de identidade digital e uma vez que esta identidade esteja em vigor a startup pretende usar o GPS para seguir o carro, marcando sua localização na blockchain e permitindo inúmeras outras aplicações.

É desta forma, observando como toda esta tecnologia vai impactar o futuro que o PTIO pretende estruturar suas ações:

“Nos primeiros seis meses, o PTIO estabeleceu suas metas para: 1) começar a desenvolver uma compreensão completa e baseada em dados sobre o impacto e as implicações dos veículos autônomos no futuro do trabalho, 2) solicitar a especialização, preocupações e aspirações de uma variedade de partes interessadas; 3) começar a promover a conscientização das oportunidades de carreira existentes e de curto prazo para os trabalhadores durante a transição para uma nova economia autônoma baseada em veículos”, diz o comunicado.

Maureen Westphal destaca que parte do objetivo do grupo é promover o debate sobre questões relacionadas à aceitação desta nova tecnologia de carros e criar um consenso estruturado de como realizar esta transição e inclusive, alinhar a posição entre os membros, que, cada um à sua maneira, é concorrente do outro.

“Nossa esperança é que, ao fazê-lo, ajudemos a gerar consenso em torno de algumas políticas e iniciativas proativas que ajudem a garantir que todos se beneficiem dessas inovações tecnológicas, ao mesmo tempo, percebemos que, ao promover o debate, poderemos gerar conversas desconfortáveis para algumas partes, incluindo nossos membros”, finalizou.