SoftFork

Não existe uma maneira simples de colocar o que estamos para vivenciar na rede Bitcoin com o BIP 148 mas aqui deixaremos o mais claro possível para você leitor do Criptomoedas Fácil, todos os termos estão explicados abaixo então sugerimos a leitura por completo da matéria.

O BIP148 é um Soft Fork que exige e impõem que os mineradores acionem a implantação SegWit. Este BIP tomou um certo folego e abriu um UASF para o dia 1º de Agosto de 2017 . Em paralelo, quase 80% da rede já atualizou o software para um nó compatível com SegWit, em antecipação a qualquer ativação desencadeada pelo mineradores. Mas esta nova implantação do “SegWit UASF” exigiria que todos os nós atualizassem novamente, o que levaria um tempo considerável. Por esse motivo, o atalho é exigir que os blocos apresentem a ativação do SegWit. Em geral, o mecanismo de sinalização de bloco deve ser apenas um método de coordenação que possibilite a ativação acelerada.

O BIP148 foi criado para evitar ter que forçar a maioria dos usuários a atualizar seu software. A grande maioria dos nós atualmente implantados está ciente da sinalização BIP9 para SegWit. O BIP148 foi projetado para motivar os mineradores a assinar o SegWit para que ele seja ativado de forma que os usuários que não executem o BIP148 tenham os benefícios da ativação do SegWit, que aumenta o tamanho do bloco, corrige a maleabilidade das transações e facilita a atualização de scripts, além de trazer muitos outros benefícios.

BIP148 pode ser cancelado?

Claro que sim. No caso de a maioria econômica não suportar o BIP148, os usuários devem remover o software que impõe o BIP148. A escolha de uma nova data para a ativação do SegWit faria parte dos próximos passos e exigirá uma nova coordenação da comunidade, e teria uma nova janela de ativação muito provavelmente até o final de 2018.

E depois de 1º de Agosto?

O BIP148 requer apoio da maioria econômica, particularmente exchanges e wallets. Se isso não ocorrer, o software de nó que suporta BIP148 não deve ser executado após 1º de agosto, com isso haverá uma divisão de corrente que levará ao abandono do BIP148.

Existem fortes incentivos econômicos no sistema Bitcoin para que os nós cooperem e permaneçam em consenso evitando divisões. Se a maioria econômica estiver sinalizando a partir de 1º de agosto, os mineradores têm muitos incentivos para acompanhar. Não seguir ou não ser a adotado pela maioria do uso do BIP148, tornaria difícil a venda de moedas extraídas após 1º de agosto, uma vez que os blocos não seriam aceitos pela maioria econômica que não aderiu ao BIP148. Essencialmente, os mineradores estariam produzindo uma altcoin qualquer não reconhecido pelos usuários e exchanges. Isso forçará os mineradores a agirem como a maioria agir.

E os mineradores o que dizem

Nem todos gostaram deste UASF. Segundo a Bitmain em seu blog diz que o BIP148 é muito perigoso para as exchanges e outros negócios. Não há nenhum sinal de apoio econômico significativo por parte delas ao BIP148 (visto o Acordo de Nova York). A atividade de mineração por trás de uma cadeia UASF pode parar sem aviso prévio, e os investidores que compram na propaganda BIP148 podem perder todo o investimento. Quaisquer exchange ou trade após 1 de agosto precisa considerar o risco de estagnação associado ao Bitcoin.

Não há proteção de repetição em uma cadeia BIP148. As transações serão transmitidas em ambas as cadeias e os usuários não podem evitar que sejam confirmados em ambos. As exchanges devem interromper as operações com o Bitcoin e os depósitos por algum tempo até entender a divisão da moeda. Leia mais sobre isso.

Conclusão

Não esta tudo definido ainda quanto ao BIP148, esta surgindo mais um campo de batalha entre os mineradores e os usuários. Algo que não é bom para nenhum dos lados, pois deveriam trabalhar em parceria e de forma simbiótica mas ficam se forçando a mudanças. Tomara que entrem em um consenso logo e não tragam problemas ao mercado.

ENTENDENDO OS TERMOS USADOS:

BIP 148

Por partes temos o termo BIP que vem do termo em inglês Bitcoin Improvement Proposals (Propostas de Melhoria para o Bitcoin) que segue uma plataforma aberta, por meio de uma lista de discussão, onde basicamente qualquer um é encorajado a enviar uma ideia ou documento de proposta de melhoria ao Bitcoin. Estas idéias passam por algumas formalidades e depois da aceitação são publicadas no github oficial de BIPS do Bitcoin. Vale lembrar que ter um BIP no Github não o torna um padrão formalmente aceito a menos que seu status seja Final ou Active (ativo). O grupo de aprovação de BIPs age quase sempre de maneira bem liberal tentando não estar muito envolvido na tomada de decisões em nome da comunidade.

Agora temos a melhoria específica de número BIP148, que diz respeito ao SegWit e como ele deve ser forçado na rede Bitcoin. Segundo a motivação de existência dessa BIP é justificar o que já sabemos sobre as vantagens de aplicar o Segwit, que ele aumenta o tamanho do bloco, corrige a maleabilidade das transações e facilita a atualização de scripts, além de trazer muitos outros benefícios.

Além disso a BIP 148 informa que estará ativo entre a meia-noite de 1º de agosto de 2017 (bloco 1501545600) e a meia-noite de 15 de novembro de 2017 (bloco 1510704000) se a implantação do SegWit não for bloqueada ou ativada antes do bloco 1501545600. Este BIP deixará de estar ativo quando Segwit for ativado antes de 1 de agosto de 2017. Lembrando que este BIP ainda esta em Rascunho (Draft).

A data de 1º de agosto permite que a maioria econômica ative com sucesso o SegWit. Teoricamente, se a força de atuação cair até 85%, pode levar até 13 semanas para completar um período de ativação. Nesse cenário, o SegWit ainda será ativado para todos os nós compatíveis com BIP148.

UASF e MASF

UASF vem do termo em inglês User Activated Soft Fork (Soft Fork ativado pelo usuário). Que é um mecanismo onde a ativação de um Soft Fork ocorre em uma data especificada combinado com nós completos. Um UASF vem dos usuários de um produto, no caso em específico os usuários do Bitcoin requerem um Soft Fork e para tal requerem apoio e coordenação na aplicação deste Soft Fork.

Cabe um parênteses aqui sobre Forks: Um fork de software refere-se à evolução muita vezes natural de um projeto que chega a determinado momento onde o desenvolvimento é bipartido, esta segmentação pode ocorrer de maneira planejada e amigáveis ou agir de maneira totalmente irreconciliável dentro da comunidade. O que na prática pode gerar duas abordagens uma aonde o código de origem é corrigido e toda a comunidade aceita e segue com ele (Soft Fork) ou, o código de origem é copiado e tem o seu desenvolvimento em uma direção totalmente diferente dividindo a comunidade de desenvolvimento gerando dois produtos (Hard Fork). Leia mais sobre.

No passado, outros UASFs foram usados por exemplo um UASF foi realizado com sucesso para ativar o Soft Fork do P2SH (BIP16). Aqui em questão o conceito diz respeito a um Soft Fork / UASF para a ativação do SegWit conforme a proposta da BIP148 que acabamos de falar.

Uma vez que o UASF mostra a realidade dos usuários e suas demandas existe o MASF que vem do termo em inglês Miner Activated Soft Fork (Soft Fork ativado pelos Mineradores). Que analogamente é um mecanismo pelo qual os mineiros desencadeiam a ativação de Soft Forks quando uma maioria de mineradores sinaliza a prontidão para atualizar. Isso permite um tempo de ativação mais rápido para o Soft Fork, deixando os nós completos para atualizar em seu tempo livre.

Este método é uma compensação, porque coloca a confiança no poder de hash efetivamente aplicando as novas regras. Se não o fizerem, pode causar várias cadeias inválidas na rede. Por exemplo, este foi o caso com o BIP66, quando a força de atividade indicou que eles tinham atualizado quando na verdade mais de 50% não o tinham. A outra compensação é que o método permite um pequeno número de poder de hash para vetar a ativação do HardFork para todos na rede. No geral, se todos cooperarem, esse método é muito conveniente e tem sido usado para ativar com sucesso no passado, como BIP65 CLTV e BIP112 CSV.

loading...