Início Notícias Banco Goldman Sachs diz que o Bitcoin teve mais atenção de mídia...

Banco Goldman Sachs diz que o Bitcoin teve mais atenção de mídia do que merecia

364
0
Banco Goldman Sachs diz que o Bitcoin teve mais atenção de mídia do que merecia

Apesar de ter ganho a atenção da mídia internacional por seus planos de lançar uma mesa de negociação de bitcoin este ano, o banco norte-americano Goldman Sachs claramente ainda tem reservas sobre as moedas digitais. O banco de investimento multinacional acredita que os preços mais baixos para o Bitcoin estão no horizonte.

De acordo com o artigo publicado pela agência de notícias News BTC, o banco expressou tais sentimentos em seu relatório econômico do primeiro semestre. O documento avalia as preocupações levantadas em seu relatório de início de ano intitulado (Un) Steady as She Goes.

De acordo com um relatório da Business Insider, o líder do grupo de estratégia de investimento do banco Sharmin Mossavar-Rahmani declarou:

“Nossa visão de que as criptomoedas não reterão valor em sua forma atual permanece intacta e, de fato, foi confirmada muito antes do que esperávamos.”

O diretor de investimentos do banco chegou a afirmar que a criptomoeda ainda desempenha plenamente funções vitais associadas à uma moeda. São elas: meio de troca, unidade de conta ou reserva de valor.

Mossavar-Rahmani continuou, afirmando que a classe de ativos digitais não está suficientemente desenvolvida para impactar em mercados financeiros mais amplos. Seu raciocínio é que toda a capitalização de mercado dos ativos digitais é apenas 0,3% do PIB mundial. O diretor de investimentos também alegou que as criptomoedas talvez tivessem recebido muito mais cobertura da mídia do que deveriam:

“Na verdade, acreditamos que elas atraem muito mais atenção da mídia do que deveria.”

O relatório do Goldman Sachs pode surpreender aqueles que acompanham de perto o ecossistema.

Em dezembro de 2017, a News BTC informou sobre os planos do banco de investimento para lançar uma mesa de negociação (OTC) para investidores institucionais a fim de obter exposição às criptomoedas populares. O artigo afirmou que o banco pretendia ter seu produto online até junho deste ano. No entanto, essa mesa de operações ainda não foi lançada.

O Bitcoin é composto por apenas alguns parágrafos no relatório de 42 páginas endereçado aos clientes do Goldman Sachs que foi publicado na última semana. Grande parte do documento concentrou-se em outros fatores que afetam os mercados de investimento. Estes incluem: crescimento econômico global, probabilidade de uma recessão nos EUA, taxas de inflação, mercados acionários, política interna dos EUA e aumento das tensões geopolíticas.

O jornalista do New York Times e autor do Digital Gold: Bitcoin e Inside Story of the Misfits, Nathaniel Popper, respondeu ao relatório e às acusações do banco de hipocrisia da comunidade de criptomoedas. Ele lembrou aos seus seguidores que instituições imensas, como o Goldman Sachs, raramente (ou nunca) operam como uma entidade única. Em vez disso, eles são compostos de diferentes departamentos que são capazes de formar “hipóteses diferentes sobre os mercados em que operam”.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.