Início Notícias Banco Central da Noruega considera a criação de uma moeda digital nacional...

Banco Central da Noruega considera a criação de uma moeda digital nacional devido à queda do uso do dinheiro físico

461
0

O Banco Central da Noruega está preparando-se para um futuro no qual ele poderá emitir uma moeda digital em meio à crescente queda do uso do dinheiro físico no país.

Analisando a possibilidade, um grupo de trabalho do banco da Noruega divulgou um relatório intitulado “Moedas Digitais do Banco Central”, que explica que, à medida que os cidadãos se afastam das formas físicas de dinheiro, o banco deve considerar “vários novos atributos importantes para garantir um sistema de pagamento eficiente e robusto.”

O banco norueguês DNB parou de administrar dinheiro físico, com Trond Bentestuen, vice-presidente executivo de gestão de patrimônio e seguro do banco, dizendo à mídia local, já em 2016, que apenas 6% dos noruegueses usavam dinheiro diariamente.

Além disso, Jon Nicolaisen, vice-governador do banco da Noruega, declarou em abril, durante um discurso, que o dinheiro físico “continua a diminuir” à medida que os consumidores passam a receber pagamentos eletrônicos, acrescentando que “para muitos consumidores, o dinheiro eletrônico do banco central poderia oferecer uma alternativa para depositar dinheiro em um banco, como o dinheiro faz hoje”.

O novo relatório analisa várias características e propósitos de uma CBDC e sugere alguns papéis que “merecem ser considerados”, inclusive como uma alternativa aos depósitos em bancos privados (além do dinheiro), como uma solução de backup para os sistemas de pagamento eletrônico padrão e fornecimento de uma moeda legal adequada como um complemento ao dinheiro.

Descrevendo sistemas baseados em blockchain como “imaturos”, o relatório explica ainda que o modelo preferido para a CBDC seria “baseada em conta” – centralizada e armazenada em um banco de dados – ou “baseada em valor” – descentralizada e armazenada em chips eletrônicos como cartões pré-pagos ou SIMs.

No entanto, os autores continuam:

“Uma CBDC levanta questões complexas. Não há virtualmente nenhuma experiência internacional para recorrer. Mais análises são necessárias para avaliar os propósitos de uma CBDC, os tipos de soluções que melhor atinjam esses propósitos e os benefícios medidos contra custos financeiros e outros.”

Os autores concluem que é “demasiado cedo” para concluir se o banco da Noruega deve assumir a liderança e introduzir uma moeda digital do banco central. Ao mesmo tempo, o grupo de trabalho não identificou problemas que fizessem com que a ideia fosse descartada.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.