Início ICO Autoridades investigam o maior roubo da história das ICOs: US$ 660 milhões

Autoridades investigam o maior roubo da história das ICOs: US$ 660 milhões

516
0
photo of a fresh crime scene

O Vietnã, nação asiática que carrega o estigma da guerra contra os EUA, pode ter sido palco de uma das maiores fraudes de ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês) da história da indústria das criptomoedas. O caso está sendo investigado pelas autoridades locais e aponta que duas empresas podem ter enganado mais de 32 mil investidores e roubado, através de um esquema ponzi, cerca de US$ 660 milhões. Se confirmado o valor, este roubo ultrapassará o prejuízo da Coincheck, corretora de criptomoedas japonesa, no início deste ano, de US$ 550 milhões, considerado até então o maior roubo da história das moedas digitais.

A notícia original foi veiculada pelo jornal local Tuoi Tre News e aponta que as startups Pincoin e Ifan, que afirmam ser de Dubai e Cingapura, respectivamente teriam arrecadado investimentos através de ICOs sob o controle de uma outra empresa, a Modern Tech, de Ho Chi Minh, o suposto operador que afirma ser o representante local autorizado dos dois esquemas no país.

Através de um esquema de investimento que incentiva os participantes a trazer novos investidores prometendo retornos de até 40%, a Pincoin, por exemplo, que afirma ser um token ERC-20, teria arrecadado milhões por meio desta promessa e, embora os detalhes sejam escassos sobre a longevidade dos dois supostos golpes, os investidores começaram a sentir estranheza depois que a Modern Tech parou de pagar comissões em dongs vietnamitas, a moeda fiduciária do país. Em vez disso, eles foram pagos em tokens que nunca foram resgatáveis ??em fiat, acrescentou o relatório.

Como relata a mídia, não demorou muito para que os investidores aparecessem no escritório da Modern Tech, no centro de Ho Chi Minh, para exigir uma indenização da empresa. As consultas rapidamente se transformaram em protestos, com dezenas de investidores insatisfeitos segurando cartazes na frente da empresa que, segundo relatos, mudou do local, desaparecendo do cerco que estava sendo montado.

COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!