Início Notícias Atualização Coincheck: Hackers estão movimentando XEM roubados

Atualização Coincheck: Hackers estão movimentando XEM roubados

579
0

Os tokens XEM roubados da Coincheck estão sendo movimentados pelos hackers, de acordo com informações do Coindesk e da CCN, numa tentativa de lavar os fundos que foram marcados pela NEM. A Reuters havia informado anteriormente que o vice-presidente da Fundação NEM, Jeff McDonald, teria dito que os ladrões começaram a tentar mover os tokens roubados para seis exchanges diferentes para vendê-los, no entanto, esta informação não era inteiramente exata, afirmou o promotor da NEM Europe, Paul Rieger, para o Coindesk:

“Havia onze transações XEM de uma das contas de hackers para contas “aleatórias”. Nada foi vendido. Também não houve tentativas de transações para exchanges”.

Os dados da Blockchain demonstram que houve várias transferências menores de seu endereço principal para uma variedade de outros endereços em 30 de janeiro. Cada transação transferiu 100 XEM, no valor de aproximadamente US$ 77 na taxa de câmbio atual.

Coincheck hack
Fonte: ournem.com

Segundo a CCN, os hackers podem estar usando pequenas transferências para testar se as plataformas de negociação congelarão imediatamente os fundos enviados de um endereço conhecido como associado ao roubo.Na quarta-feira, a Japan News informou que o XEM roubado foi transferido para 20 contas diferentes ao longo de cinco dias, com uma série de transferências em 26 de janeiro (sexta-feira) e 30 de janeiro (terça-feira).

O jornal afirmou ainda que o Departamento de Polícia Metropolitana estava investigando essas transferências como uma possível tentativa de retardar a investigação sobre o hack real. O jornal alega ainda que nove contas diferentes receberam pelo menos 11,000 ienes. Não está claro de onde o veículo de comunicação obteve estas informações que a fundação NEM não quis comentar, observando apenas que seus desenvolvedores continuavam a monitorar as contas independentemente, mas que possivelmente os hackers conseguiram, de alguma forma, lavar uma quantia do dinheiro roubado, segundo o vice-presidente da Fundação NEM, Jeff McDonald.

O caso Coincheck foi o maior roubo em criptomoedas da história – US$ 534 milhões em XEM – token da NEM, hackeados. A empresa ja anunciou que irá reembolsar todos os usuários afetados. Os reembolsos serão feitos com capital próprio da empresa, o valor da compensação será de 88,549 ienes (cerca de US$ 0.815625) vezes o número de unidades de cada usuário. Seguimos acompanhando esta história.