Início Mercado Apesar da baixa, mercado de criptomoedas continua atraindo investidores

Apesar da baixa, mercado de criptomoedas continua atraindo investidores

548
0

Volatilidade, volatilidade, volatilidade. Essa parece ter sido a palavra de lei no universo das criptomoedas, especialmente em 2018. O movimento de baixa que começou em janeiro já levou o mercado das moedas digitais a perder mais de 70% de seu valor  desde o grande pico de dezembro de 2017.

A queda acentuada fez com que diversos investidores perdessem grande parte do dinheiro que investiram – por exemplo, quem comprou na grande alta e vendeu na baixa. Esse “desencanto” com as criptomoedas pode ter feito com que o interesse pelo mercado tenha minguado. Quem acompanhou a diminuição das notícias na mídia pode ter se deparado com a mesma sensação.

Entretanto, tal fato pode não ser totalmente negativo para o mercado. Ao contrário, pode até mesmo significar uma evolução em termos de mentalidade de investimento, visão de longo prazo e de ganhos em criptomoedas.

Novos tipos de investidores

O rally de alta que vimos no ano passado, sobretudo no último trimestre do ano, mostrou que uma enorme parte dos investimentos aplicados no mercado de criptomoedas não era realmente sustentável. De fato, pode-se dizer que grande parte daquele valor saiu das mãos de pessoas que não procuravam um investimento de longo prazo, mas sim ganhos enormes em um curto espaço de tempo. Algo que não é de se espantar quando lembramos que o Bitcoin chegou a triplicar de valor em pouco mais de dois meses.

Em sua coluna no site da revista Forbes, o jornalista Roger Aitken expressou sua visão de que a baixa no mercado estava longe de representar uma queda nos fundamentos ou no potencial de longo prazo das criptomoedas, mas que, longe disso, seria uma “depuração” dos investidores que tinham uma visão mais imediatista e um teste para os investidores de longo prazo.

O investidor estôniano Siim Õunap comentou o cenário atual e mostrou ter uma opinião semelhante:

“A maioria das pessoas não vê mais criptomoedas como uma maneira de ganhar dinheiro rápido. As pessoas agora estão começando a investir porque vêem o valor a longo prazo.”

Õunap, que também é diretor de operações da agência de Blockchain Savii Digital e divide seu tempo entre Londres e Tallinn, acrescentou:

“Usuários dedicados, e não especuladores, são o que as tecnologias emergentes de blockchain precisam para se desenvolverem e se tornarem populares.”

Fundamentos e potenciais de investimento

Mais importante do que o valor de mercado, é preciso analisar se os fundamentos de uma criptomoeda se mantém estáveis ou se deterioraram ao longo do tempo. E sim, é possível fazer uma análise de valuation do Bitcoin.

E quanto a isso, pode-se dizer que os fundamentos nunca estiveram melhores. Além do aumento no número de exchanges e das negociações em grandes bolsas (CBOE e CME), várias implementações de melhorias surgiram na rede. A adoção ao SegWit aumenta a cada dia, enquanto a Lightning Network deixou de ser um sonho e já possui até uma versão beta rodando na rede do Bitcoin.

Além desses fatores, mais cinco motivos podem ser considerados como decisivos para que o mercado de criptomoedas continue atraindo a atenção de investidores e governos. Veja as cinco razões que Aitken listou em sua coluna.

1) a promessa da blockchain

É difícil argumentar contra a blockchain como uma tecnologia, já que há um enorme valor na manutenção de registros imutáveis e transparentes. Mas deve-se notar que vários projetos baseados em blockchain tem o péssimo hábito de entregar mais promessas do que resultados. E o número de ICOs que não conseguiram entregar valor em 2017 está aí para provar.

Não obstante, vários projetos já avançaram nas áreas de finanças, saúde e segurança. A natureza distribuída da blockchain também ajuda a mitigar problemas de segurança e confiabilidade que afetam outras tecnologias.

O apelo da blockchain é ainda reforçado pelo surgimento de contratos inteligentes e interoperabilidade entre cadeias, como mostrou o Atomic Swap. As possibilidades de desenvolvimento de novas aplicações baseadas em blockchain agora parecem ilimitadas, de acordo com a opinião de alguns. Por causa disso, não faltam empreendimentos novos e promissores construindo seus projetos na plataforma.

2) potencial de valorização 

A nova onda de empresas de tecnologia busca trazer uma grande ruptura em diversos setores. Novos projetos agora se estenderam além dos casos de uso típicos da blockchain e chegaram até mesmo a setores como redes sociais, mídia e jogos – setores que movimentam bilhões de dólares.

Lançar uma rede mais larga poderia ajudar esses empreendimentos a pescar peixes maiores. E, para os investidores, o apoio a essas empresas em seu estágio inicial pode gerar retornos significativos em seus portfólios.

Alguns podem estar rotulando este boom como uma bolha, da mesma forma como aconteceu com uma série de empreendimentos pontocom nos anos 2000. Embora isso possa ser verdade em alguns aspectos, não se deve descartar a probabilidade de que os vencedores possam surgir – mesmo que a bolha estourar.

Afinal, a bolha dos anos 2000 gerou empresas como a Amazon e o Google, que hoje estão entre as mais valiosas do mundo. Olhando em perspectiva, quem não gostaria de ter comprado essas empresas nos seus preços de IPO?

3) possibilidade de investir no começo 

Claramente, nem todo mundo é um capitalista de risco (VC) ou um investidor anjo que poderia encontrar oportunidades para investir em startups ainda no início. Isso normalmente requer uma certa quantidade de influência e reputação na comunidade empresarial, bem como uma riqueza significativa no baú de guerra. A única maneira de as pessoas comuns poderem investir em novas empresas era esperar por uma oferta pública.

As ICOs mudaram este processo. Não apenas é possível investir em um projeto antes mesmo de ele ser executado, como também o investimento deixou de ser restrito a fundos de venture capital ou a investidores-anjo. O ato de investir em empresas passou a ser cada vez mais democratizado.

4) fundamentos começam a importar

Como foi dito no começo do texto, cada vez mais investidores estão percebendo que não devem ser precipitados em gastar seu dinheiro em qualquer ICO que surja em seu caminho. É preciso uma diligência disciplinada para identificar negócios que realmente geram valor. Mas mesmo uma boa ideia não se concretiza até que o serviço entre em funcionamento e o mercado compre a ideia.

Felizmente, mais investidores estão aprendendo a analisar os fundamentos de um projeto. Fatores como dados financeiros, viabilidade da ideia, potencial de crescimento e a força das equipes por trás dos projetos, além de outros fatores, estão começando a ser considerados pelos investidores.

5) alcance global

Investimentos tradicionais sempre foram limitado geograficamente, devido às restrições regulatórias e também financeiras. ICOs, no entanto, mudaram o jogo, permitindo a participação de investidores de todo o mundo. Isso também está se tornando cada vez mais fácil, dado que as plataformas estabelecidas estão suportando mais criptomoedas.

Enquanto alguns países já estabeleceram regulamentações rigorosas para limitar e até banir o investimento em criptomoedas, muitos países ainda aconselham seus cidadãos a serem cautelosos ao investir nesse tipo de ativos. Porém, não há como negar a enorme facilidade que as criptomoedas trouxeram em termos de captação de investimentos a nível global.

A nova gobalização tende a ser digital.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!