golpe

Nos últimos anos, o bitcoin alcançou uma enorme popularidade e curiosidade nas pessoas. Devido ao aumento do seu uso, à descoberta das vantagens da moeda sobre o dinheiro tradicional e, naturalmente, ao aumento estrondoso da cotação, muitos investidores passaram a estudar mais sobre a tecnologia e alocar uma pequena porcentagem de seu patrimônio na criptomoeda, visando a valorização de longo prazo.

Infelizmente, tudo o que se torna conhecido rapidamente atrai também a atenção de pessoas mal intencionadas, que se aproveitam da falta de conhecimento e ambição desmedida de alguns indivíduos para, com isso, oferecer “oportunidades de negócio” altamente suspeitas – e claramente enganosas. São os famosos “piramideiros” e “faraós”, como são conhecidos pela comunidade de criptomoedas – ou, simplesmente, golpistas mesmo. Eles se espalham em grupos no Facebook e no WhatsApp, e geralmente tem um modus operandi bem semelhante em relação à sua abordagem.

Apesar dos membros mais experientes da comunidade bitcoin brasileira estarem sempre atentos e prontos para banir esses golpistas dos grupos antes que façam alguma vítima, ainda existem pessoas que caem nesses golpes e investem boas somas de dinheiro, seja por desconhecimento sobre como o bitcoin funciona, seja por causa da ambição de acreditar que o seu dinheiro poderá dobrar ou triplicar em poucos meses. Esses esquemas funcionam como qualquer outra pirâmide financeira: os primeiros a entrar sempre terão um enorme lucro as custas de quem entra por último. E, no final, sempre é o bitcoin que sai com a má fama.

Por isso, trago nesse texto cinco dicas de como identificar um esquema de pirâmide e evitar perder seu dinheiro nisso.

1) Ganhos por indicação de novos membros

Esses negócios sempre tem um refer link, um link que é dado a cada usuário para que este possa atrair mais membros para o esquema. Por causa disso, algumas pessoas pensam que a rede bitcoin funciona dessa maneira: através de indicação de novos usuários. Não é verdade. Apenas esses esquemas funcionam dessa maneira – e exatamente por isso são insustentáveis. Fuja dos refer links!

2) Mineração em nuvem (Cloud Mining)

Alguns desses negócios oferecem o esquema de mineração em nuvem, uma forma de minerar bitcoins sem precisar ter o equipamento ou arcar com os custos de energia. Acontece que a mineração não é um processo lucrativo para o pequeno minerador, e mineração em nuvem é menos ainda. Com poucas exceções, todas essas empresas fazem apenas pagamentos parciais antes de “fecharem” e desaparecerem por completo, fazendo o investidor arcar com o prejuízo.

3) Período de carência para o saque do principal

Outra coisa em comum dessas empresa é que o “investidor” pode sacar os juros, mas tem um período de carência para retirar o valor principal investido. O problema é que há o risco de a empresa fechar antes que o dinheiro investido seja totalmente retirado via juros, o que faz a pessoa ter o risco de, na melhor das hipóteses, sair sem nenhum lucro.

4) A empresa não oferece nenhum produto

Esse é um aspecto clássico de qualquer esquema de pirâmide: a empresa não ter nenhum produto para venda, ou ter um produto que seja apenas um chamariz – o tal do “foco no negócio”. Empresas como Telexfree e BBOM são exemplos clássicos disso: não tinham nenhum produto de destaque, mas sim uma ênfase na entrada de novos membros para a sustentação do esquema. A mesma coisa funciona com as criptomoedas.

5) As rentabilidades prometidas são absurdas

Imagine que o gerente do seu banco lhe oferecesse uma poupança “diferenciada” cuja rentabilidade fosse de 20 a 30% ao mês – enquanto que a poupança normal rende 6% ao ano? Você certamente suspeitaria disso, certo?

Pois esses 20% ao mês são exatamente as rentabilidades prometidas por piramideiros e golpistas em seus esquemas. Eles usam o fato de que o bitcoin costuma ter altas expressivas, e vendem tais subidas de preços como se fossem constantes e eternas, porém não são. O bitcoin é um ativo de renda variável, e o próprio nome já diz: podem haver subidas pequenas ou grandes de preço – e quedas também. Portanto, fuja dessas rentabilidades absurdas.

E como investir em bitcoins?

Bem, se esses investimentos em empresas são uma furada, como eu posso investir em bitcoins de forma segura?

Aqui não há segredo: compre e guarde a moeda por sua própria conta (o famoso Buy and Hold). Crie uma carteira segura, guarde a senha em um local igualmente seguro, e deposite seus bitcoins a medida em que for comprando a moeda.

O bitcoin é o único dinheiro do qual a custódia pode ficar exclusivamente com o usuário. Aproveite essa característica e nunca o deixe em mãos de empresas e pessoas pouco confiáveis.

Para mais informações acesse nosso FAQ, aqui !

loading...
  • Alexander Andrade

    Ótimo alerta sobre os sites “SCAMs” que tem muitos, mas faltou um maior conhecimento de sua parte sobre as mineradoras, que são as grandes responsáveis por esse último Hard Fork. O poder e a força desta mineradoras, que vendem “Cloud Mining”, não podem ser comparadas a pirâmides financeiras, pois os participantes são bem instruídos que sua adesão é a compra do poder de mineração que está empresas já possuem e que pagaram muito caro para isso. Vamos ser mais claros sobre as informações e mais críticos. Quanto as mineradoras, as recomendadas são aquelas que fabricam seu próprio equipamento. Tais como: Hashflare, Hashing24, Genesis e Minerworld, que já estão desde 2014 exercendo esta atividade.

    • Anderson Falcão

      Ainda bem que vi essa resposta aqui, também achei um descaso com as mineradores que oferecem um serviço serio de clound mining, Hasflare está ai desde 2015 e a Genesis que sofreu um ataque e foi séria e não repassou o prejuízo aos clientes.

      • Alexander Andrade

        Anderson, estou contigo e não abro. Tem muita falcatrua, sites scams e gente mau caráter querendo roubar nosso dinheiro, isso tem muito, mas temos o dever de defender e divulgar aquelas que fazem um trabalho sério e estão ai há anos investindo e trabalhando forte na tecnologia Blockchain e desenvolvimento das criptomoedas. Como grande entusiastas e investidores em Cloud Mining, temos que separar o joio do trigo, e indicar aquelas que realmente fazem um trabalho sério.

        • Luciano Rocha

          Anderson, de fato existem mineradoras sérias no mercado, tais como a Gênesis e a HashNest, por exemplo. As quais infelizmente são exceções em meio à tantas fraudes. Por isso dei ênfase ao fato de não ser rentável para o pequeno investidor, uma vez que as exceções são poucas. Grande abraço!

    • Renan

      Bom… 4 meses se passaram deste primeiro comentário.. a TelexFree foi fundada em 2 de fevereiro de 2012 e caiu 13 de abril de 2014… a Boi Gordo, iniciou em 1990 e caiu em 2004, Avestruz Master durou 7 anos caindo em 2005.. não é porque estão a 1, 2, 3 ou 4 anos que são empresas íntegras. A Mineworld junto com a CoinBR estão com denuncia no MPF sob suspeita de piramide, já foram declarados que são no governo do paraguai. Existem fórum sérios comprovando que tem tudo pra ser uma furada essa MineWorld.. já vi gente ganhando dinheiro na TelexFree, depois foi só choradeira… A melhor forma é pesquisar o máximo possível antes de aceitar qualquer proposta, nem que a pesquisa leve dias ou semanas! O dinheiro digno é difícil de chegar até nós, não faça ser fácil de sumir. Tenha cautela.