quarta-feira , 18 janeiro 2017
1xBit

Arquivos de Tag: segurança

Bitcoin: Como Proteger a sua Privacidade e Segurança Online

Hoje privacidade online e a proteção de dados digitais é um fator muito importante. Privacidade se aplica a usuários bitcoin, ainda mais porque eles estão armazenando riqueza no mundo digital. Os governos, hackers e grandes empresas, estão todos os dias coletando dados privados de cidadãos globais, mas há muitos passos que você pode seguir para se proteger.

Maior segurança com Criptomoedas

Para aqueles que utilizam Criptomoedas na web, a segurança é uma parte integrante de armazenar ativos digitais. Hackers estão ganhando acesso à riqueza dessas pessoas todos os dias, o roubo por Criptomoedas tornou-se mais comum os atacantes usam métodos de engenharia social para roubar fundos dessas pessoas online.

Confira também: Como guardar seus bitcoins com segurança

Armazenamento frio (Cold Storage)

Usando as práticas de armazenamento a frio, é uma excelente maneira de manter os intrusos fora de seus ativos digitais. Bitcoin e altcoins podem ser armazenados off-line usando um simples pedaço de  papel, carteiras hardware ou outras formas de mídia protegida.

Confira também: Como criar Paper Wallet para Bitcoin e Altcoin

Se você não está usando suas moedas digitais diária, o ideal é mantê-los offline, é a opção mais segura em vez de deixá-los expostos na web.

Confira também: 6 Dicas para Proteger seus Bitcoins

Autenticação multifator (MFA) e autenticação de dois fatores (2FA)

MFA e 2FA são comuns para a maioria dos usuários bitcoin como práticas padrão de segurança. O método confirma a identidade de um utilizador, usando múltiplas verificações.

Google Authenticator e  Authy são bem conhecidos, estes serviços oferecem múltiplas validações – Exchanges (Casas de câmbios Bitcoin) também oferecem códigos de SMS para usar como 2FA para acessar seus serviços.

A adição de funções AMF e 2FA a aplicações e contas bitcoin é altamente recomendado. Além de proteger seu e-mail que está ligada a uma conta também protege contra engenharia social principalmente quando você possui contas vinculadas ao seu e-mail.

Confira também:  5 dicas de segurança ao usar bitcoins

Exchanges ou negociações com vendedores p2p?

Talvez se você realmente prefere ter maior anonimato em negociações Bitcoin, uma exchange não é uma boa opção, todas as suas negociações são gravadas, inclusive com informações bancárias e documentos pessoais.

Por outro lado alguns vendedores P2P, oferece a possibilidade de depósitos anônimos, sem a necessidade de você fornecer informações que comprometam sua privacidade. Confira algumas dicas:

  • Trocas de mensagens criptografadas, não é 100%, mas já protege informações confidenciais.
  • Use uma VPN
  • Ao enviar comprovantes de depósitos, certifique-se de remover metadados da imagem, boa parte dos dispositivos, gavam informações como, modelo do aparelho, app que faz a foto e em alguns casos até a sua localização.

Confira também: Dicas para negociar bitcoins no P2P

Conclusão

Há muitas outras técnicas para sua proteção que podem ser utilizados de acordo com sua necessidade. Conhecer e praticar estas técnicas irá ajudar a garantir que as suas impressões digitais não serão rastreadas.

E aí já segue alguns métodos de seguranças? Comente abaixo.

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

5 dicas de segurança ao usar bitcoins

Como já sabemos a responsabilidade e segurança de manter seguros os seus bitcoins é sua, há não ser que você deixou para alguém “cuidar”, creio que não fez isso.

Para receber bitcoin você precisa de uma Wallet bitcoin, local onde serão armazenados seus bitcoins, abaixo vou listar alguns itens que você deve levar em consideração para manter-se seguro.

Controle total

Sempre busque uma Wallet que te der acesso tanto as suas chaves privadas ou a sua seed (sementes de endereços), caso você tenha problemas com seu smartphone é possível restaurar facilmente em um novo aparelho.

Confira o nosso artigo sobre  O que é Seed?

Lembre-se sempre deixar ativado a opção de PIN de segurança que geralmente são 4 ou 6 dígitos, algumas tem suporte para autenticação em dois passos e a possibilidade para proteger a Wallet com uma senha extra.

De olho nos endereços

Quando for realizar algum envio verifique os 4 primeiros dígitos e os 4 finais do endereço para ter certeza que está enviando para o endereço correto, por exemplo:

1Eiz2hYm97dTkaEQawUSYmn6GptTyomTW6, vamos supor que este é um endereço para você realizar um pagamento, os 4 dígitos iniciais são 1Eiz2 e finais mTW6, fazendo essa verificação evitará enviar saldo para outro endereço principalmente se você copiou ou escaneou de um QR code.

Pagamentos de contas

Ao usar esse tipo de serviço, verifique como funciona, e em caso de problemas  acione o suporte, salve o endereço que fez o pagamento, caso necessite poderá usar para agilizar o atendimento.

Senhas e autenticação em dois passos

Jamais faça a reutilização de senhas, para cada novo site que faça cadastro utilize um novo endereço de e-mail e nova senha, sempre verifique se tem suporte a autenticação em dois passos.

Recomendo uso do Authy

A diferença entre o Google Authenticator é que, o Authy possibilita você ter um backup adicional com todos os sites que você usa para autenticação, e em caso de problemas com seu smartphone será fácil reativar todas as contas, além disso você tem a opção de proteger o app com PIN de segurança e senha extra no backup criptografado.

Agora que você está bem informado com essas dicas de segurança, agora basta colocar em prática, qualquer dúvida ou sugestão fica a vontade para deixar abaixo nos comentários.

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Plataforma baseada em blockchain permitirá transparência em doações

A instituição de caridade Bitgive anunciou o lançamento de Givetrack, uma plataforma baseada em blockchain que rastreia as transações sem fins lucrativos. A plataforma visa permitir uma maior transparência e assegurar que os fundos dos doadores cheguem ao seu destino.

Sobre a Bitgive

Bitgive, criada em Julho de 2013 pela fundadora Connie Gallippi, foi à primeira organização sem fins lucrativos a usar bitcoin. Ao longo dos anos, a organização de caridade tem ajudado muitas pessoas como o Projeto Água, através do financiamento de um poço de água trabalhando no Quênia, o poço dá água limpa para Shisango Girls ‘Secondary School e uma comunidade de 500 pessoas. Bitgive também ajudou a caridade Save The Children e Medic Mobile ao longo dos anos.
 Recentemente a Connie Gallippi anunciou o desenvolvimento de Givetrack na Conferência Bitcoin América Latina Labitconf. Agora o projeto lançou, dando uma ideia descritiva do que a missão da Givetrack será. 
A plataforma ainda está em desenvolvimento, mas o beta Givetrack será lançado em breve via blog do sem fins lucrativos.

“Os doadores tornaram-se mais interessado em saber como os seus fundos são gastos e eles querem ver os resultados”, explicou à fundadora Bitgive Connie Gallippi. “Não tem sido fácil que no passado você pode ter ouvido de dinheiro a ser preso em contas bancárias ou mesmo indo para as mãos de funcionários corruptos. Bem, isso acabou agora. Com Givetrack nós asseguramos que as doações cheguem às pessoas que deveriam chegar a […] Givetrack é uma plataforma que acompanha doações e amarra-los diretamente para os resultados no terreno. Givetrack usa a tecnologia blockchain que garante a transferência segura de fundos através das fronteiras em apenas alguns minutos”.

Givetrack desenvolvido com ajuda de diversos parceiros

Givetrack foi desenvolvido por Bitgive, e a organização sem fins lucrativos está a trabalhar em estreita colaboração com vários parceiros. 
O projeto foi financiado por empresas e indivíduos, como Coinfabrik, Rocelo Lopes da Coinbr, Matthew Roszak de Bloq, e entre outros.  
Bitgive apresenta características futuras em Givetrack que irá criar uma plataforma amplamente aplicável, camadas de análise de dados, loops de feedback, os mecanismos de informação, e muito mais.
Bitgive afirma que eles não podem parar a pobreza e desastres naturais, mas com a ajuda de tecnologia que pode ajudar as pessoas em necessidade. A organização sem fins lucrativos tem trabalhado com bitcoin desde 2013 e acredita que é uma “tecnologia surpreendente” quando se trata de transparência.

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

06 Carteiras Maliciosas de Bitcoin disponiveis na Apple Store

Bitcoin e outras criptomoedas continuam a ser um alvo de alto valor para os cibercriminosos.

Carteiras Bitcoin falsas são uma ameaça real para o ecossistema de qualquer criptomoeda, agora o que chama atenção é a Apple Store, que está permitindo carteiras ilegítimas frequentemente.

Recentemente um total de seis novas carteiras maliciosas foi adicionado à Apple Store ao longo dos últimos dias, usuários Bitcoin precisam estar cientes dessas questões e certifica-se de instalar somente aplicativos de empresas seguras, que já trabalham com a oferta de carteiras Bitcoin, você pode encontrar uma lista de carteiras seguras em Bitcoin.org, com opções tanto para Android como para iOS

Carteiras Maliciosas de Bitcoin na Apple Store

É um número bastante significativo, mas não de uma forma positiva, por qualquer meio, a gigante da tecnologia precisa intensificar  suas análises em suas aprovações.

Muitos desses aplicativos precisam ser devidamente verificados pela equipe de auditoria, no entanto, eles ainda parecem não ver qualquer problema, embora seja uma incógnita de como isso está acontecendo.

Caso desse tipo não é a primeira vez que acontece com carteiras maliciosas de Bitcoin aparecerem na Apple Store.

No início deste ano, várias carteiras têm sido relatados como fraude, embora a Apple tenha removido esses aplicativos rapidamente, a ameaça está longe de terminar, se a equipe verificassem cuidadosamente estas carteiras antes de aprovarem, a situação seria muito diferente da situação atual.

O que é bastante interessante é a forma como duas dessas carteiras não são projetadas para usuários Bitcoin, em vez disso, eles têm como alvo a comunidade Litecoin, o que parece um pouco estranho neste momento.

Então, independente da criptomoeda para hackers elas tem valor, e parece que com Litecoin não é diferente a esse respeito.

Isso levanta a questão de saber se a Apple está fazendo isso de propósito, dado o seu histórico de aprovação de carteiras envolvendo golpe com criptomoedas, eles certamente parece que não se importam muito sobre o ecossistema.

Então, novamente, não seria no melhor interesse da empresa para promover publicamente carteiras Bitcoin maliciosos, mas algo terá de mudar mais cedo ou mais tarde.

Como sabemos e temos em mente a Apple tem restrições muito rigorosas quando se trata de aplicações que apresentam risco desse tipo, esta notícia é muito desconcertante aplicações legítimas ter dificuldades em ser verificada e aprovada, mas essas carteiras Bitcoin obtém aprovação sem nenhum um segundo olhar.

Carteiras maliciosas, fiquem longe delas

A listagem abaixo são de carteiras inseguras presente em sua App le Store, jamais realize o download ou transfira qualquer fundo para estas carteiras.
  1. OceanCoin – Wallet for Bitcoin by Thuy Nguyen
  2. FastWallet – Wallet for Bitcoin by Cu Pham Van
  3. Cosmo – Wallet for Bitcoin by Hoang Long
  4. TorWal – Secure Wallet for BTC by Chao Ngo
  5. SilverBox – Wallet for Litecoin by Phong Nguyen Thanh
  6. Silverbox – Wallet for LTC by Thuy Nguyen

Por enquanto, Bitcoin e outras criptomoedas continuam a ser um alvo de alto valor para os criminosos. Roubo de bitcoins através de criação de aplicativos móveis é um desenvolvimento preocupante e que não vai desaparecer tão cedo.

Artigo sugerido sobre a segurança do seu saldo em Bitcoin: 6 dica para proteger seus bitcoins

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Oque é Seed? Como posso usá-lo para recuperação e segurança da minha Carteira off-line?

Este é um guia de segurança básico para Bitcoin e Altcoins focado na Seed.

Uma palavra rápida sobre carteiras determinísticas.

Electrum e Armory permitem que você crie uma carteira com uma passphrase “seed” (semente). Se você usar o mesmo “seed” depois, você pode recriar sua carteira em outras máquinas. Com determinadas carteiras, você só precisa manter o “seed” seguro para acessar seu dinheiro. Em comparação, nas carteiras tradicionais do BitcoinQT, cada endereço que você usar é randômico, o que significa que depois que você enviar entre 50 ou 100 transações de saída seus backups podem ficar obsoletos. Sempre mantenha back-up atualizado de tal arquivo carteira se possível.

Mais o que seria a Seed e para que serve?

Enquanto ninguém pode garantir a você 100% de segurança, eu espero exemplificar sobre esta esplendida alternativa de evolução (não mais de colar e copiar aquele arquivo wallet.dat em vários pen-drives por cada transação que você fizer). Este é apenas “20% de esforço para conseguir 80% de segurança”.

A Seed (traduzido para “Semente”) tem 64 ou 128 bits de entropia. Isto significa que fornece o mesmo nível de segurança como uma chave privada Bitcoin (comprimento de 256 bits).

Normalmente uma frase de seed é feita de palavras em inglês.

Exemplo de 12 passphrase seed:

Watching freezing force Constant forest love true armor stop green elite boy

Com sua Seed em mãos sua carteira pode ser totalmente recuperada, sem o risco de perda de fundos. Os usuários podem convenientemente criar um único backup da seed em um formato legível que vai durar a vida da carteira, sem a preocupação de esta cópia de segurança se tornar obsoleto.

Mais lembre-se deste Aviso: Salve sempre a sua Seed em papel antes de fazer um upgrade.

Isso vale pra todas as wallets offline de Bitcoin ou Altcoins que possuem este sistema de seed, para o caso de um de seus métodos de armazenamento eventualmente falharem.

Exemplos de Eventuais falhas:

Queimar o Pc, formatação indevida, sistema corrompido, quebrar ou queimar o pen drive, esquecer a senha criptografada.

Bom, acho que você entendeu que essas falhas podem acontecer com qualquer um e se você for o próximo já esterá precavido com essas dicas. Veja também [Três erros comuns de usuários que perderam seus “Bitcoins”]

Comentários e sugestões são bem vindos.

Segurança e Diversificação de seus ativos em Bitcoin e Altcoins

Agora estamos chegando ao cerne das coisas. Há um grande número de carteiras disponíveis para guardar seus tão “suados” Bitcoins ou Altcoins. Se você tem uma quantia decente de moedas para guardar, você deve buscar softwares de carteiras no site oficial Bitcoin.orgMultiBit Classic ou HD, Armory ou Electrum. Estes são alguns dos melhores lugares para guardar seu dinheiro virtual de forma segura (uma vez que seu computador seja seguro também). Escolha um que você ache que melhor se adeque a você, instale-o e criptografe o arquivo de sua carteira com uma senha forte. Faça backup de sua seed e guarde em um lugar seguro. Se você perder esse arquivo, você perde seu dinheiro.

Ok, às vezes você precisa ter seus Bitcoins online para os altos e baixos do mercado. Nesse caso, você deve procurar por carteiras online ou via mobile. Um exemplo para ambos é Coinbase.com, Xapo.com, mas existem outros para serem escolhidos. Uma regra de ouro para essas carteiras é não guardar nelas mais dinheiro do que você esteja disposto a perder. Elas são melhores usadas como uma forma conveniente de ter acesso rápido ao seu dinheiro, mas não para guardar suas reservas.

O que ter em mente quando for usar carteiras online:

-Use uma senha segura (quanto mais dinheiro, mais segura deve ser sua senha)

-Sempre mantenha um backup de sua carteira no caso de você precisar recuperar seu dinheiro(caso tenha a opção)

-Sempre que possível, permita autenticações de dois fatores

-Não use suas carteiras online em computadores não confiáveis

-Armazenamento Frio (Cold Storage) totalmente offline

Diversificando:

 Manter todos os doces em um só cesto nunca é algo bom, formigas podem atacar seu cesto.

Você deve buscar diversificar alguns de seus ativos em Bitcoin e Altcoins para o caso de um de seus métodos de armazenamento eventualmente falharem.

Evite manter seus Bitcoins em bolsas ou outros sites online que não sua carteira  no computador ou online. Pois tais sites podem ser encerrados ou desaparecer com seu dinheiro.

Moedas alternativas – existem poucas Criptomoedas que são mundiais, mas a maioria delas são apenas clones do bitcoin. Se uma moeda não traz nada novo, não vale a pena investir em comparação com o Bitcoin. Namecoin é um servidor de nome de domínio distribuído (apesar de recentemente ele teve uma falha fatal descoberta, então tenha cuidado), Ripple é um sistema de distribuição de moeda e pagamentos.

Fora isso temos algumas Criptomoedas promissoras no mercado.

Vcash promete um futuro promissor e tem revelado evolução concreta durante esses três anos de construção da moeda, Dash com seu Market tem conquistado campo em meio a mídia e conforme se desenvolve vem crescendo, Lisk a primeira criptomoeda modular utilizando cadeias laterais, Ardor promete ser o Nxt 2.0, Burst é uma ótima porta de entrada para iniciantes por usar o espaço do HD como poder de mineração, Decred que é fusão da tecnologia, comunidade e governança da maneira que seu desenvolvimento é auto-financiado e permanece sustentável, e tem muitas outras que prometem um futuro bom, e quem sabe se você estuda-las e investir nelas  e futuramente der certo e só lhe restar comprar sua mansão perto da praia e sua Ferrari vermelha (só um exemplo não se iluda rs).

Resumindo… Isso deve servir para o básico. Mais se você quiser ler mais sobre segurança Bitcoin no geral, recomendo que leia a ultima matéria sobre segurança: entenda a segurança por trás do bitcoin e sobre as dicas de como proteger seus bitcoins: 6 dicas para proteger seus Bitcoins.

Comentários e sugestões são bem vindos.

Como Proteger seus Bitcoins?

Da mesma forma que mantemos nosso dinheiro e nossos cartões em nossas carteiras, nossos Bitcoins também são armazenamos numa carteira, porém digital. E tão importante quanto proteger nossa carteira física, é proteger a nossa carteira digital.

Uma carteira de Bitcoin pode ser online, mantida por sites como: BitgoBlockchain, Xapo entre outros, ou pode ser numa Exchange como Bitcointoyou, Poloniex entre outras exchanges. Lembre-se que não é recomendado manter grandes quantias em carteiras online, já que os serviços podem ficar indisponíveis devido às manutenções, bem como podem ser atacados por hackers, como já aconteceu em alguns casos, já visto o ocorrido com a Mt.Gox e até mesmo com a Bitfinex.

Softwares instalados em seu computador pode trazer uma segurança a mais do que deixar seus bitcoins em exchanges, alguns dos mais populares são: Bitcoin Core, Electrum e MultiBit HD.

Carteiras para dispositivos móveis também estão disponíveis, seja para Android, iOS ou Windows Phone, alguns dos apps mais comuns são: GreenAddress (Android e iOS), Mycelium (Android), BradWallet (iOS), Copay (Windows Phone).

Há também empresas que disponibilizam dispositivos (hardware wallet) que são especialmente projetados para serem uma carteira e nada mais, tornando-os mais seguros contra vulnerabilidades em seu computador e contra ações de hackers, os principais fabricantes são Ledger Nano, Trezor e KeepKey.

Diante de tantas opções de armazenamento, após escolher a que melhor se adapta as suas necessidades, é preciso saber como proteger sua carteira de Bitcoin, esteja ela instalada em seu computador ou armazenada na web.

Se optar por uma carteira online, deve escolher com cautela qual utilizará, é extremamente importante que faça a ativação de uma forma de autenticação de duas etapas ou two-factor authentication (2FA) em Inglês.

Pequenas Quantias: assim como não costuma manter em sua carteira quantias elevadas em Reais, deve manter em sua carteira de Bitcoin apenas pequenas quantias para o uso no seu dia-a-dia. Grandes quantias devem ser mantidas de forma mais segura, como por exemplo, numa paper wallet ou numa hardware wallet.

Backup: faça um backup completo de sua carteira e salve-o em local seguro, com ele é possível recuperar os fundos no caso de uma falha em seu computador, roubo ou perda do celular ou outro dispositivo de armazenamento.

Locais de Armazenamento do Backup: manter cópias do seu backup em vários locais seguros poderá ajudá-lo caso algo ruim venha acontecer com uma das fontes de backup. Pode utilizar, por exemplo, um pen drive, um cd ou outra forma de armazenamento.

Faça Backups Frequentemente: dessa forma poderá certificar-se de que todos os novos endereços gerados e todas as alterações feitas em sua carteira estarão em seu backup.

Criptografe sua Carteira: criptografar sua carteira ou celular permitirá criar uma senha de segurança que será solicitada a cada nova transferência de valores, evitando assim o uso indevido de seus fundos, lembre-se, porém que esse recurso não o protege de um software keylogger (software que captura as teclas pressionadas).

Defina uma Senha Complexa: jamais crie uma senha contendo apenas palavras ou números de fácil dedução, pois esses podem facilmente ser descobertos por hackersatravés de alguns dos programas que os mesmos utilizam. Para que sua senha seja segura e difícil de ser quebrada ela deve conter pelo menos 16 caracteres e deve conter letras maiúsculas, minúsculas, números, caracteres especiais e/ou pontuação.

Nunca Esqueça sua Senha: uma senha forte e segura é frequentemente mais difícil de ser lembrada, portanto deve memorizá-la para que seja capaz de lembrar mesmo após muito tempo sem utilizar, pois caso não se lembre de sua senha seus fundos estarão perdidos para sempre. Caso julgue mais seguro, anote e guarde a senha num local seguro.

Qualquer dúvida ou sugestão, deixe nos comentários !

Entenda a segurança por trás do Bitcoin

Repetidas vezes, é dito que a criptografia, em especial na forma como foi implementada na tecnologia do Bitcoin, é uma das grandes responsáveis por seu funcionamento adequado. Nesse artigo, explicamos porque isso é verdade e como nos permite confiar bilhões de dólares no protocolo.

Antes de mais nada, é importante compreender que o sistema consiste basicamente numa rede descentralizada de comunicação, dentro da qual são armazenadas e sincronizadas a todo momento milhares de cópias do atual “balanço de pagamentos”, correspondente a todo o histórico de transações de bitcoins realizadas entre quaisquer usuários que já tenham efetivamente utilizado uma aplicação de carteira ligada à rede. É a partir da atualização permanente e descentralizada desse “balanço” que se pode saber, com confiança e sem intermediários, quantos bitcoins pertencem a cada carteira, podendo ser livremente transferidos por quem detenha a chave privada correspondente a ela.
Por sua vez, uma transação pode ser compreendida como um pedaço de informação que é assinada pelo usuário, fazendo uso da chave privada correspondente a sua carteira, enviada à rede e, então, validada e guardada na cadeia de blocos (blockchain), nome técnico do que anteriormente chamamos, por analogia com os sistemas tradicionais, de “balanço de pagamentos”.
Posto de forma simples, assim é formada uma transação:
1. Entrada (input): o(s) endereço(s) público(s) de carteira dos quais os bitcoins estão saindo, a fim de compor o saldo total que o usuário deseja remeter a novo(s) endereço(s) público(s) de carteira.
2. Valor: a quantidade de bitcoins que se deseja enviar por meio dessa transação.
3. Saída (output): as condições necessárias para gastar os fundos listados no input e, na maioria das transações, informa ainda o(s) endereço(s) que poderão gastar os bitcoins que estão sendo enviados.
Logo, sendo o Bitcoin essencialmente uma rede descentralizada para que as transações realizadas entre um dado número de partes sejam comunicadas aos demais usuários, a adoção de criptografia permite o seguro cumprimento dos seguintes requisitos para que um protocolo como esse funcione:
1 – Autenticidade: é possível verificar matematicamente quais partes da rede estão se comunicando, ou seja, realizando uma transação de bitcoins entre si, sem que haja do ponto de vista prático o risco de conflito de dados ou necessidade de um agente intermediário que atribua segurança e validade ao processo. Essa checagem pode ser feita de forma automática através de software, com o rigor de uma função matemática.
2 – Privacidade: do ponto de vista computacional em geral, a criptografia garante que ninguém possa ler o conteúdo de uma mensagem exceto seu destinatário. É isso que assegura, por exemplo, a possibilidade de se enviar e checar senhas pela internet sem que os intermediários desse processo (como os provedores de acesso ou serviço) as descubram. No caso do Bitcoin, esse uso implica que uma vez comunicada à rede a transferência de uma dada quantidade de bitcoins de um endereço público a um outro, somente o detentor da chave privada correspondente ao endereço de recebimento poderá mover os fundos ali depositados. É como se a “mensagem” enviada só pudesse ser novamente movida, e logo os bitcoins correspondentes a ela gastos, pelo detentor das chaves de destino original.
3 –  Integridade: é necessária para assegurar que a mensagem original chegará inalterada a seu destino final. No caso do Bitcoin, isso quer dizer que qualquer tentativa de burlar a mensagem enviada pelo remetente original (por exemplo, alterando o endereço de recebimento de bitcoins de uma transação previamente assinada pelo detentor original deles) poderá ser identificada e invalidada pela rede.
A criptografia de chaves pública e privada permite que uma mensagem seja criptografada com uma chave privada e descriptografada com uma chave pública correspondente, funcionando como pares inseparáveis. No Bitcoin, a assinatura digital necessária para comunicar uma transação à rede e assim gastar seus bitcoins é feita a partir de uma chave privada, estando ela associada a uma chave pública correspondente a partir da qual é calculado o endereço público da sua carteira. É justamente o uso de funções criptográficas de hash que tornam esse processo simples em um sentido, mas muito (MUITO) difícil no sentido inverso. Ou seja, a partir delas é simples checar criptograficamente a integridade e a autenticidade de uma informação, como dados referentes a uma transação de bitcoins, mas extremamente difícil quebrá-las para burlar as regras do sistema, como gastar bitcoins que originalmente você não possuía.
Fique atento, pois em futuras postagens traremos novas informações e comparativos sobre a segurança por trás do protocolo Bitcoin, a fim de que você possa ter ainda mais confiança no sistema, entendendo melhor como ele funciona.