sábado , 25 fevereiro 2017

Arquivos de Tag: noticias

Preço do Bitcoin Alcança Maior alta do Ano à Medida que a Expectativa da ETF Cresce

Bitcoin não vai ser parado por qualquer instituição ou governo, que parece muito certo agora, apesar de fatos negativos que surgiu nos últimos dias após sua maior alta de todos os tempos.

Confira também: Preço do Bitcoin Alcança Nova Marca Histórica

Maior Valor de todos os tempos

Para muitas pessoas, era apenas uma questão de tempo até o bitcoin obter um novo valor de todos os tempos de alta. Isso é exatamente o que ocorreu nas últimas horas, como o valor BTC craiked para novos levels. Bitcoin chegou a US $ 1.220, que é um ganho bastante significativo para a cryptocurrency popular. Parece que a especulação sobre a aprovação do ETF pela SEC está alimentando a demanda por bitcoin agora.

Tendência de alta

Bitcoin está em uma tendência de alta há vários meses. O preço começou a aumentar o ritmo no segundo semestre de 2016. Desde então, o preço do bitcoin continuou a subir de forma constante, resultando eventualmente em um novo recorde histórico. É a primeira vez na história do bitcoin que o preço ultrapassa os US $ 1.200. O mais importante ainda, este é um aumento de preços legítimo, ao contrário do que ocorreu em 2013.

Muitas pessoas se perguntam por que o preço está subindo neste momento. A maior parte da especulação é impulsionada pela decisão iminente da SEC sobre os ETFs bitcoin. Essa decisão será tomada em 11 de março, embora ninguém saiba com certeza como as coisas vão se jogar. As probabilidades não parecem favorecer uma aprovação da SEC agora, embora a decisão possa ir de qualquer maneira. A SEC atrasou este processo várias vezes, agora eles terão que cumprir o prazo nas próximas semanas.

ETF tornará as coisas ainda mais interessantes

A maior questão é o que acontecerá com o preço bitcoin. Como era de se esperar, a definição de um novo máximo de todos os tempos é seguido por um retrace forte. O valor bitcoin mergulhado por mais de US $ 50 em questão de minutos. Não está claro se este é um movimento para “sacudir” os investidores ou apenas legítima tomada de lucro. Dito isto, o mergulho após a alta de todos os tempos é lentamente sendo comprado como o preço BTC recupera.

E se aprovar o ETF!

Assumindo que a SEC aprova o ETF bitcoin, as coisas ficarão interessantes muito rapidamente. Um monte de capital fresco pode entrar no mercado com relativa facilidade. Tal ETF abre a porta para que os investidores tradicionais obtenham a criptomoeda como parte de sua carteira. No entanto, eles não iriam comprar bitcoin diretamente, mas sim usar um intermediário.

Com potencialmente de bilhões de fundos olhando para entrar no mercado, a aprovação ETF iria quebrar a atual máxima de todos os tempos com facilidade. Por enquanto, o que acontecerá no dia 11 de março, continuará sendo expectativa por parte da comunidade bitcoin.

Breve o Japão reconhecerá criptomoedas, é evidente que o mundo precisa de bitcoin para existir. Os governos ainda podem tentar se opor às empresas que lidam com criptomoedas. No entanto, o ecossistema bitcoin é projetado para não confiar em entidades centralizadas, tornando qualquer pensamento de intervenção do governo indiscutível.

Confira também: 5 Coisas que Você Precisa Saber Sobre a Volatilidade do Bitcoin

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

O Fim das Transações Ilícitas na Rede Bitcoin

A privacidade do Bitcoin pode ser reduzida com o lançamento da plataforma QLUE , que ao lado de outras ferramentas serão usadas para rastrear as transações Bitcoin e revelar identidades de usuários.

Confira também: Bitcoin está se Tornando uma Opção de Investimento a Longo Prazo

Combate a crimes financeiros

Embora alguém tenha ouvido falar que o bitcoin é usado em atividades criminosas, como a venda de itens ilícitos na web profunda, sua natureza pseudônima torna menos do que ideal para criminosos cibernéticos. Mas o equívoco que Bitcoin é irrastreável é muito comum e muitas vezes ainda é apresentado como uma “moeda anônima”, apesar de seu ledger público.

Bitcoin menos anônimo

Agora,  Bitcoin pode tornar-se ainda menos anônimo com o lançamento de QLUE, uma plataforma criada para combater transações ilícitas na rede Bitcoin.

O lançamento foi anunciado no dia 20 fevereiro deste ano, pela Blockchain Intelligence Group (BIG), uma empresa canadense focada Big data e tecnologia blockchain que desenvolveu o QLUE para ajudar as agências policiais em todo o mundo “na luta contra crimes financeiros envolvendo o Bitcoin”, identificando e rastreando as Transações Bitcoin.

Confira também: O Bitcoin é Anônimo?

Como funciona?

QLUE incorpora várias técnicas e algoritmos de pesquisa avançada para detectar atividades suspeitas nas transações Bitcoin, uso de ferramentas da “Dark Web”, como o Tor, e outros métodos comumente usados ​​por criminosos para cobrir atividades ilegais online.

Shone Anstey, presidente e fundador da BIG, declarou o seguinte:

Como uma empresa pró-Bitcoin, nosso mandato é ajudar a eliminar o abuso da rede Bitcoin. Neste momento eu gostaria de agradecer a nossa equipe de desenvolvimento por seus esforços e trabalho árduo que trouxe esta versão a público – Shone Anstey.

Embora a liberação da plataforma QLUE possa ter um impacto positivo para o Bitcoin e na luta contra atividades criminosas dentro de sua rede, também é um sinal preocupante para a privacidade de seus usuários.

“A privacidade é necessária para uma sociedade aberta na era eletrônica”, escreveu Eric Hughes no A Cypherpunk’s Manifesto (1993).

Outras medidas além de QLUE

Juntamente com o QLUE, outras medidas para identificar usuários de criptomoedas também estão sendo exploradas. Na União Europeia, a Comissão Europeia apresentou uma proposta para que as exchanges armazenassem os ID de utilizador e os endereços de carteira numa base de dados central.

A Comissão da UE está a levar a cabo esta ideia, apesar de que o Tesouro britânico ter já demonstrou previamente que as criptomoedas estão em “baixo risco” para serem utilizadas por criminosos e terroristas.

No entanto, QLUE não é o primeira solução aparecer no mercado. A Chainalysis,  uma empresa sediada em Nova York e parceira da Interpol, também fornece uma ferramenta para a luta contra o cibercrime, que já checou mais de US $ 15 bilhões em transações Bitcoin, até o momento em um esforço para conter a  epidemia de Ransomware.

Michael Gronager, CEO e co-fundador da Chainalysis afirmou anteriormente:

As transações Bitcoin costumavam ser anônimas, mas nosso software é capaz de ligar a fonte e o destinatário. Com efeito, bitcoin tornou-se menos anônimo do que dinheiro.

Os ataques através de Ransomware

Ransomware, juntamente com ataques mal-intencionados DDOS, tornaram-se uma grande preocupação entre as empresas. Assim, não é nenhuma surpresa que alguma aplicação da lei quer ganhar uma vantagem sobre esta tecnologia, ajudando a financiar Blockchains inteligentes, como a Elliptic, que recebeu US $ 5 milhões em março de 2016.

Enquanto isso, na Itália, as autoridades também estão preocupadas com criminosos usando Bitcoin, alegando que a máfia burla dinheiro através de jogos Bitcoin. Além disso, a polícia cibernética da Itália argumenta que o anonimato online não deveria existir porque ajuda os cibercriminosos a fugir da aplicação da lei.

Esta tendência para a “desanonimização” dentro na rede Bitcoin, pode levar os usuários a buscar refúgio em outras criptomoedas menos conhecidas que se concentram em transações anônimas como Zcash e Monero.

Por fim, Bitcoin em si poderia desenvolver resistência a tais ferramentas de vigilância com propostas como TumbleBit e Mimblewimble.

Confira também: Tamanho Importa: Japão se Torna o Maior Mercado de Bitcoin do Mundo, bate China e EUA

E você o que acha disso tudo? Será que realmente precisamos dessas soluções? Deixe sua opinião.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Bitcoin está se Tornando uma Opção de Investimento a Longo Prazo

É bom ver o crescente apoio às criptomoedas, como um investimento de longo prazo, no entanto – até agora, a maioria das pessoas viu bitcoin como uma maneira de “ficar rico rápido”.

Confira também:  Tamanho Importa: Japão se Torna o Maior Mercado de Bitcoin do Mundo, bate China e EUA

Muitos tem usado bitcoin como uma maneira de proteção de encontro à instabilidade financeira futura ou atuais em alguns países como Venezuela. Na maioria dos casos, isso é considerado um conselho sólido.

Por algum tempo, os investidores têm procurado maneiras alternativas de ganhar dinheiro. Compras e negociações de ações ou moedas estrangeiras tornaram-se um empreendimento bastante arriscado. Com pouco espaço para fazer um lucro rapidamente, soluções alternativas precisam ser criadas. Bitcoin oferece uma alternativa intrigante, embora nem todos possam considerá-la uma boa opção de investimento viável agora.

Títulos de investimentos

Os títulos são a opção menos popular para o dinheiro do investimento por mais de dez anos. Isso é tudo menos surpreendente, como títulos não fornecem quaisquer retornos significativos nesse momento é duvidoso que a situação vai mudar a qualquer momento em breve. Os investidores têm puxado dinheiro de títulos há algum tempo e continuará a fazê-lo ao longo do tempo.

Bitcoin como um investimento de longo prazo

Curiosamente, os investimentos em dinheiro são bastante populares. Na verdade, os investimentos em dinheiro são mais populares do que o ouro, outros metais preciosos, e mercado de ações. É evidente que o foco dos investidores está mudando para oportunidades de investimento de longo prazo com pelo menos algum potencial no futuro. Os investimentos em dinheiro podem não ser o melhor caminho a percorrer, no entanto. Contas de poupança resultam em mais custos do que os ganhos.

O mercado Imobiliário continua a ser uma das escolhas mais populares para os investidores em todo o mundo. Possuir uma propriedade, não resultará em perdas financeiras imediatas. Na verdade, ao longo de dez anos tem um enorme potencial de lucro. Não está nem perto do potencial do bitcoin, porém, ainda é uma alternativa viável para muita gente. Isso é até que todos os governos restringem as saídas de capital para grandes transações.

Confira também: Parceria entre Foxbit e Urbe.me permite investir no mercado imobiliário usando Bitcoin

Gavin Smith, CEO da First Global Credit , com sede no Reino Unido , confirma o progresso do mercado Bitcoin. Sua empresa, que exclusivamente permite que os investidores participem em mercados de ações internacionais usando bitcoin como garantia, observou um progresso significativo no ano passado no desenvolvimento do mercado de capitais de bitcoins.

“Este é um passo necessário para o mainstream, pois dá às pessoas uma razão para manter sua posição de bitcoin em vez de pular fora de bitcoin em cada queda no preço de mercado”, diz Smith, acrescentando que a diminuição da volatilidade do mercado está criando sendo positivo, tornando aceitação mais próximo do mainstream.

É bom ver o crescente apoio à criptomoedas como um investimento de longo prazo. Até agora, a maioria das pessoas viu no bitcoin uma maneira de “ficar rico rápido”. Felizmente, essa situação está mudando a cada ano.

Confira também: Erro de implementação no protocolo ZeroCoin gera um prejuízo de 410 BTC

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

BTC China Suspende Saques de Bitcoin por um Mês

Considerada uma das maiores bolsas de bitcoin chinesa, BTCChina anunciou a suspensão das retiradas de bitcoin e litecoin. Com efeito, todas as grandes bolsas chinesas  já aplicaram uma suspensão de um mês sobre as retiradas de criptomoedas em suas plataformas.

Confira também: Principais Bancos do Japão Investem em Bolsa de Bitcoin

A suspensão vai durar até 15 de março, a medida surgiu após a repressão do banco central contra as exchanges de bitcoin do país.

Em um anúncio em sua página inicial, BTCChina destacou as mesmas razões citadas por outras duas grandes bolsas OkCoin e Huobi, que suspenderam as retiradas há uma semana. A BTCChina diz que está atualizando seu sistema de verificação de clientes em conformidade com as normas anti-lavagem de dinheiro, impostas pelo Banco Popular da China (PBoC) sobre o mercado de câmbio de bitcoin. BTCChina acrescenta que a suspensão será retomada assim que atualizar o seu sistema seguindo normas do Banco Central da China, e se possível reativar o saque antes do período de 30 dias.

Confira o comunicado postado em www.btcchina.com:

“Caro Cliente, a BTCChina continuará a atualizar seu sistema de inspeção e verificação para retiradas de bitcoin e litecoin como medida de proteção contra lavagem de dinheiro, câmbio de dinheiro ilegal, esquemas de pirâmide ou outras atividades ilegais.
Como resultado, as retiradas de bitcoin e litecoin serão suspensas de 15 de fevereiro até 15 de março. As retiradas serão retomadas assim que os padrões do mercado forem resolvidos e o sistema de inspeção e verificação tiver sido atualizado.
Nota:
1. As retiradas de Bitcoin e de litecoin serão retomadas assim que o sistema de inspeção e verificação tiver sido atualizado. Vamos informar os clientes assim que isso acontecer.
2. Os depósitos e retiradas de CNY não serão afetados; Se os clientes quiserem retirar fundos dentro de um período mais curto, eles podem primeiro trocar seus bitcoins e litecoins para CNY na troca e, em seguida, retirar o CNY.
Pedimos desculpas por qualquer inconveniente causado.
Obrigado pela sua cooperação e compreensão.” The BTCChina Team

Um fato curioso é que a suspensão não afeta depósitos ou retiradas de Yuans. Para retiradas mais rápidas, a exchange sugere que os usuários convertam suas criptomoedas em moeda ficuciária antes de retirar em Yuan.

A “Investigação”

Desde o inicio do ano que o PBoC começou a investigar as exchanges bitcoin do país. Uma série de mudanças tem surgido, incluindo o fim da taxa zero e a desativação de margin trad. As negociações e o preço de bitcoin foram impactados notavelmente. Fazendo com que negociação peer-to-peer (P2P) em plataformas como LocalBitcoins aumenta-se nos dias, mostrado números recordes. Um total de ¥ 6,6 milhões de yuans foi negociado na semana passada na LocalBitcoins após o comunicado de duas das três grandes bolsas chinesas suspenderem as retiradas de bitcoin.

Algo positivo

Ao contrário da queda drástica da semana passada, os usuários bitcoins parece ter ignorado esta últimas notícias, com pouco ou nenhum impacto sobre o preço do bitcoin, isso demostra um amadurecimento do mercado em relação as noticias, que nos últimos anos vinha favorecendo a volatilidade da moeda.

Confira também: Traders Bitcoin da China Estão Perdendo confiança nos Preços das Exchanges

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

JP Morgan e Santander Anunciam Criar nova Corporação Baseada no Blockchain do Ethereum 

Novos detalhes surgiram sobre uma nova iniciativa que em breve vai ser lançada para  uso empresarial baseada no protocolo ethereum.

Bitcoin Poderia Afetar a Política Monetária dos Mercados Emergentes?

O Banco de Reserva Federal de St. Louis vice-presidente, Dr. David Andolfatto, é otimista sobre Bitcoin, como uma moeda alternativa poderia impor limitações sobre a capacidade dos governos para aumentar as receitas através da criação de dinheiro.

Confira também: Primeiro “Banco de Bitcoin” Abre na Áustria

“Em alguns países”, diz o ex-professor, “a capacidade de um banco central imprimir dinheiro é uma fonte significativa de receita para o governo. Não é o caso nos EUA ou nos países desenvolvidos. Mas nos países subdesenvolvidos, onde você não tem um sistema tributário bem desenvolvido, e ainda uma fração relativamente grande da população que vive no campo, uma alternativa para coletar impostos é através do imposto inflacionário. Ou seja, para imprimir dinheiro “.

Dr. Andolfatto, que publica seus pensamentos no blog Macromania, não assume uma posição qualitativa sobre o imposto sobre a inflação. “Se um governo faz isto para construir um hospital para crianças doentes, é discutivelmente uma coisa boa”, ele aponta. “Se ele faz isso para o hardware militar para os amigos do mal, é provavelmente ruim. De qualquer maneira, se um governo se encontra fiscalmente constrangido, ele vai querer começar a imprimir dinheiro a uma taxa cada vez mais rápida. 10% no primeiro ano, 20% ao ano, 30%, e assim por diante. A essas taxas, torna-se caro para manter dinheiro porque está perdendo seu poder de compra muito rapidamente “.

Um refúgio contra entidades centrais

Em tais circunstâncias, as pessoas tendem a procurar substitutos de dinheiro ou moedas alternativas como o ouro, o dólar dos EUA ou bitcoin. Exemplos recentes incluem lugares como Zimbábue e Venezuela.

“O que as pessoas fazem em altas circunstâncias inflacionárias e hiperinflacionárias é buscar moedas alternativas ou concorrentes”, diz Dr. Andolfatto Bitcoin.com. “Isso poderia ser o dólar dos EUA, ouro e coisas assim. Os governos e os bancos centrais muitas vezes impõem restrições cambiais, talvez por meio de leis que impedem as pessoas de abrir contas bancárias em dólares “.

Não é tão fácil, no entanto, para um banco central  impressão de dinheiro bloquear entradas de capital em moeda digital.

Fácil de usar

“Qualquer criança com um telefone e acesso à internet, pode acessar esta moeda alternativa, não sob jurisdição de qualquer governo, porque é acessível através da internet”, explica o vice-presidente. “A única maneira que um governo poderia realmente reprimir é através de medidas draconianas, essencialmente fechando a internet no país ou confiscar todos os dispositivos pessoais.”

Desde que um governo não vá tão longe, Dr. Andolfatto acredita  que o Bitcoin poderia promover a moderação do banco central em países com intensas fiscalizações.

“Você pode ver como esta moeda concorrente pode impor algum tipo de disciplina em um banco central no futuro, se bitcoin se tornar mais popular e for mais amplamente usado, como é o caso na Venezuela”, diz ele – “Isso potencialmente impede a capacidade de um banco central ou do governo inflar a moeda”.

A batalha: bitcoin x sistema bancário

Essa moeda alternativa poderia ter implicações para as políticas dos bancos centrais em outras jurisdições do mundo em desenvolvimento, de acordo com o Dr. Andolfatto, cujos interesses estão nos sistemas bancário, monetário e de pagamentos.

“Você sempre viu as moedas concorrentes emergir, a única diferença é que esta é digital e através da internet”. “Na medida em que Bitcoin está disponível, na medida em que o bitcoin tem inflação zero, as pessoas vão se perguntar: ‘Por que eu deveria aceitar este bolívar para meu trabalho e ou bens, quando o bolívar está se depreciando a uma taxa rápida? Por que não aceito bitcoin com meu telefone? ‘ Nesse caso, a população substitui a moeda nacional, o bolívar neste caso, e passa a ignorá-la. Torna-se sem valor ou é expulsa da circulação e a economia muda para bitcoin ou algum outro substituto. ”

Então, se ninguém quer o bolívar, a capacidade da Venezuela de extrair um imposto sobre a inflação vai para zero. “A capacidade [de um governo] para adquirir bens e serviços através da impressão de dinheiro depende de pessoas que aceitam dinheiro”, elucida o Dr. Andolfatto. “Se ninguém aceita bolívares, só bitcoins, então o banco central e o governo vão ficar sem sorte”.

Confira também: Microsoft Está Investindo Fortemente no Blockchain do Ethereum

Ele acrescenta: “Se o banco central e o governo entenderem a ameaça dessa substituição monetária, não é provável que aumentem a taxa de inflação. Eles vão manter a taxa de inflação menor do que de outra forma teria sido, e será capaz de extrair menos inflação, receita fiscal porque as pessoas poderiam despejar o bolívar e substituir com bitcoin”.

Dr. Andolfatto, notavelmente, não acredita que Bitcoin representa um fenômeno completamente novo completamente.

“Os bancos centrais estão sob ameaça de concorrência cambial desde o início da história”, disse ele à bitcoin.com.”

A concorrência de moeda é indiscutivelmente. Tem sido uma coisa boa – bitcoin é uma moeda de fato, no que diz respeito aos bancos centrais.

Confira também: Bitcoin é Reconhecido pelo Banco Central de Filipinas

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

E você usa bitcoin em que? Conte sua experiência, e qual sua visão para o futuro das moedas digitais.

Microsoft Está Investindo Fortemente no Blockchain do Ethereum

A gigante da tecnologia, a Microsoft, está entre várias outras empresas do setor junto com bancos e instituições financeiras que se unem para formar um novo grupo de trabalho denominado “Enterprise Ethereum Alliance”.

Confira também: Bitcoin é Reconhecido pelo Banco Central de Filipinas

A coalizão de empresas de tecnologia e bancos, tem como objetivo acelerar a adoção da tecnologia de Blockchains públicos da Ethereum, em corporações e empresas, de acordo com um relatório da Bloomberg.

Foco em Ethereum

Empresas como a Microsoft sempre estive incentivando para o desenvolvimento e ofertas de serviços, baseados em Ethereum, como um Blockchain público inteligente, baseado em contratos – está  cada vez mais vendo um número de adotantes no espaço corporativo. Empresas e instituições financeiras que trabalham em seus Blockchains privados estão cada vez mais escolhendo usar Ethereum.

Confira também: Microsoft anuncia criação blockchain para serviços privados com ethereum

Primeiros protótipos Blockchain

No início de 2016, vários protótipos blockchain e provas de conceitos surguram, um dos primeiros casos conhecidos é de um grupo bancário usando um blockchain para transferir valor. Um total de 11 bancos em quatro continentes, em um consórcio bancário liderado pela R3 usou um ledger distribuído com tecnologia Ethereum, hospedado em uma rede virtual privada (VPN) na plataforma de nuvem Azure da Microsoft. O teste funcionou continuamente por cinco dias em um estiramento e provou ser bem sucedido.

Case do JP Morgan

Banco JP Morgan, o maior banco de ativos nos Estados Unidos

O banco JP Morgan, o maior banco de ativos nos Estados Unidos, revelou estar construindo um Blockchain privado baseado na tecnologia Ethereum, permitindo centenas de transações e privacidade entre contratos inteligentes validados pelas partes participantes.

Microsoft e o Blockchain do Ethereum

Microsoft Ethereum-led DefCon conference

A Microsoft está investindo fortemente no Blockchain do Ethereum. A primeira solução surgiu em outubro de 2015, em relação à sua oferta de Blockchain com o Serviço (BaaS) via Azure, sua plataforma de nuvem – A solução corporativa foi lançada durante o Ethereum-led DevCon conference em Londres.

“Apostamos a fazenda na nuvem, praticamente”, declarou Marley Gray, diretor de estratégia da Microsoft para serviços financeiros, na época.

O objetivo é fornecer uma plataforma barata baseada em blockchain que pode ser integrada em aplicativos. Fundamentalmente, adotantes sem experiência prévia de tecnologia blockchain ou contratos inteligentes poderiam potencialmente criar seus próprios Blockchains privados e habilita-los para contratos inteligentes dentro de 15 a 20 minutos.

Em abril de 2016, a linguagem de programação da Ethereum Solidity ganhou suporte no popular ambiente de desenvolvimento da Microsoft, o Visual Studio. Mais recentemente, o lançamento do “primeiro consórcio blockchain” da Ásia liderado pela Microsoft em Taiwan escolheu a rede Ethereum como sua plataforma para desenvolver soluções blockchain.

Enquanto isso, a “Enterprise Ethereum Alliance” provavelmente será lançada este mês, de acordo com uma fonte da Bloomberg. Os detalhes permanecem escassos.

Confira também: Aceitação de Bitcoin por Parte de Comerciantes é Crucial para a Adoção Mainstream

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Bitcoin Cede 2% após Reuniões dos Reguladores da China com as Exchanges

O preço do Bitcoin caiu nesta quarta-feira, quando surgiram notícias de que o Banco Central da China estaria convocando diversas plataformas de negociação do país para reuniões a portas fechadas.

Representantes do Banco Popular da China (PBOC) devem se encontrar na tarde desta quarta-feira com representantes das Exchanges, de acordo com fontes envolvidas no assunto citadas pela Bloomberg.

Essas notícias agravaram o receio de que o PBOC poderia aumentar a regulamentação de moedas virtuais. Segundo uma fonte ouvida pela Bloomberg, um dos tópicos da discussão seria lavagem de dinheiro.

Bitcoin caiu para 1,77% ou US$ 1.033,50 às 08h02 na base nova-iorquina da itBit exchange, saindo da mínima diária de US$ 1.020,50 depois que a notícia se espalhou.

Outros grandes como Bitfinex, Kraken e BitStamp também mostraram declínio da criptomoeda na mesma proporção.

De acordo com o índice da CoinDesk Bitcoin, que acompanha a média de preço das grandes exchanges, os valores das criptomoedas caíram 2,00% para US$ 1.031,53.

Por outro lado, os preços em iuan do Bitcoin baseada na exchange em Xangai BTC China caíram 1,84% para ¥7,275.00 (aproximadamente US$ 1.058).

Os preços do Bitcoin saltaram na terça-feira para US$ 1.070, o maior desde 4 de janeiro, depois que as reservas cambiais da China caíram abaixo de US$ 3 trilhões pela primeira vez desde fevereiro de 2011.

Bitcoin é uma moeda virtual e não tem qualquer garantia de governo ou banco central para regular ou emitir. Pode ser usada para adquirir bens e serviços de lojas e vendedores online.

No entanto, as autoridades chinesas já consideram aumentar a regulamentação do mercado de Bitcoin, observando que os cidadãos chineses se tornaram os principais players da moeda digital, na busca por ativos alternativos.

O valor de mercado do Bitcoin dobrou em 2016 e foi um dos melhores investimentos do ano, além de ter apresentado o melhor desempenho em moedas, o que especialistas atribuem ao medo do controle de capital na China.

Na primeira semana de janeiro, o PBOC recomendou aos investidores que sejam mais racionais com relação aos investimentos na criptomoeda, que já mostrou flutuações fora do normal.

Após uma ruptura em 5 de janeiro, o banco central advertiu sobre os potenciais riscos nas operações de plataforma e pediu “auto-investigação” em conformidade com a legislação.

1ª Casamento Brasileiro via Blockchain na Campus Party 2017

O Diego Vellasco CEO da plataforma ChameleonBit.trade, é o primeiro brasileiro a realizar um casamento sem a necessidade de uma entidade governamental.

Antes de mais nada gostaríamos de agradecer os patrocinadores (Exccy Bank, ChameleonBit e Bitstarter) que ajudaram para que acontecesse este primeiro casamento brasileiro via blockchain.

A cerimonia aconteceu na Campus Party 2017, após sua palestra sobre “Bitcoin para Iniciantes” no palco Empreendedorismo. Como assim? Tudo graças a tecnologia Blockchain, que é uma rede distribuída, o que significa que está espalhada por todo o planeta e livre de fraudes. Uma vez que seu certificado esteja registrado nessa rede ninguém pode alterá-lo, nem mesmo empresas ou o governo.

Como mencionamos no Brasil é primeiro caso de casamento usando a blockchain, mas em 2014 ocorreu outro casamento na Disneylândia durante uma conferência relacionada à criptomoedas. No caso de Diego o registro foi feito através da Originalmy, que é uma empresa blockchain responsável por autenticar documentos.

Você deve estar se perguntando, mas o que é uma Assinatura Digital?

É uma identidade única e exclusiva do documento, que comprova:

  • Autenticidade: Comprova que o documento é ele mesmo
  • Integridade: Qualquer alteração faz com que a assinatura não corresponda mais ao documento
  • Irretratabilidade ou não-repúdio: Não é possível negar a autenticidade do documento

E a justiça reconhece este tipo de registro?

Depois do registro efetivado, você já possui uma prova legal de autenticidade. Para reforçar a validade jurídica de contratos, as partes envolvidas podem comprovar sua ciência e concordância sobre o conteúdo registrado, garantindo validade jurídica internacional para o seu registro.
Além disso, a justiça brasileira já faz uso de assinaturas digitais e certificados digitais no cotidiano.
Embora não exista jurisprudência específica sobre o blockchain, você já possui uma prova legal de autenticidade pois um documento assinado digitalmente e certificado em uma rede pública de maneira irrevogável, com conhecimento e concordância de todas as partes envolvidas sobre o conteúdo registrado,pode ser considerado prova adicional e complementar em casos de disputa.

Para saber mais como funciona a Assinatura Digital, acesse: OriginalMy.com

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Plataforma de freelancers Fiverr deixou de aceitar pagamentos em bitcoin

Plataformas que aceitam pagamentos em bitcoin são relativamente raras. Fiverr, uma das maiores plataformas para freelancers, várias mídias internacionais no inicio de 2014 a divulgaram, por ter começado a aceitar pagamentos em bitcoin. Isto ajudou a plataforma a crescer, tal como os sonhos de todos os amantes de criptomoedas.

Confira também Empresa do Grupo Amazon Twitch adicionou pagamentos em Bitcoin

A plataforma Fiverr oferece, uma grande variedade de serviços por cerca de R$15. Serviços estes que vão desde o marketing digital a traduções e animações. A plataforma é utilizada por milhares de pessoas em todo o mundo, o que faz deste um dos maiores sites no planeta, de acordo com o Alexa.com.

Relação da Fiverr com bitcoin

A relação da plataforma com o bitcoin sempre foi relativamente frágil. Quando o preço da criptomoeda caia, o Fiverr desativava a opção de pagamentos em bitcoin, e quando o preço subia a opção voltava a aparecer.

Este ano, a plataforma de freelancers anunciou que ia desativar os pagamentos em bitcoin de uma vez por todas, sendo que muitos utilizadores vão descobrir que a opção foi desativada aos poucos.

Contatada pela CoinDesk, a empresa afirmou o seguinte:

“A remoção da opção de pagar em bitcoin foi devido a uma infeliz falta de interesse”

Principais motivos para remoção do bitcoin da plataforma

Apesar de ter sido uma surpresa para muitos, já há especulação acerca do verdadeiro motivo pelo qual a plataforma deixou de aceitar pagamentos em bitcoin. Fiverr utilizava a carteira da Coinbase, a empresa que está prestes a envolver-se numa batalha legal com a Receita Federal, como noticiado pelo Criptomoedas Fácil. A batalha poderia vir a implicar complicações logísticas para Fiverr, que decidiu abandonar o barco.

Outros acreditam que a plataforma quer forçar a utilização dos seus créditos ou até criar uma moeda virtual própria, e como tal não pode utilizar bitcoins para competir com a mesma.

Outras alternativas

A competição, no entanto, é que está a lucrar. No Reddit vários utilizadores afirmaram que agora que o Fiverr não permite bitcoins, vão passar a utilizar alternativas como o XBTFreeelancer, que opera de modo semelhante mas apenas aceita bitcoin, ou como o Cryptogrind, uma cópia do Fiverr que apenas usa criptomoedas.

Se estiver interessado em serviços acessíveis e quiser pagar com bitcoin, estas serão a partir de agora as alternativas para freelancers.

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br