domingo , 23 abril 2017

Arquivos de Tag: criptomoedas

Bitcoin pode ser seu melhor plano de de previdência privada ou herança

Previdência: Entenda porque o Bitcoin é o melhor plano para o seu futuro

Uma oferta monetária fixa, ou uma oferta alterada apenas de acordo com critérios objetivos e calculáveis, é uma condição necessária para um preço justo e significativo do dinheiro.

Em uma economia centralizada, a moeda é emitida por um banco central a uma taxa que é suposto corresponder ao crescimento da quantidade de bens que são trocados de modo que esses bens podem ser negociados com preços estáveis. A base monetária é controlada por um banco central. No Brasil, o Banco Central aumenta a base monetária emitindo moeda, aumentando o montante que os bancos têm na reserva e, imprimindo dinheiro eletronicamente em um processo chamado flexibilização quantitativa.

Em um sistema monetário totalmente descentralizado, não há autoridade central que regula a base monetária. Em vez disso, a moeda é criada pelos nós de uma rede peer-to-peer (P2P). O algoritmo de geração dos Bitcoin define, antecipadamente, como a moeda será criada e a qual taxa. Qualquer moeda que é gerada por um usuário mal-intencionado que produz um gasto-duplo e que não segue as regras será rejeitada pela rede e, portanto, é inútil.

É por esse motivo que nem o governo, nem hackers nem bancos tem o poder de cobrar taxas, fraudar ou até roubar os seus bitcoins se você guarda-los de maneira correta.

Testamento de Herança sem impostos com Bitcoin

Fazer um testamento é uma das formas por aqueles que desejam deixar seu legado em dinheiro para sua família. Existem pessoas mal intencionadas que abusam do poder centralizado no estado para tentar taxar ou até abolir o direito a heranças. Portanto, a maneira mais correta de se deixar uma herança é colocando o dinheiro em bitcoins, um ativo onde o governo não pode colocar a mão.

No testamento, a pessoa que quer deixar o valor, pode escrever no documento qual é a senha da sua carteira off-chain. Assim, os herdeiros terão acesso automático e facilitado ao dinheiro.

Essa é a solução mais prática para aqueles que, desde já, se preocupam com o futuro dos seus herdeiros. Isso pode descomplicar todo o processo. No entanto, é preciso ficar em alerta: tome algumas medidas a fim de prevenir que outras pessoas tenham acesso à senha da sua carteira.

Maneiras seguras para guardar seus bitcoins

1 — Você pode lacrar uma paper wallet com a senha e endereçá-lo a determinada pessoa ou guardá-lo em um local especial. É importante, ainda, manter uma anotação bem detalhada do saldo da sua carteira, para ter certeza de que ela não está sendo usada indevidamente.

2 — Você também pode colocar seus bitcoins em uma plataforma multi-sig. O conceito multi-sig é uma carteira que precisa de mais de uma assinatura para transferir os bitcoins. Você pode entregar 1 chave para os seus filhos e 1 para uma pessoa de muita confiança, assim, quando você partir, os dois poderão movimentar bitcoins.

3 — Você pode usar um pendrive criptografado ou uma hardwallet. Se você não gosta da ideia de deixar um papel com suas senhas anotadas, existem outras opções disponíveis para destinar como quiser a sua herança digital. É possível, por exemplo, utilizar pen drives com instruções de como acessar sua carteira ou carteira físicas, como Trezor e Ledger Wallet.

O interessado em usar a técnica deve criptografar o pendrive com uma senha que apenas os herdeiros conheçam. Dentro dele, devem estar contidas as instruções sobre como acessar e utilizar as moedas digitais disponíveis.

Deixar a herança em bitcoins deve ser uma preocupação de todas as pessoas que utilizam essa moeda digital. Vale ressaltar, por fim, que o dinheiro continuará a existir, mesmo depois que os investidores originais do bitcoin tenham partido. Por isso, tome esses cuidados para garantir o repasse da sua quantia.

Previdência privada com o Bitcoin

Todos os brasileiros minimamente instruídos que conhecem a falcatrua dos sistemas de pirâmide, sabem que a previdência pública fornecida pelo governo é insustentável a longo prazo. Mas como resolver isso?

Devido a sua oferta limitada definida pelo código inicial, só existem 21 milhões de Bitcoins disponíveis para a mineração. Portanto o Bitcoin se trata de um recurso escasso, mesmo que digital.

Pela lei da oferta e demanda, quando um ativo é escasso e subjetivamente útil por suas qualidades ele valoriza no mercado e o seu preço dispara. O bitcoin tem muitas características positivas que o fazem valorizar a curto e a longo prazo, e pode ter uma infinidade de utilidades dentro do mundo financeiro.

A maior delas é a possibilidade de fazer um plano de previdência privada. Sabendo que o Bitcoin é escasso e sempre valoriza quando mais e mais pessoas entram no sistema, temos a garantia e a certeza que a cada dia ele vai valer mais.

Se você quiser algo seguro, não confie no governo, confie no Blockchain. Não deixe seu dinheiro no INSS nas mãos de burocratas.

O investimento em Bitcoin é um investimento cambial como qualquer outro, é fácil comprá-lo e negocia-lo assim investir em dólar ou euro.

Leve em conta que investir em moedas digitais pode ser uma boa estratégia para formar a sua carteira para a aposentadoria. Com bons estudos, as chances de ver seu dinheiro lucrar na esfera digital é muito grande!

Gostou do artigo? Compartilhe e deixe a sua opinião abaixo!

Quer receber as notícias em primeira mão? Participe do nosso canal no Telegram: https://t.me/criptomoedasfacil (@criptomoedasfacil) 

Índia caminha para legalização do Bitcoin, governo quer cobrar impostos

Boa novas sobre a adoção do bitcoin pelo mundo a fora, em um noticiário televisivo da CNBC India vinculado em 20 de abril de 2017 revela que o governo indiano está inclinado a ceder concessão de legalidade para o uso do Bitcoin e algumas outras criptomoedas ou moedas virtuais no país. Mas claro ainda está levantando os regulamentos e impostos a serem cobrados sobre esta tecnologia financeira.

Os passos parecem sólidos pois na semana passada, o governo indiano estabeleceu um comitê interdisciplinar para examinar a matriz de uso e disponibilidade do quadro de moedas virtuais no país. O comitê foi instalado pelo Ministério das Finanças, em teoria o órgão regulador financeiro do país, citando “preocupação” com a crescente adoção por parte da população de criptomoedas na Índia.

O comitê ouviu discussões sobre a legalidade do Bitcoin e moedas virtuais na Índia. O relatório também sugere que a comissão está vendo como uma boa oportunidade a legislação das criptomoedas na Índia.

Muitas pontas foram discutidas e colocadas na frente do comitê interdisciplinar. A maioria das pessoas está convencida de que este o Bitcoin e outras criptomoedas têm de ser regulamentados, mas alguns discordaram e dizem que deveria existir apenas uma proibição ou não sobre o uso e nenhuma exigência de regulamentos.

Embora, uma proibição parece improvável. A comissão deverá decidir até 15 de Maio de 2017 o último dia para submeter a sua proposta ao Ministério das Finanças, que poderá então tomar as suas medidas regulamentares assim decidir o que vai acontecer com o Bitcoin e outras criptomoedas no país.

Com certeza a adoção do Bitcoin pelos indianos será interessante para o mercado por conta do mercado de TI que eles abrangem e pelos polos de desenvolvimento de software eles tem bem o perfil de usarem uma moeda descentralizada que passa direto da origem até o destino sem interferências de atravessadores, o que trará melhores ganhos à “população” desenvolvedora no país. Esperamos que não haja taxação de impostos e nem regulação no uso do Bitcoin.

Quer receber as notícias em primeira mão? Participe do nosso canal no Telegram: https://t.me/criptomoedasfacil (@criptomoedasfacil) 

Zcash corrige bug que permitia atacar todos os Full nodes

Zcash comunicou recentemente sobre uma falha no sistema que permitia um ataque no seu Blockchain.

Com o erro encontrado no protocolo, qualquer pessoa mal intencionada poderia atacar o Blockchain do Zcash através dos Full Nodes. De acordo com os desenvolvedores do Zcash, era uma vulnerabilidade de Denial-of-Service (ataque de negação de serviço) que foi corrigido na última atualização.

A descoberta do bug

O erro foi descoberto em 12 de abril e os desenvolvedores Zooko Wilcox e Paige Peterson foram responsáveis por divulgar a solução para os usuários. A origem do bug foi uma mudança feita na versão 1.0.4 do Zcash.

Na versão Zcash 1.0.4, foi feita uma alteração de cálculo para aumentar a prioridade das transações blindadas, o que resultou na vulnerabilidade encontrada.

ZcashCo

A solução foi incluída na versão 1.0.8-1, que segundo a equipe de desenvolvimento, se uma transação é executada corretamente para atacar a rede, apenas os usuários com clientes vulneráveis ​​aceitarão a transação em seu MemPool vulnerável.

“Exchanges, wallets e mineradores já implementaram a atualização. Nenhum ataque foi detectado”, trecho da publicação no blog de Zcash.

Como posso saber se um ataque está ocorrendo?

ZcashCo, exchanges, fornecedores de carteiras e mineradores implementaram sensores que detectam ataques deste tipo. No caso de um ataque ser detectado, ZcashCo tomará as seguintes ações: Os desenvolvedores do Zcash emitirão um alerta dentro da rede, fazendo com que todos os Nodes zcashd anunciem o ataque em potencial.

Desde o inicio de 2017 a criptomoeda Zcash (ZEC) vem tendo forte valorização, isso sem contar suas últimas conquistas – uma delas foi a integração na Smart Wallet da coinBR que ocorreu no inicio de abril deste ano, sendo possível pagar boletos, recarregar celulares e pagar até impostos. A coinBR é a única startup brasileira a possuir a Zcash em seu portfólio.

A última novidade, é a disponibilidade de uma Wallet na Apple Store, vale lembrar que a politica de liberação de aplicativos na plataforma da Apple é bem regida.

Ainda na fase de amadurecimento Zcash tem mostrado seus esforços corrigindo rapidamente seus problemas, e acima de tudo vem ganhando destaque no mercado, hoje ela é 12º criptomoeda no ranking do Coinmarketcap.com, site que lista as principais criptomoedas.

Mineração de Bitcoin fatura mais de U$ 2Bi

Nós mineradores de bitcoin espalhados pelo mundo já conseguimos coletivamente faturar mais de 2 bilhões de Dólares.

Minerar criptomoedas em geral já faz parte de uma indústria multi-bilionária, segundo a Cambridge Centre of Alternative Finance em seu relatório. Com esta marca alcançada de forma coletiva e descentralizada, somando-se as minerações desde 2008.

Em seu relatório diversas informações interessantes aparecem além do dinheiro suado dos mineradores.

Estima-se que existam entre 2,9 e 5,8 milhões de mineradores espalhados pelo globo, com isso temos uma média interessante de quanto cada um dos mineradores deve ter em seus bolsos. Dividindo 2 bilhões por 4,35 milhões, um valor médio da estimativa de mineradores, temos que cada minerador deve ter aproximadamente U$460 ou uns R$1500.

Existem mais de 2 mil pessoas trabalhando integralmente e somente na indústria das criptomoedas. Essas pessoas vivem de criptomoedas, são mineradores profissionais, corretores de valores, agentes de câmbio entre alguns outros.

Mas o que mais chamou a atenção foi uma análise bem clínica e crítica da nossa situação quando a inovação das tecnologias que o Bitcoin trouxe ao mundo. Principalmente por ser seguro, confiável e descentralizado, a tecnologia de Blockchain esta em alta e é considerada a grande sacada do Bitcoin. Pois segundo eles em seu relatório as altcoins (Ethereum, Litecoin, Dash…) são derivadas do Bitcoin, e trazem pouco desenvolvimento inovador ao mercado de criptomoedas.

Entretanto podemos ver que o mercado, tanto de mineradores quanto de usuários aderiu às mais diversas moedas em seu dia-a-dia, mostrando que a parcela de mercado do bitcoin diminuiu em frente as demais moedas. Enquanto o bitcoin dominava com mais de 86% do mercado em 2015 hoje ele tem expressivos e sólidos 72% do mercado de criptomoedas.

mineração de bitcoin

E este estudo mostra também o que já sabemos na prática do quanto cada região representa na produção, e comercialização das criptomoedas. Mostrando que a Ásia é a maior participante no mercado com mais de 36%, seguida pela Europa com 29% de participação e América do Norte com 27%. E aqui estamos nós brasileiros que somados a toda a Amárica Latina totalizamos 6% da participação global no uso de criptomoedas.

mineração de bitcoin

Vemos que ainda temos mercado para aproveitar, e com o incentivo de que o mercado de mineração já trouxe aos bolsos dos mineradores mais de U$ 2Bi, vamos minerar! E puxar um pouco mais dessas divisas para nós. Fiquem atentos pois o ASICBoost que já comentamos aqui no Criptomoedas Fácil está chegando e tornará nossas mineradoras ainda mais eficientes e lucrativas. Assim que surgirem mais novidades sobre o assunto, trago para vocês.

 

Rússia vai reconhecer oficialmente bitcoin

O Ministro de Finanças da Rússia revelou o interesse do Estado no rastreamento de todas as transações de moedas digitais “exatamente como ocorre nas operações bancárias”. Além disso, um projeto de lei que visa regulamentar criptomoedas ainda este ano, que de acordo com o ministro pode entrar em vigor já em 2018.

Qual interesse do estado?

As autoridades russas estão estudando a possibilidade de legalizar as operações com bitcoin e outras criptomoedas no contexto da contenção em transferências ilegais de dinheiro, disse o ministro russo de Finanças, Alexey Moiseev, à Bloomberg. Moiseev afirmou o seguinte:

“O estado precisa saber quem são os participantes em uma operação financeira, quando houver uma transação as pessoas envolvidas devem entender de quem compraram e para quem eles estavam vendendo, assim como em operações bancárias.”

Em fevereiro deste ano, a vice-presidente do Banco Central da Rússia, Olga Skorobogatova, revelou que o banco e Ministério de Finanças (MinFin) deverão lançar um projeto para regulamentar moedas digitais no final deste ano, no qual definirá se o Bitcoin é um ativo realmente seguro.

Ela também destacou que não há necessidade nenhuma de impor quaisquer restrições, uma vez que as operações com criptomoedas, incluindo Bitcoin, ainda são insignificantes em volume.

“Bitcoin é uma moeda privada, e ficou claro que nem tudo é tão simples e direto quanto em livros e revistas. A posição dos reguladores e agências é, portanto, que não gostaríamos de emitir uma proibição concreta a ela, mas sim entender como abordá-la, e disto desenvolver uma base para a regulação.” Disse Olga Skorobogatova.

Privacidade ameaçada

Assim como na China que recentemente solicitou que as exchanges começassem a identificar todos os usuários de acordo com as leis de lavagem de dinheiro (LBC), a Rússia parece estar indo na mesma direção.

Tudo indica que o Banco Central da Rússia e o Ministério de Finanças perceberam que o Blockchian público do Bitcoin pode ser usado para rastrear todas as transações (pseudônimos) através do Blockchain.

Essas novas regras em políticas Know-Your-Customer (KYC) e AML tem como objetivo vincular as identidades reais dos usuários aos seus endereços Bitcoin. Este processo de identificação provavelmente ocorrerá no momento que o usuário realizar qualquer tipo de negociação como compra/venda ou conversão de bitcoins em outra moeda.

Caso realmente isso venha ocorrer, poderá levar os usuários a procurar por outras criptomoedas focadas na privacidade como Monero e ZCash, bem como o desenvolvimento de ferramentas para se manter anônimo em transações bitcoin com é o caso de Mimble Wimble.

Você acredita que o Bitcoin pode ser regulamentado? Comente abaixo.

O erro de Warren Buffet

Um dos investidores mais bem sucedidos do mundo e reconhecido por suas leituras fundamentalistas certeiras, fez uma previsão em 2014 que deixou o mercado das criptos um tanto quanto receoso. Afinal, suas especulações sempre foram sinal de sucesso no mundo dos negócios e seguidas por muitos investidores do mercado financeiro. Em 2014, em entrevista a CNBC, ele chegou a afirmar: “Fique longe disso [bitcoin]. É uma miragem, basicamente”. Talvez por ele dar esta afirmação à televisão, houve uma repercussão negativa quanto a adoção do bitcoin no momento, e a criptomoeda não foi tão bem vista pelo mercado. Por ele ser influente no mundo dos negócios, isto poderia ter causado uma depreciação do Bitcoin no momento, que poderia estar refletindo até os tempos de hoje. Um grande influenciador como o Warren Buffet há de se levar em consideração o que ele disser. Marc Andreessen – cofundador do Netscape – debateu publicamente que discordava do ponto de vista de Buffet. Mas após 3 anos, será que Warren Buffet estava certo?

A moeda ainda não foi um grande sucesso de adoção na época de seu surgimento em 2009. Com o passar dos tempos e o mundo entendendo o que é o bitcoin, viram que a ideia era muito boa e surgiram então outras vertentes baseadas em Blockchain para o mesmo nicho de mercado.

Atualmente existem mais de 700 criptomoedas. Algumas altcoins foram bem aceitas no mercado, como: Litecoin, Monero e Dash. Mais de 90% do volume global de criptomoedas negociadas se originam nas 4 maiores bolsas na China: OKCoin, Huobi, Lakebtc e BTCChina.

volume de negociações BITCOIN

Observando números no que diz quanto a cotação do bitcoin em comparação até os dias de hoje, podemos observar que ele está em um de seu maiores patamares de cotação até então, inclusive chegou a superar a cotação do ouro há dias atrás. Desde o início do ano até então (9/abr) houve uma valorização frente ao Dólar de 23.71%.

Cotacao BTCUSD do site finviz.com

Nenhum país ainda sabe como legalizar ou classificar as moedas digitais, até por que eles não possuem o controle da cotação e transações, mas é inegável que o bitcoin veio para se tornar um novo padrão mundial de negócios. Não há mais como voltar atrás. Muitos famosos como Bill Gates, Dr Eric Schmidt (ex CEO do Google), Richard Branson (empresário britânico), Al Gore (ex-Vice Presidente) e Peter Thiel (co-fundador Paypal) são adeptos as criptomoedas.

Alguns órgãos regulamentadores ainda estão receosos quanto a adoção do bitcoin como moeda regulamentada. A EBA (European Banking Authority) órgão que regulamenta a FCA britânica, lançou um informativo alertando os usuários de criptos que não se responsabilizam por transações virtuais feitos em criptomoeda. Por outro lado, temos já alguns brokers do mercado de Forex que ofertaram recentemente a operação de Trades em pares BTCUSD, LTCUSD e outros. Estes se adiantaram e já ofertam essa modalidade para seus clientes. AVATrade, SimpleFX e InstaForex.

Exemplo de Trade na SimpleFX

Nesse momento, há de se pensar se realmente as palavras de Buffet anos atrás ainda surtem efeitos em plena evolução tecnológica, como os dias de hoje. Não é inegável sua credibilidade quanto a análise fundamentalista de valorização de ativos, mas, será mesmo que Warren estava certo?

As 5 principais criptomoedas alternativas e suas diferenças

Como a maioria dos entusiastas já estão bem cientes existe diferentes grupos de moedas. As principais criptomoedas alternativas (altcoins) estão oferecendo algo aparentemente diferente, enquanto o resto é apenas copia do Bitcoin. No entanto, existem algumas diferenças entre as principais criptomoedas, caso contrário não haveria características importantes que chamassem atenção dos investidores e traders.

05 – Dash (DASH)

Uma das principais coisas que Dash faz bem é fornecer aos seus usuários privacidade adicional ao concluir as transações. A rede da Dash dispõe de Masternodes, além de incentivar os usuários a não gastar seu saldo em suas carteiras. Além disso, a Dash está fazendo bastante impacto na indústria principalmente em pontos de venda por meio de parcerias estratégicas.

04 – Monero (XMR)

Quando se trata em encontrar uma criptomoeda que realize transações anônimas, temos que pensar muito além do bitcoin. Monero hoje lidera essa corrida pelo anonimato, isso devido a alguns conceitos inovadores. A Monero também foi abraçada pelos mercados da darknet porque fornece privacidade e anonimato que não é possível encontrar no bitcoin.

03 – Ripple (XRP)

Embora muitos tenham opiniões bastante diferentes sobre Ripple, não se pode ignorar os benefícios que ela traz para o ecossistema de redes decentralizadas. Ao contrário de outras criptomoedas, o foco principal da Ripple não é ser uma moeda para “especulação”, mas sim em utilidade transacional entre países e grandes instituições financeiras. Dezenas de bancos ao redor do mundo que visam melhorar suas transações e outras operações do dia-a-dia estão olhando para Ripple. Nos últimos dias, o token XRP da Ripple obteve aumento de preço devido a uma nova parceria com algumas instituições financeiras.

02 – Ethereum (ETH)

Desde sua existência muitas pessoas compararam Ethereum com o bitcoin. Isso é como comparar maçãs e laranjas, já que ambos sistemas são totalmente diferentes. A Ethereum concentra-se no lado técnico em desenvolver blockchains, incluindo tokens nativos, contratos inteligentes e aplicações descentralizadas. É possível que todas essas características venham a surgir na blockchain do bitcoin no futuro, mas é bom ter alguma concorrência entre os ecossistemas, isso favorece o amadurecimento de ambos.

01 – Litecoin (LTC)

Litecoin é considerado apenas uma copia do Bitcoin, sendo a primeira criptomoeda ao usar o código “original” da rede bitcoin. O Litecoin oferece um algoritmo de mineração diferente e transações mais rápidas. Curiosamente, existem algumas semelhanças de desenvolvimento entre bitcoin e litecoin. Segregated Witness, por exemplo, pode muito bem ser ativado na rede litecoin antes de ser ativado na própria rede do Bitcoin. Litecoin é aceito como uma solução de pagamento em vários lugares, embora não esteja nem perto do nível de aceitação de bitcoin.

Como vimos, há espaço para todo mundo, agora só resta saber qual futuro para cada criptomoeda. Será que algum dia o bitcoin perderá seu posto para algumas dessas moedas? Deixe sua opinião.

ASICBoost: Aumento da eficiência da mineração de bitcoin em 20%

Estava você se acostumando aos métodos de mineração atuais ou acabou de comprar sua mineradora e esta todo feliz gerando seus Bitcoins. Eis que surge uma noticia que te deixa preocupado dizendo que você pode ser 20% mais eficiente do que você é hoje com sua mineração. Enfim entenda o que é, e o que pode acontecer com este tal de ASICBoost.

O que é AsicBoost

É uma nova maneira de minerar Bitcoin que permitiria aumentar a eficiência (Joule por Gh) e o custo da hashing ($ por Gh/s) em 20%. Ainda é uma patente de um projeto de software baseado em um paper do matemático Timo Hanke e do especialista em criptomoedas Sergio Demian Lerner, que pode ser aplicado aos mineradores de Bitcoin que usam ASIC.

Este trabalho ou whitepaper (disponível no blog deles https://www.asicboost.com/blog) traz um conceito que reduz nos 20% as passagens pelos chips de silicio das ASICs por isso chamados de AsicBoost o que impacta diretamente nos custos de mineração do Bitcoin.

Como funcionaria o AsicBoost?

Baseado no Whitepaper deles vemos que a proposta é dividir o processamento em duas partes, uma parte a ser processada dentro da ASIC (como é feito hoje) e outra a ser processada fora da ASIC. E uma parte pré-processada fora da ASIC. Este conceito traz a tona uma necessidade que envolve um novo design nos chips e mineradores SHA-256 pois este pré-processamento não existe hoje.

As denominadas mineradoras compatíveis com AsicBoost seguem uma filosofia de cores enrolados e cores totalmente alinhados. E os ganhos de performance somente são alcançados quando otimizamos os designs existentes buscando os melhores ajustes de tempo, alinhamento e balanceamento de todas as células das nossas mineradoras.

O que pode acontecer com este AsicBoost?

Por conta das característica inexistentes nas mineradoras de hoje eles ainda estão em processo de patente (patent-pending), e acredito que uma vez que eles estejam prontos com esse processo de patente, eles trarão uma nova geração de mineradoras mais eficientes ao mercado.

Mas este pré-processamento pode trazer algumas dores de cabeça tanto aos mineradores, quanto aos fabricantes de mineradoras. Pois acredito que se o milagre for realmente bom todos os mineradores tentarão desovar suas mineradoras ou adapta-las à nova tecnologia.

E os fabricantes de mineradoras, o que dizem?

O mercado de mineradoras, já esta a algum tempo pedindo por mudanças na tecnologia com a dificuldade de mineração de Bitcoin subindo com o passar do tempo as mineradoras simples de algumas centenas de Gh/s ficam obsoletas e acabam gastando mais energia para minerar do que o resultado financeiro que trazem.
Neste mercado meio obscuro também correm alegações de que os fabricantes das mineradoras de Bitcoin podem estar envolvidos em práticas desleais, e um dos maiores provedores de chips de mineração da indústria está pedindo uma transparência no setor.

Conclusão

Enfim, só o futuro dirá com certeza o que esse AsicBoost pode trazer, se uma maior eficiência e taxas melhores para os usuários ou mais uma ponta de briga entre fabricantes.

Mercado de criptomoedas atinge nível histórico de U$ 28 bilhões

O início de 2017 tem sido otimista para as criptomoedas. Uma série de altas históricas este ano ajudou a impulsionar o mercado, que durante este final de semana chegou a quase U$ 28 bilhões em capitalização.

criptomoedas

Market cap do Bitcoin e Altcoins combinados

No domingo dia 2 de abril, o market cap do Bitcoin e das outras criptomoedas (altcoins) bateu recorde de U$ 27,9 bilhões. Os volumes negociados das criptomoedas somados, excederam os U$ 860 milhões em um período de 24 horas.

Essa alta tem sido ajudado pela forte exibição de uma série de criptomoedas incluindo Litecoin e Ripple, ambos testemunharam enormes ganhos na semana passada. O preço do Litecoin valorizou quase 70% em um dia, enquando o valor da Ripple atingiu a máxima histórica de preços, estando com um market cap acima de U$ 800 milhões. Outro marco foi o Ethereum que bateu R$ 125, tendo uma valorização de quase 50%.

criptomoedas

Market cap combinado das altcoins

Enquanto o bitcoin continua a ser o líder disparado do mercado global, o seu domínio caiu para o mais baixo de todos os tempos, após essas altas das altcoins.

criptomoedas

Porcentagem do market cap de Bitcoin

A participação do Bitcoin no valor total do mercado de criptomoedas caiu 65% pela primeira vez no domingo. As incertezas do debate de escalabilidade em curso, resultaram na queda abaixo dos U$ 1.000 em meados de março. Mas uma recente alta fez com que o bitcoin voltasse para níveis acima dos 1.100 dólares, com o mercado parecendo acatar como um novo suporte.

De modo geral, o valor do market cap combinado do Bitcoin mais altcoins, ganhou cerca de 350% em relação ao mês passado. Isso ressalta o notável aumento de investidores e adotantes de criptomoedas.

O que você acha dessa alta? Já era esperada? Deixe nos comentários abaixo.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

 

Exchange Bitfinex reembolsa 100% dos clientes do ataque de 72 milhões de dólares

A exchange de criptomoedas Bitfinex anunciou que adquiriu todos os tokens BFX restantes usados ​​para reembolsar investidores que perderam fundos num ataque hacker à plataforma, em agosto de 2016.

A Bitfinex chegou a esta decisão levando em conta uma série de fatores, incluindo um aumento crescente nas conversões de capital próprio, registrar os resultados operacionais em março, e a decisão de reduzir as reservas a favor desta oportunidade.

O anúncio publicado na página da empresa expressou gratidão pela paciência da comunidade e apoio contínuo.

Bitfinex postou:

“Estamos tremendamente gratos com todos os nossos clientes e novos acionistas por nos ajudar a chegar neste ponto.”

O resgate ocorreu ontem, começando às 17:00hs (horário de Brasília), com os pedidos de fundos se estabelecendo em 45 minutos. Durante esse período, a negociação do token BFX foi interrompida e todas as posições de margem foram liquidadas.

A exchange advertiu sobre o resgate com antecedência e pediu desculpas, pois o processo poderia causar algum inconveniente temporário.

Os tokens de valor nominal de U$ 1 tinham sido negociados na maior parte entre U$ 0,49 e U$ 0,65 em 2016, cercado por dúvidas de que a exchange nunca seria capaz de recuperar os 72 milhões de dólares perdidos após o ataque. Esse preço subiu para U$ 0,89 em 1 de março de 2017, após um forte período de volume de negociação nos mercados de criptomoedas.

Notavelmente, esta não é a primeira recompra interna do BFX orquestrada pela Bitfinex, uma vez que a bolsa adquiriu 1% dos tokens em setembro de 2016. E vale lembrar que que a exchange até chegou a tentar negociar com o hacker em novembro do ano passado.

Qual a sua opinião sobre esse resgate? Deixe nos comentários abaixo.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br