domingo , 23 abril 2017

Arquivos de Tag: china

Kraken disponibiliza novas opções de fiat para retirada de bitcoins

A Exchange Kraken está adicionando novas opções para transferências bancárias em dólares e outras moedas emitidas por governos.

A empresa divulgou essa nova opção através de um e-mail que foi enviado para seus clientes esta manhã. Além do apoio USD, Kraken está apoiando transferência bancária e saques em euros e libras esterlinas. A startup fundada em 2011 e com sede em São Francisco, está lançando agora o recurso de depósito de forma eficaz. Embora esteja disponível opções de saques nessas moedas, só serão permitidos após dia 24 de abril.

“Kraken tem o prazer de oferecer novas opções de contas com dólares americanos (USD), libras esterlinas (GBP) e Euros (EUR).” Trecho publicado pela Kraken.

Detalhes sobre os saques

  • Disponibilidade: Todas as áreas de serviços, exceto os EUA, que já está coberto por pagamentos em dólares americanos.
  • Início: 24 de abril
  • Moedas: USD, GBP, EUR
  • Tipo de pagamento: wire SWIFT Internacional
  • Verificação de conta: Nível 3 ou 4 necessário
  • Taxas: 60 USD / 60 GBP / 60 EUR

Já em contrapartida, a Bitfinex, maior bolsa bitcoin do mundo em volume em dólares, disse ontem que é incapaz de aceitar transferências bancárias devido a problemas bancários.

Até o momento o mercado de bitcoins continua em alta, embora isso não queira dizer que não há preocupações, sobre os últimos eventos ocorridos.

O que achou das novas opções de fiat na Kraken? Comente abaixo.

Rússia vai reconhecer oficialmente bitcoin

O Ministro de Finanças da Rússia revelou o interesse do Estado no rastreamento de todas as transações de moedas digitais “exatamente como ocorre nas operações bancárias”. Além disso, um projeto de lei que visa regulamentar criptomoedas ainda este ano, que de acordo com o ministro pode entrar em vigor já em 2018.

Qual interesse do estado?

As autoridades russas estão estudando a possibilidade de legalizar as operações com bitcoin e outras criptomoedas no contexto da contenção em transferências ilegais de dinheiro, disse o ministro russo de Finanças, Alexey Moiseev, à Bloomberg. Moiseev afirmou o seguinte:

“O estado precisa saber quem são os participantes em uma operação financeira, quando houver uma transação as pessoas envolvidas devem entender de quem compraram e para quem eles estavam vendendo, assim como em operações bancárias.”

Em fevereiro deste ano, a vice-presidente do Banco Central da Rússia, Olga Skorobogatova, revelou que o banco e Ministério de Finanças (MinFin) deverão lançar um projeto para regulamentar moedas digitais no final deste ano, no qual definirá se o Bitcoin é um ativo realmente seguro.

Ela também destacou que não há necessidade nenhuma de impor quaisquer restrições, uma vez que as operações com criptomoedas, incluindo Bitcoin, ainda são insignificantes em volume.

“Bitcoin é uma moeda privada, e ficou claro que nem tudo é tão simples e direto quanto em livros e revistas. A posição dos reguladores e agências é, portanto, que não gostaríamos de emitir uma proibição concreta a ela, mas sim entender como abordá-la, e disto desenvolver uma base para a regulação.” Disse Olga Skorobogatova.

Privacidade ameaçada

Assim como na China que recentemente solicitou que as exchanges começassem a identificar todos os usuários de acordo com as leis de lavagem de dinheiro (LBC), a Rússia parece estar indo na mesma direção.

Tudo indica que o Banco Central da Rússia e o Ministério de Finanças perceberam que o Blockchian público do Bitcoin pode ser usado para rastrear todas as transações (pseudônimos) através do Blockchain.

Essas novas regras em políticas Know-Your-Customer (KYC) e AML tem como objetivo vincular as identidades reais dos usuários aos seus endereços Bitcoin. Este processo de identificação provavelmente ocorrerá no momento que o usuário realizar qualquer tipo de negociação como compra/venda ou conversão de bitcoins em outra moeda.

Caso realmente isso venha ocorrer, poderá levar os usuários a procurar por outras criptomoedas focadas na privacidade como Monero e ZCash, bem como o desenvolvimento de ferramentas para se manter anônimo em transações bitcoin com é o caso de Mimble Wimble.

Você acredita que o Bitcoin pode ser regulamentado? Comente abaixo.

O crescimento e a procura por Bitcoin

A economia bitcoin está crescendo rapidamente, evoluindo constantemente diante de nossos olhos. O ano de 2017 está mostrando que mais pessoas estão interessadas em bitcoin, dessa forma possibilitando procura cada vez mais a criptomoeda descentralizada.

Muita coisa mudou ao longo dos últimos oito anos dentro do ecossistema bitcoin, como tendências estão mostrando crescente interesse na moeda digital ao longo do tempo. Este ano houve alguns embates, mas o bitcoin manteve acima da faixa de preço dos 4 dígitos em um período de tempo nunca visto. 2017 também está mostrando que toda a economia bitcoin está mudando em várias direções e segmentos. Hoje vamos dar uma olhada sobre as conquistas da rede Bitcoin e tendências ao longo deste primeiro trimestre de 2017.

Volume global em Localbitcoins

Localbitcoins volume Global

Localbitcoins tem presenciado crescimento exponencial em 2017, no volume de negociações como nunca vista. Os volumes semanais atingiram US $ 32 milhões na plataforma de negociação peer-to-peer (P2P). Segundo entusiastas e investidores, especula-se que alguns dos picos de volume são devido a eventos recentes na China com o banco central do país (PBOC) impondo regulamentos severos nas principais exchanges. Além disso, muitos atribuem o aumento da negociação peer-to-peer devido a controles rigorosos de capital do país e crises financeiras em alguns países, como China e Venezuela.

Volume em Localbitcoins mostra que é movido pela China

Volume trade bitcoin

Desde os recentes eventos relacionados à regulação em plataformas de negociação bitcoin, o volume de negociação têm se concentrado em Localbitcoins. Antes de 2017 havia menos trading CNY em Localbitcoins do que existe hoje. Na verdade, as três principais moedas negociadas em Localbitcoins como CNY, USD e RUB são relativamente iguais, já que os residentes chineses começaram a usar a exchange com mais frequência.

O volume de trade chinês caiu significativamente

Volume trade bitcoin cai

A última repressão regulatória na China mostra que os volumes de negociação CNY bitcoin caíram em 2017. Claro que muitos especularam que os volumes no passado foram exagerados em certas exchanges chinesas oferecendo taxa zero nas negociações. As coisas mudaram significativamente em 2017, quando o banco central da China aplicou novas diretrizes AML / KYC, proibiu a negociação de trade com margem de lucro e plataformas de negociação foram forçadas a adicionar taxas a todos os serviços. Além disso, boa parte das exchanges mais populares da China suspenderam retiradas de bitcoin/litecoin, há mais de um mês.

Google Trends mostra maior interesse por Bitcoin em 2017

Google trends

De acordo com estatísticas do Google, pesquisas bitcoin aumentaram em 2017 a cerca de muitos países ao redor do mundo. Além disso, os detalhes do gráfico um mostra que o número de usuários bitcoin dobrou todos os meses desde 2013. Já o gráfico dois mostra um grande movimento de pesquisas provenientes principalmente de regiões como a África e a região do Baltic.

Aumenta o número de ATMs Bitcoin em 2017

ATMs bitcoin

Os caixas Bitcoin (ATMs) localizados em todo o mundo aumentaram ao longo dos anos e atingiram um patamar histórico em 2017. De acordo com a coinatmradar.com, existem cerca de 1.084 caixas eletrônicos bitcoin em 56 países. Além disso, existem agora 23 fabricantes de ATM bitcoin e 202 provedores de serviços. Os EUA e a Europa detêm a maior parte dos ATMs com maiores concentrações desses equipamentos.

Já o Brasil, detém de uma única empresa que fabrica ATMs, algumas exchange no pais já disponibilizou alguns equipamentos. Segundo o CEO da BitcoinToYou, a empresa pretende disponibilizar 100 ATMs agora em 2017, é uma meta muita pretensiosa comparada a outros países como Espanha e Estados Unidos.

Bitcoin continua a crescer ao longo dos anos

Ao longo dos anos, temos presenciado aumento significativo, como por exemplo: número de carteiras bitcoins ultrapassando 8 milhões, aumento nas transações, aumento no volume de negociações. Mas o que tem mesmo chamado atenção foi a redução significava na taxa de volatilidade do bitcoin, que vem caindo ano pós ano.

O que esperar para o futuro do bitcoin? Deixe nos comentários.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Volatilidade do Bitcoin não impede a LocalBitcoins bater o volume histórico

A LocalBitcoins novamente alcançou volumes históricos. Mesmo com a grande volatilidade do bitcoin nos últimos dias, cerca de U$ 32 milhões foram negociados na plataforma.

“Mercado livre do bitcoin”

O marketplace P2P que opera no mundo todo tem visto um aumento na utilização nos últimos meses, e os volumes de venda aumentando em uma base quase que semanal.

bitcoin

Analisando os dados do coin.dance, podemos ver que somente no últimos dias de março o mercado Chinês contribuiu com mais de 54 milhões de Yuans.

Na semana anterior a própria China estabeleceu um novo record em negociações, com as tentativas do Banco Central (PBoC) de regular as exchanges, motivou os traders de bitcoin utilizar o P2P.

Arriba!

E um grande movimento está sendo visto no México, mostram dados impressionantes da maior exchange de bitcoin do país, a Bitso.

Na semana passada a exchange movimentou 3.660 BTC, com a primeira semana de março vendo um recorde de 4.870 BTC, amplamente alinhado com o aumento da atividade do mercado antes da decisão do ETF.

bitcoin

Um usuário do fórum reddit fez um post comparando os números da Bitso com os números da LocalBitcoins, e chegou a conclusão que o volume semanal no México é de no mínimo 10 milhões de dólares.

O que você acha desse volume histórico? Será a popularização da moeda? Deixe nos comentários abaixo.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Conheça os motivos das principais quedas no preço do Bitcoin

Bitcoin foi uma idéia que se originou em 2008, desde então se tornou uma moeda digital popular ao longo do mundo, acumulando um valor de U$ 20 bilhões de mercado. Esta caminhada não foi fácil para a moeda, que tem experimentado altos e baixos em sua jornada para aceitação.

Segundo a lenda, acredita-se que Satoshi Nakamoto inicialmente começou a trabalhar no conceito do Bitcoin em 2007. No entanto, foi somente em 2008 que um artigo pelo Nakamoto, Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System (Bitcoin: um sistema de dinheiro eletrônico P2P), foi publicado.

Em 3 de janeiro de 2009, o bloco genesis (primeiro bloco do Bitcoin) foi minerado, e a primeira transação no bloco 170, ocorreu entre Satoshi e Hal Finney, em 12 de janeiro de 2009, dando início a um passeio de montanha russa para a moeda.

2011: Mt Gox

Foi no começo de 2011 que o bitcoin tinha alcançado a paridade com o dólar norte americano, sendo negociado na exchange japonesa Mt Gox por U$ 1. No entanto, em 19 de junho de 2011 o preço do bitcoin caiu U$ 3 em questão de minutos, para menos de U$ 16, após o ataque hacker na Mt Gox.

Fevereiro de 2012: Paxum

Um incidente parecido se novamente repetia em 11 de fevereiro de 2012, quando o preço do bitcoin caiu para aproximadamente U$ 4.  A exchange Paxum cessou as operações com a moeda.

Março de 2012: Linode

Algumas semanas depois, em 1° de março, o preço do bitcoin caiu para U$ 4,89, depois que 46.000 BTCs foram roubados no ataque hacker na Linode. No momento, bitcoin tinha um mercado de pouco menos de U$ 230.000.

Agosto de 2012: Pirateat40

Mesmo que a moeda tenha subido ligeiramente nos meses procedentes de 2012, em 17 de agosto o preço do bitcoin novamente caiu para menos de U$ 11, após Pirateat40 cessar os pagamentos.

Abril de 2013: Ataque DDoS

Ao longo dos meses anteriores o preço do bitcoin aumentou de forma constante, como o interesse na moeda aumentou. No entanto, em 10 de abril a moeda caiu 60 dólares, ficando com o preço de U$ 122.

Dezembro de 2013: Banimento na China

No final do ano, em 5 de dezembro, o Banco Popular da China (PBoC) proíbe transações do bitcoin. Isso ocasionou uma queda livre de 300 dólares, para U$ 840.

Fevereiro de 2014: Fechamento da Mt Gox

Em 07 de fevereiro, registros mostram uma queda de 100 dólares por motivo de ataques DDoS em várias exchanges. A discussão sobre o tamanho do bloco entre mineradores e desenvolvedores fez a moeda perder outros 30 dólares, em 21 de fevereiro. Enquanto isso o anúncio de encerramento da Mt Gox em 24 de fevereiro, fez com que o bitcoin caísse para cerca de U$ 550.

Março de 2014: Julgamento do IRS

Após o IRS declarar o bitcoin como uma propriedade em 26 de Março de 2014, o preço cai 150 dólares, sendo negociado por U$ 453.

Janeiro de 2015: Bitstamp

Bitstamp suspende seus serviços depois que teve 19.000 BTCs roubados. No entanto, quase uma semana depois, a exchange reabriu.

Agosto de 2015: Discussão sobre escalabilidade

Em 19 de agosto o preço do bitcoin cai 45 dólares após o lançamento do novo software cliente XT Fork, em uma tentativa de resolver a questão da escalabilidade.

Novembro de 2015: Unicode

Apesar de um ligeiro aumento no preço, ele caiu 50 dólares com o anúncio que a assinatura its foi aceita no Unicode em 3 de novembro.

Janeiro de 2016: Efeito Hearn

Em 14 de janeiro um dos desenvolvedores do Bitcoin Core, Mike Hearn, disse que vendeu todas as moedas dele e declarou que o bitcoin fracassou. O preço registrou 40 dólares de queda.

Agosto de 2016: Bitfinex

Mais tarde naquele ano, uma brecha na segurança da exchange Bitfinex permitiu o roubo de 120 mil bitcoins, em 2 de agosto.

2017: Intervenção do PBoC

Em 5 de janeiro, o bitcoin mergulha 31% para U$ 889 com as autoridades chinesas tentando regulamentar as exchanges de bitcoin.

Embora não tenha sido certamente um passeio fácil para o bitcoin, o fato de que ele ainda está aqui é um testamento ao fato de que as pessoas acreditam na moeda, apesar dos contratempos.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Banco Central da China Afirma que Exchanges não Devem Funcionar sem Serem Regulamentadas

O diretor do Banco Popular da China (PBOC) recentemente veio a público com algumas opiniões sobre o bitcoin,  após as recentes inspeções regulatórias do banco central  sobre as principais exchanges de bitcoin.

Confira também: Bitcoin Deve Ter 50% de Adoção em 9 Anos, Aponta Cálculo

Em um resumo traduzido enviado para o Twitter pela cnLedger, Zhou Xuedong, afirmou que “a maioria dos investidores de Bitcoin são jovens” e que “algumas exchanges falsificaram o volume para atrair investidores”.

Após ouvir a notícia da SEC (Securities and Exchange Commission) em não aprovar o primeiro ETF Bitcoin , Xuedong disse que o futuro do Bitcoin na China “não pode funcionar sem regulamentos”.

PBOC interfere no mercado de bitcoins

Em janeiro, foi relatado que o PBOC tinha realizado inspeções nas três maiores exchanges em Pequim e Xangai. Eram estas a BTC China, OKCoin e Huobi.

Acredita-se que o aumento do valor na moeda, estava atraindo atenção das autoridades que estavam tentando reduzir as saídas de capital que acreditavam estar ocorrendo através do bitcoin.

Como resultado, o preço do bitcoin caiu para cerca de US $ 790,00 enquanto a menor mineradora chinesa de bitcoin, a HaoBTC, revelou que estava fechando suas operações depois de anunciar a remoção de seu serviço de câmbio para seus usuários.

Em uma tentativa de aderir ao AML e exigências regulamentares reforçadas pelo PBOC, algumas exchanges, como a BTC China (BTCC), anunciou em fevereiro que estava suspendendo retiradas de Bitcoin e Litecoin. Logo em seguida ocorreu o mesmo em OKCoin e Huobi.

De acordo com o comunicado das três maiores exchanges do país, o prazo para retomar os saques estava previsto para este mês  (março), no entanto, a suspensão continua. O motivo é que eles ainda aguardam  aprovação regulamentar do mercado por parte do Banco Central da China.

Mais qual a visão do PBoC sobre o bitcoin?

Até o momento sem nenhum prazo para as exchanges chinesas receberem aprovação regulamentar, parece que a suspensão de um mês deve continuar indefinidamente.

No início deste mês de março, um funcionário do banco central declarou que a China deve apresentar uma posição mais clara sobre a regulamentação da moeda e acompanhamento das exchanges.

No entanto, um funcionário do governo chinês respondeu  dizendo que o controle das exchanges de moeda digital e das plataformas de negociação, é de competência do PBOC.

Com esse jogo de “troca de responsabilidade” entre ambos os lados, poderá surgir algum tipo de regulamento por parte de ambas instituições. Mas como já sabemos essa discussão já vem acontecendo a anos.

Como isso vai afetar a situação da moeda no país? Ainda não sabemos. O que existe nesse momento são as exchanges de mãos atadas à espera de aprovação regulamentar.

Confira também: O Aumento em Pagamentos em Bitcoin, Mostra que Está se Tornando uma “Moeda Real”

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Nem mesmo o ‘Grande Firewall’ Pode Parar a Negociação de Bitcoins na China

Na China Facebook, Twitter, New York Times e Localbitcoins, todos eles são inacessíveis atrás do “grande firewall”, que se refere à censura na Internet do chamado “dragão vermelho”, apelido dado ao estado chinês. Desde a introdução de medidas regulatórias pela maioria das exchanges chinesas de Bitcoin, o comércio de criptomoedas parece ter, pelo menos em parte, migrado para mercados peer-to-peer (p2p). Em particular, Localbitcoins.

Confira também: Usuário Paga Acidentalmente 2.5 Bitcoins em Taxa de Transação, Veja no que Deu!

As exchanges chinesas de criptomoedas implementaram novos meios para identificar quem são seus clientes e suspenderam as retiradas indefinidamente no mês passado, frente as novas regras do Banco Popular da China (PBOC). Isso parece ter levado ao aumento do volume de negociações P2P em Localbitcoins, o que facilita e simplifica negócios de moeda local em todo o mundo.

Volume de Bitcoins no Localbitcoins da China

Analistas do site Coin.dance mostram que algumas transações foram negociadas a elevados 36 milhões yuans chineses durante a segunda semana de fevereiro. Veja no gráfico abaixo.

Yuan Localbitcoins

Esse total de 36 milhões havia explodido para quase 60 milhões de yuans na semana passada. O gráfico, com certeza, reflete um aumento significativo do preço do bitcoin, e isso significa obviamente que ele está em alta. No entanto, essa alta não parece manter os investidores longe da moeda digital. Até o início de fevereiro de 2017, o total de ordens de compra no site OTC bitcoin não ficou abaixo de 14.000.000 yuans, o que parece um bom indicativo.

De acordo com o gerente da empresa finlandesa Localbitcoins de codinome “Max”, na China, as transações na plataforma de negociação foram feitas principalmente usando VPN’s (redes virtuais privadas), que são uma forma de driblar a regulação estatal por bloqueio de IP’s do Grande Firewall da China.

Max afirmou o seguinte no Reddit:

“Já estamos tecnicamente bloqueados na China, pois nosso site usa, entre outras coisas, o sistema “re-captcha” do Google. Como todos os recursos do Google estão bloqueados na China, não é possível entrar no nosso site a partir da China Continental, a menos que você use uma VPN.”

Encontrar uma VPN confiável pode ser difícil na China, cujo o governo proibiu todas as VPN’s não autorizadas, no início deste ano.

O Ministro da Indústria e Tecnologia da Informação da China pronunciou antecipadamente um comunicado sobre as proibições:

“O mercado de serviços de conexão à Internet da China tem sinais de desenvolvimento desordenado que exigem regulamentação e governança urgente”.

Acrescentou que “Os novos regulamentos fortalecerão a gestão da segurança da informação no ciberespaço”.

Localbitcoins: Um dos primeiros lugares onde os indivíduos puderam negociar Bitcoins Online

Localbitcoins está disponível virtualmente em todos os lugares do planeta, e facilita uma variedade de comércios, incluindo em negociações com pessoas de outros países. O comércio é totalmente livre entre as pessoas que querem os bitcoins, e aqueles que os desejam vender.

A grande maioria dos negócios no site ocorre com diferentes tipos de transferências de banco para banco, mas também ocorre com muita frequência com pagamentos de alto risco, como gift cards (cartões de presente). O site tem experimentado um crescimento constante desde que foi ao ar em 2012 pelo fundador Jeremias Kangas. Recentemente ele se pronunciou no site bitcoin.com, afirmando:

“Localbitcoins cresce em ritmo bastante estável e previsível”, disse Kangas. “Em alguns países onde a inflação é alta, com grandes diferenças nas taxas de câmbio — como na Nigéria, na Venezuela ou em vários outros países onde a moeda é fraudada pelos governos — a taxa de troca de bitcoins pode ser bem diferente das taxas oficiais. Assim, o Bitcoin pode ser uma ferramenta cada vez mais relevante para se obter o valor real de uma moeda específica, mostrando o real valor de mercado dela.”

Apesar das atuais flutuações no mercado chinês de bitcoins, os preços aumentaram nesta semana, estabilizando-se em mais de 8.000 CNY em todas as principais exchanges.

Confira também: Banco Central da China Lista Novas Regras para Exchange de Bitcoin do País

O que você acha sobre o interessante bloqueio chinês no site Localbitcoins? Deixe a gente saber nos comentários abaixo.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Banco Central da China Lista Novas Regras para Exchange de Bitcoin do País

O Banco Popular da China (PBOC) voltou seus esforços para regular as exchanges de bitcoin esta semana. Zhou Xuedong, Diretor do Departamento de Gestão de Negócios do Banco, que realizou inspeções nas exchanges, e apresentou novas regras que devem ser seguidas.

Confira também: Bitcoin Mantém Preços Consolidados Diante de Notícias do ETF

PBOC Adotando uma “atitude perdedora”

Zhou, que também é um deputado do Congresso Nacional do Povo (NPC ), teria revelado os planos de curto e longo prazo que o PBOC tem para as exchanges de bitcoin. A mídia chinesa Sina informou que ele disse que, a curto prazo, regras claramente definidas para exchanges de bitcoin são necessárias. Eles devem estabelecer políticas de prevenção e redução de riscos e devem ser mantidos sob controle rigoroso, continuou acrescentando que:

“Os reguladores devem adotar uma atitude de indulgência, não vamos ser proibitivos por enquanto, nesse momento vamos estabelecer um período de observação.” Afirmou  Zhou.

Lista de Atividades Proibidas

Entre as inúmeras regras, Zhou propôs uma lista de atividades proibidas impostas em exchanges que operam com bitcoin. Segundo a Caixin, esta lista inclui:

  1. Financiamentos alavancados ou créditos financeiros;
  2. Produzir volume falso, manipular o mercado usando taxas zero;
  3. Violação das leis ALD;
  4. Violação de regulamentos sobre gestão de moeda estrangeira e transferência de capital internacional com bitcoin;
  5. Substituição de moeda fiduciária usando bitcoin para comprar bens;
  6. Evasão fiscal;
  7. Fazer falsa publicidade ou participar de esquemas Ponzi;
  8. Prestação de serviços financeiros sem autorização, incluindo crédito, valores mobiliários e títulos futuros.

Haverá penalidades e multas para quaisquer exchange de bitcoin, caso seja confirmado a violação dessas regras, advertiu Zhou, acrescentando que eles podem ser suspensos ou forçados a se retirar do mercado.

Planos Regulatórios a Longo Prazo

Caixin também relatou, que Zhou afirmou que bitcoin é “um recurso digital especial que é difícil de ser controlado“, dadas as suas características como o anonimato, sendo distribuído globalmente e sem entidade física. Ele disse que o PBOC vai pesquisar as propriedades do bitcoin, explorar as políticas de gestão para as bolsas de bitcoin a nível nacional, e também considerar o licenciamento de um número de exchanges qualificadas.

O deputado NPC então propôs uma abordagem, “calma e racional” ao olhar para bitcoin, observando que:

“Se fossem tomadas medidas excessivamente simplificadas como fechá-las, os investidores serão levados a mercados como o peer-to-peer (P2p), que são mais difíceis de controlar. Portanto, é necessário explorar o estabelecimento de mecanismos reguladores a longo prazo.”

Além disso, Zhou listou outros aspectos para as exchanges considerarem, incluindo a identificação de contas, fontes de financiamento, fluxos de capital e transações anormais. Ele vê uso benéfico para a tecnologia Blockchain, acreditando que ela pode ser usada para referência e para regular o fluxo de bitcoin e moeda fiduciária. Sugeriu como os dados dos intercâmbios para os reguladores podem ser sincronizados como base para uma possível regulação. “De posse desses dados, algumas informações sobre lavagem de dinheiro e transações anormais, podem ser identificadas”, disse Zhou à Caixin.

Dessa vez, os orgãos reguladores da China, estão dispostos a tomar medidas para o desenvolvimento do bitcoin no país, um avanço significativo, ao contrario que vimos em anos anteriores, onde o objetivo era proibir o uso da criptomoeda.

Confira também: Como o Preço do Bitcoin Irá Reagir aos Atrasos na Aprovação do ETF dos Irmãos Winklevoss

E você o que achou dessas novas medidas da China? Vai ser prejudicial para o bitcoin? Deixe sua opinião.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Bitcoin Mantém Preços Consolidados Diante de Notícias do ETF

Depois de cair US $ 100 na manhã de terça-feira, 07 de março, o preço do bitcoin continuou em queda na quarta-feira. O preço, que chegou a US $ 1.285 na segunda-feira de acordo com a exchange Bitstamp, caiu 1,5%  na manhã seguinte. Dentro de trinta minutos desta diminuição, a moeda digital caiu para US $ 1.160.

Confira também: SEC Deve Decidir o Destino do ETF de Bitcoin Até Sexta

Quais foram os fatores para esta queda?

Existem inúmeras dinâmicas em jogo no mercado bitcoin e fatores que influenciam em seu preço. O Banco Popular da China (PBOC) afirmou recentemente que a moeda digital precisa ser rigorosamente regulamentada. As exchanges anunciaram no mês passado a suspensão de retiradas até março.

Já era esperado um aumento no preço para 2017

No ano passado, de acordo com os dados do Google Trends, o interesse de busca para o termo “comprar bitcoin” tem aumentado constantemente. Agora no início de fevereiro 2017, começou uma subida íngreme, indicativo de um futuro aumento no interesse de compra do bitcoin.

Além disso, outro fator bastante importante é a decisão da SEC, que decidirá se aprova ou não o fundo de investimento de bitcoin (ETF) dos gêmeos Winklevoss.

O próximo anúncio da SEC sobre o ETF Bitcoin, está permitido uma forte reação no mercado nos recentes movimentos de preços do bitcoin. Alguns sugeriram que as quedas resultaram de insider trading e especuladores apostando que o ETF Bitcoin não seria aprovado, dessa forma causando panico em investidores inexperientes.

De acordo com  pessoas “familiarizadas com o assunto”, uma fonte anônima ligada a bitcoin.com afirmou que a decisão do ETF poderia vim antes desta sexta-feira, 10 de março ou talvez até hoje. Outros dizem que a decisão só vai sair na segunda-feira, 13 de março.

Em um documento publicado pela SECeles afirma que a decisão pode sair até o 11 de março, em seguida voltam afirmar que tal decisão sobre o ETF, pode ser prolongado além do dia 11.

A Global Advisors Bitcoin Investment Fund (GABI), em uma carta aos sues assinantes, destacou que há apenas uma chance de 25% do ETF ser aprovado.

Apesar da recente pausa no preço e da incerteza sobre aprovação do ETF Bitcoin, muitos analistas continuam otimistas sobre o futuro do preço do bitcoin.

O aumento da regulamentação das autoridades chinesas, a desmonetização na Índia, a legislação recentemente aprovada no Japão, bem como o declínio geral do valor da moeda fiduciária, são vistos como principais fatores que tem impulsionado para o aumento no preço da criptomoeda.

O preço do bitcoin aumentou 120% em 2016, tornando-o a moeda com melhor desempenho pelo segundo ano consecutivo. Alguns acreditam que o preço do bitcoin poderá chegar a US $ 3.000 até o final de 2017.

Confira também: Kim: O Windows é Uma Ferramenta Espiã da CIA

E para você quais foram os fatores que favoreceram o aumento no preço do bitcoin este ano?

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Exchanges de Bitcoin Chinesas Necessitam Supervisão, Afirma Agente do PBoC

O Banco Popular da China (PBoC) deve manter o monitoramento nas exchanges de bitcoin chinesas, disse um funcionário do Banco Central esta semana.

Confira também: O Que Você Precisa Saber Sobre a Próxima Versão do Bitcoin Core.

De acordo com fontes de notícias locais, Zhou Xuedong, diretor da unidade administrativa de negócios do PBoC, defendeu o possível uso de listas negras contra exchanges que violam as diretrizes do Banco Central. Ele também sugeriu que o PBoC deveria explorar a regulamentação de exchanges a nível nacional e exigir que elas obtenham alguma forma de licenciamento.

Xuedong declarou:

“Há um risco significativo, um é o risco da segurança dos fundos dos clientes, o segundo é o risco de lavagem de dinheiro, e o terceiro é o risco de transações alavancadas.”

Por outro lado, Xuedong sugeriu que o PBoC deveria iniciar um “período de observação” enquanto, ao mesmo tempo, passem a definir as supostas “regras básicas” as quais as exchanges precisam aderir. Ele também pediu uma pesquisa detalhada – algo que provavelmente ocorreria em conjunto com a experiência do PBoC com uma moeda digital emitida pelo Banco Central.

Essas declarações, chegam há pouco mais de dois meses depois de ter sido revelado que funcionários tiveram uma reunião com representantes do conjunto de exchanges da China. Essas reuniões terminaram conduzindo o fim das negociações sem taxas na China, e o fim do margin trading (operações com dinheiro emprestado de corretores).

Confira também: O que Aconteceu com o Bitcoin na China?

Em fevereiro, as declarações do PBoC indicaram que o Banco Central poderia considerar fechar as exchanges resistentes às autoridades.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior corretora de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br