domingo , 19 fevereiro 2017

Notícias

Tamanho Importa: Japão se Torna o Maior Mercado de Bitcoin do Mundo, bate China e EUA

O tamanho do mercado japonês de câmbio de Bitcoin superou o da China e dos EUA, ultrapassando os dois gigantes para se tornar o maior mercado de câmbio de Bitcoin do mundo, com um volume de negociação diária de 135 milhões de dólares e mais de 50% da quota de mercado.

Confira também: coinBR, Negocie Coins e Blockchain Academy Debatem sobre ações do PBOC.

Diversos fatores contribuíram para esse crescimento excepcional. No entanto, após a consideração cuidadosa dos grandes eventos ocorridos em 2016, o declínio do mercado chinês e a introdução de regulamentos práticos e sólidos do governo japonês, podem ter sido o motivo de maior impacto no crescimento do mercado japonês de Bitcoin.

O Milagre Econômico Japonês 2.0

Nos últimos meses o mercado japonês se desenvolveu plenamente. Em maio do ano passado, o Japan Times informou que o Gabinete do Japão aprovou um conjunto de contas que concedeu ao Bitcoin e outras moedas virtuais legitimidade como dinheiro.

Na época, especialista em moeda digital e Advogado em Direito So Saito disse:

Eu acho que a nova lei vai aumentar a aceitação do Bitcoin e outras moedas digitais. Algumas das principais instituições financeiras, investidores e agências de publicidade têm hesitado em ser relevante com Bitcoin. Por razões que o Bitcoin não ser regulado, a natureza do mesmo tem sido incerto e alguns ainda, têm uma má impressão do Bitcoin.

Desde então a adoção comercial do Japão, o mercado cresceu exponencialmente e as principais bolsas de bitcoins japonesas como a BitFlyer, garantiram uma rodada de U$ 27 milhões num fundo de investimento série C, liderado pelo SBI Investment, um braço de investimento do grupo multi-bilhonário SBI.

Confira também: Primeiro “Banco de Bitcoin” Abre na Áustria.

Em entrevista, o CEO da BitFlyer, Yuzo Kano, afirmou que os investidores incluindo o SBI Group, consideram os crescentes volumes de negociação, o potencial do mercado japonês e a estratégia da empresa de sempre estar de olho no desenvolvimento da tecnologia Blockchain, para atingir a indústria fintech japonesa.

Meses após a rodada de financiamento da série C, a BitFlyer garantiu mais U$ 1,75 milhões do Mizuho Financial Group, Grupo Financeiro Sumitomo Mitsui, Mitsubishi UFJ Financial Group e Dai-ichi Life Insurance, para expandir as operações da bolsa para o mercado de remessas, como já mencionei aqui no Criptomoedas Fácil.

A BitFlyer arrecadou mais de U$ 30 milhões em investimentos no total, o que proporcionou à empresa um nível de estabilidade financeira e flexibilidade para se concentrar no desenvolvimento de produtos e expandir sua base de usuários. No entanto, o verdadeiro mérito destes investimentos multi-milhonários é a parceria entre a BitFlyer e as empresas líderes no Japão, que está apoiando o intercâmbio com uma visão clara e estratégia regulatória.

Sem contar que a BitFlyer vem investindo pesado em propaganda. Assista um dos videos marketing para o Youtube da empresa. Somando os videos são mais de 4 milhões de visualizações.

Como resultado, a BitFlyer ultrapassou as exchanges de bitcoin chinesas e americanas, tornando-se a maior potência global no Bitcoin. Atualmente, a BitFlyer controla mais de 60% do mercado japonês de câmbio, e processa quase U$ 80 milhões em negócios diariamente.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

coinBR, Negocie Coins e Blockchain Academy Debatem sobre ações do PBOC

Brazilian Bitcoin Connection (BBC-1) apresentado pelo CEO da coinBR Rocelo Lopes que é conhecido pela comunidade de bitcoin brasileira, juntamente com alguns convidados, debateram sobre  as últimas ações do Banco Central da China sobre as exchanges.

Confira também: BTC China Suspende Saques de Bitcoin por um Mês

Preocupações do PBOC

Rosine Kadamani uma das convidadas no programa, enfatizou que o banco central não reconhece o bitcoin como um instrumento de troca, que ao mesmo tempo traz diversas implicações regulatórias, destacando que a comunidade bitcoin não está desprotegida sobre regulamentos atuais.

“Eu não estou surpresa com as ações da China, mas acho que foram um pouca bruscas.” Rosine Kadamani – Co-founder Blockchain Academy.

Rosini ainda completou dizendo que não ficaria surpresa, se o banco central do Brasil começasse seguir as mesmas medidas do banco central da China, mas ela destacou que as exchanges Brasileiras estão preparadas para qualquer medida que vem a surgir a respeito de alguma regulamentação no país.

Exchanges Brasileiras

Hoje no Brasil as exchanges já tomam as principais medidas contra lavagem de dinheiro, sendo que cada centavo que entra  em uma exchange sempre passa por algum banco, que é regulamentado pelo Banco Central Brasileiro, portanto o Banco Central até o momento não se preocupa com as transações de bitcoin no país.

“O mercado só tem a ganhar, mesmo que leve um pouco de susto agora.” Rosine Kadamani – Co-founder Blockchain Academy.

O moderador do programa, Rocelo Lopes, perguntou ao Rodrigo Lullez CEO da Negocie Coins, o que uma medida como essa do Banco central da China impactaria nas exchanges Brasileiras.

Confira também: Conheça a Smart Wallet coinBR – Sua Próxima Carteira de Bitcoin

O Rodrigo respondeu que poderia atrapalhar nos negócios, ao mesmo tempo ele tem receio que algo venha a surgir em torno de alguma licença para operação ou taxação de serviço.

Rodrigo acredita que a partir do momento que algum órgão regulamentador, reconheça o bitcoin legalmente, isso faria que mais pessoas venham usar o bitcoin, principalmente pela segurança que vai trazer para o mercado e uma maior fiscalização nas exchanges, para que mostrem valores reais de negociações, para que não aconteça o que está ocorrendo na china, já que hoje não possuir nenhum órgão regulamentador, que force a as exchange mostrar que aqueles números sejam verdadeiros.

“Tudo tem que ter um controle, tudo tem que ter uma regulamentação.” Rodrigo Lullez – CEO da Negocie Coins.

Por outro lado o Eduardo Ferreira representante business development da coinBR em UK, comentou que “a regulamentação não deve ser muita agressiva ao ponto de “estrangular” as empresas e nem muito “frouxa” para permitir o mal uso da tecnologia”.

Eduardo afirma que o Banco central da China, está correndo atrás de todas as saídas de dinheiro do país, e o bitcoin não é o único responsável pela evasão fiscal.

“Os bancos europeus ainda são muios restritivos em relação a exchanges e trades de bitcoin.” Eduardo Ferreira business development da coinBR em UK.

Os convidados destacaram a preocupação com alguns bancos, que ultimamente tem fechado conta de exchange devido a negociações relacionados com bitcoin, mais destacam que está havendo um amadurecimento por parte dos bancos.

Profissionalização do Mercado Bitcoin

Como já sabemos o Bitcoin vem ganhando espaço, várias startup tem surgindo oferecendo soluções usando como base o Bitcoin, e diante desse crescimento surgi a necessidade e preocupação da existência de um “órgão regulamentador” para proteção desse  mercado.
Os participantes do programa finalizaram, afirmando que precisa sim regulamentar, desde que se faça de forma transparente e com muito cuidado, para que não atrapalhe o desenvolvimento do mercado, educando as pessoas ao usar a parte boa que o bitcoin tem a oferecer, beneficiando público em geral.

Assista o video na íntegra

E você qual sua posição sobre regulamentar o bitcoin? Quais seriam os principais benefícios. Deixe sua opinião.

Confira também: Concurso Oferece R$ 60.000 para Startup de Blockchain

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Concurso Oferece R$ 60.000 para Startup de Blockchain

O governo de Dubai está à procura de startups para participar de um novo concurso blockchain, oferecendo prêmios de até R$ 60.000 (U$ 20.000) para os projetos vencedores.

Confira também: BTC China Suspende Saques de Bitcoin por um Mês.

O concurso, chamado de SDO Blockchain Challenge, foi anunciada no mês passado pelo Smart Dubai Office  (SDO), em conjunto com a incubadora norte-americana 1776.

Em comunicado a diretora-geral da SDO, Dra. Aisha Bin Bishr, disse que seu escritório espera usar o concurso para identificar empresas com soluções que possam ter um impacto nos planos de modernização de Dubai.

Ela disse sobre a iniciativa:

Nossa parceria com o 1776 sobre o Blockchain Challenge nos permite identificar startups parceiras e pensadores inovadores, que podem trazer ao mercado soluções de ponta, que irão entregar a futura cidade que os nossos interessados ​​querem e esperam.

Para atrair startups para o concurso, o SDO está oferecendo dezenas de milhares de dólares em dinheiro para os melhores projetos. Além do prêmio principal, o concurso apresenta um segundo e terceiro lugar, com prêmios de U$ 15.000 e U$ 10.000 respectivamente.

O Blockchain Challenge tem um prazo para inscrição até 13 de abril, com 20 empresas selecionadas de todos os inscritos para participar do evento.

Confira também: Maior Banco de Abu Dhabi’s adere a Blockchain para Remessa de Pagamentos.

As startups selecionadas vão viajar para Dubai em maio para a competição, onde serão julgados sobre o escopo do projeto, o grau em que ele pode ser levado para o mercado, e as formas em que o Blockchain é utilizado.

Encaixando-se perfeitamente dentro dos planos dos Emirados Árabes mais amplos para o Blockchain, o desafio vem meses após o SDO sinalizar que quer potencialmente alavancar a tecnologia Blockchain como parte de um esforço de modernização em geral.

Em maio passado, Bin Bishr chamou o Blockchain de “uma das tecnologias mais elegantes e avançadas para eficiências de negócios interligados”.

A parceria SDO / 1776 também segue o fluxo de uma competição de Blockchain dos  Emirados Árabes Unidos focada na governança inteligente, que foi a vencedora em uma mostra patrocinada pelo governo de Dubai esta semana.

Ficou alguma dúvida? Leia aqui o FAQ (perguntas mais frequentes) do concurso. Todas as informações estão lá, desde a inscrição até como solicitar a carta convite para tirar o visto para os Emirados Árabes.

Confira também: Dubai quer todos os documentos do governo na Blockchain até 2020.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

BTC China Suspende Saques de Bitcoin por um Mês

Considerada uma das maiores bolsas de bitcoin chinesa, BTCChina anunciou a suspensão das retiradas de bitcoin e litecoin. Com efeito, todas as grandes bolsas chinesas  já aplicaram uma suspensão de um mês sobre as retiradas de criptomoedas em suas plataformas.

Confira também: Principais Bancos do Japão Investem em Bolsa de Bitcoin

A suspensão vai durar até 15 de março, a medida surgiu após a repressão do banco central contra as exchanges de bitcoin do país.

Em um anúncio em sua página inicial, BTCChina destacou as mesmas razões citadas por outras duas grandes bolsas OkCoin e Huobi, que suspenderam as retiradas há uma semana. A BTCChina diz que está atualizando seu sistema de verificação de clientes em conformidade com as normas anti-lavagem de dinheiro, impostas pelo Banco Popular da China (PBoC) sobre o mercado de câmbio de bitcoin. BTCChina acrescenta que a suspensão será retomada assim que atualizar o seu sistema seguindo normas do Banco Central da China, e se possível reativar o saque antes do período de 30 dias.

Confira o comunicado postado em www.btcchina.com:

“Caro Cliente, a BTCChina continuará a atualizar seu sistema de inspeção e verificação para retiradas de bitcoin e litecoin como medida de proteção contra lavagem de dinheiro, câmbio de dinheiro ilegal, esquemas de pirâmide ou outras atividades ilegais.
Como resultado, as retiradas de bitcoin e litecoin serão suspensas de 15 de fevereiro até 15 de março. As retiradas serão retomadas assim que os padrões do mercado forem resolvidos e o sistema de inspeção e verificação tiver sido atualizado.
Nota:
1. As retiradas de Bitcoin e de litecoin serão retomadas assim que o sistema de inspeção e verificação tiver sido atualizado. Vamos informar os clientes assim que isso acontecer.
2. Os depósitos e retiradas de CNY não serão afetados; Se os clientes quiserem retirar fundos dentro de um período mais curto, eles podem primeiro trocar seus bitcoins e litecoins para CNY na troca e, em seguida, retirar o CNY.
Pedimos desculpas por qualquer inconveniente causado.
Obrigado pela sua cooperação e compreensão.” The BTCChina Team

Um fato curioso é que a suspensão não afeta depósitos ou retiradas de Yuans. Para retiradas mais rápidas, a exchange sugere que os usuários convertam suas criptomoedas em moeda ficuciária antes de retirar em Yuan.

A “Investigação”

Desde o inicio do ano que o PBoC começou a investigar as exchanges bitcoin do país. Uma série de mudanças tem surgido, incluindo o fim da taxa zero e a desativação de margin trad. As negociações e o preço de bitcoin foram impactados notavelmente. Fazendo com que negociação peer-to-peer (P2P) em plataformas como LocalBitcoins aumenta-se nos dias, mostrado números recordes. Um total de ¥ 6,6 milhões de yuans foi negociado na semana passada na LocalBitcoins após o comunicado de duas das três grandes bolsas chinesas suspenderem as retiradas de bitcoin.

Algo positivo

Ao contrário da queda drástica da semana passada, os usuários bitcoins parece ter ignorado esta últimas notícias, com pouco ou nenhum impacto sobre o preço do bitcoin, isso demostra um amadurecimento do mercado em relação as noticias, que nos últimos anos vinha favorecendo a volatilidade da moeda.

Confira também: Traders Bitcoin da China Estão Perdendo confiança nos Preços das Exchanges

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Principais Bancos do Japão Investem em Bolsa de Bitcoin

Os principais grupos bancários do Japão estão despejando dinheiro numa das maiores bolsas de bitcoins do país, a BitFlyer. O experimento que estão prestes a realizar significa muito para o mercado global de serviços financeiros.

Confira também: Traders Bitcoin da China Estão Perdendo confiança nos Preços das Exchanges.

O financiamento de U$ 1,75 milhões vem de Mizuho Financial Group, Grupo Financeiro Sumitomo Mitsui, Mitsubishi UFJ Financial Group e Dai-ichi Life Insurance, uma parte da Dai-ichi Life Holdings

O objetivo é utilizar o know-how em moeda digital da bolsa de bitcoins para garantir e tornar as transferências bancárias internacionais mais baratas, especialmente para fins de remessa, informa Nikkei Asian Review. Trabalhar com BitFlyer neste aspecto é esperado tornar as remessas de dinheiro imediatas e disponíveis 24 horas por dia.

Recebendo Remessas

A maioria dos problemas que a iniciativa tende a abordar são de natureza universal e pode ser útil para qualquer instituição bancária na Ásia, África, Europa ou qualquer outro lugar.

De acordo com o Banco Mundial, abordar o alto custo do envio de remessas aos níveis globais, nacional e municipal tem sido um grande desafio, e quais abordagens são usadas varia de acordo com os desafios específicos enfrentados em cada país.

A introdução do Bitcoin neste aspecto no Japão poderia significar o início de uma revolução bancária  que poderia ir além da imaginação. O resultado bem sucedido da experiencia com a BitFlyer provará os críticos do Bitcoin que eles estão errados. Também pode atrair instituições financeiras que têm sido céticas sobre a moeda digital, para repensar suas respectivas estratégias e procurar maneiras de replicar o sistema.

Confira também: JP Morgan e Santander Anunciam Criar nova Corporação Baseada no Blockchain do Ethereum.

Maior Mercado Global

O Japão é um mercado enorme para o Bitcoin. Ele ainda ficou maior depois da recente série de medidas regulatórias introduzidas em partes da China.

Globalmente, várias startups têm trabalhado para melhorar a maneira de resolver o problema enfrentado pelo tradicional método de transferência de dinheiro, dominado por caras como Western Union, Moneygram e RIA, que representam mais de 25% do volume anual de remessas do mundo.

Algumas startups na África, como Bitpesa têm construído alternativas com o Bitcoin, embora eles ainda tenham que passar pelos bancos. O que sair desta primeira experiência irá refletir globalmente.

No ano passado, startups de Bitcoin e investidores revelaram que 20 por cento das remessas das Filipinas para a Coreia do Sul são processadas ​​usando o Bitcoin.

Confira também: Bitcoin é Reconhecido pelo Banco Central de Filipinas.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Traders Bitcoin da China Estão Perdendo confiança nos Preços das Exchanges

Após a decisão das exchanges de bitcoin da China em congelar as retiradas, as medidas adotadas pelo People’s Bank of China (PBOC), afetou o mercado de balcão (OTC) do país.

Confira também: Popularidade do LocalBitcoins Teme Ação do Banco Popular da China

Conforme relatado na primeira semana de Fevereiro, dois  das “três grandes” exchanges de bitcoin da China, suspenderam retiradas de bitcoin em resposta às novas pressões do People’s Bank of China (PBOC), um movimento que foi seguido por novas normas sobre a política de trocas em todo o país.

Mudanças estratégicas

Comerciantes estão relatando que eles tiveram que mudar as estratégias, eles acreditam que as exchanges do pais já não se comportar-se como um indicador de preço confiável.

Em conversa com a CoinDesk, representantes de grandes firmas de OTC indicaram que agora estão usando o preço do dólar norte-americano (conforme listado no Bitfinex baseado em British Virgin) para determinar o preço do bitcoin.

Zhou Shouji, operador da FinTech de negociação OTC FinTech Blockchain Group, disse que sua FinTech agora usa a taxa de câmbio, assim como o negociador OTC Zhao Dong, que chegou a descrever as bolsas da China como “totalmente desativadas”.

“Já que você não pode retirar, o preço não tem sentido se você quiser negociar bitcoin, o preço em exchanges chinesas é preço falso agora.”, disse Zhao, ao CoinDesk.

Só nos últimas dias, boa parte dos usuários tem recorrido ao Localbitcoins, uma plataforma de negociação p2p, como refúgio das limitações do PBOC.

China Localbitcoins

Diante de toda esta situação imposta pelo Banco Central da China, acredita-se que tais serviços e plataformas de negociações p2p, podem ser amplamente utilizados, especialmente se outras ações forem anunciadas pelo banco central.

Confira também: Comparativo de Taxas entre Exchanges Brasileiras

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Popularidade do LocalBitcoins Teme Ação do Banco Popular da China

As preocupações estão crescendo já que o Banco Popular da China (PBoC) pode tentar conter o uso do LocalBitcoins, depois que a plataforma se tornou a substituição imediata para os traders e comerciantes de bitcoin no país.

Confira também: JP Morgan e Santander Anunciam Criar nova Corporação Baseada no Blockchain do Ethereum.

Quando grandes bolsas chinesas suspenderam as retiradas de Bitcoin devido a preocupações regulatórias, os investidores se movimentaram em massa para o mercado P2P (de pessoa – para pessoa), causando volumes de negociação recordes na semana que terminou em 11 de fevereiro.

Agora, o pessoal da LocalBitcoins fez uma postagem no Reddit para conter os temores de que o site pode se tornar o próximo alvo do PBoC. Adicionando que é uma decisão pessoal do companheiro de mercado BitKan cumprir ou não os mandatos do banco.

Confira também: Bitcoin Cede 2% após Reuniões dos Reguladores da China com as Exchanges.

“Nossa sede é na Finlândia, em geral, quando um país ou estado aumenta a regulamentação Bitcoin atinge nossos comerciantes e não nós diretamente. Cada comerciante em nosso local precisa de respeitar a legislação do seu país”, um representante escreveu.

Tenha em mente que nosso modelo de negócios está longe de ser uma exchange tradicional, somos uma plataforma onde os usuários podem criar seus próprios negócios de câmbio.

 A última semana foi de vento em popa para LocalBitcoins, agora com China apenas mais um mercado que registra novos altos. O Canadá, Turquia, Venezuela e a Nova Zelândia tiveram grandes acessos, provavelmente devido a uma das suas principais bolsas fechar devido à hostilidade dos Bancos Centrais dos seus respectivos países.
Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

JP Morgan e Santander Anunciam Criar nova Corporação Baseada no Blockchain do Ethereum 

Novos detalhes surgiram sobre uma nova iniciativa que em breve vai ser lançada para  uso empresarial baseada no protocolo ethereum.

Comparativo de Taxas entre Exchanges Brasileiras

Negocia Bitcoins no Brasil? Compare as taxas das exchanges brasileiras, aqui mesmo:

Todo bom trader, seja de Forex ou de Criptomoedas, sabe que no Brasil, o Bitcoin já virou uma tendência. Nos primeiros seis meses de 2016, o volume de bitcoins sendo negociados nas bolsas brasileiras, excedeu o volume de ouro na Bolsa de Valores de São Paulo.

Confira também: Bitcoin Poderia Afetar a Política Monetária dos Mercados Emergentes?

Enquanto R$ 164 milhões foram transacionados nas bolsas da moeda digital, os lotes gramas de ouro registraram cerca de R$ 153 milhões. Nenhuma das estatísticas, contudo, considera a compra e venda no mercado informal (P2P) ou de balcão (OTC, over-the-counter).

E é justamente por causa desse volume expressivo do ano de 2016, que o nosso portal vem com um dos artigos mais pedidos pelo pessoal que negocia seus bitcoins aqui, em terras tupiniquins. Fizemos um comparativo entre as taxas de depósito, negociação e retirada de todas as exchanges, e colocamos em uma tabela para você.

Aqui estão todas as taxas das exchanges do Brasil*:

Exchanges/Taxas Depósito em Real Depósito em Real para bancos não conveniados Depósito em Bitcoin Saque para bancos conveniados Saque para demais bancos Saque em Bitcoin Execução de Ordem Passiva Execução de Ordem Ativa
FoxBit

 

0% 0%

 

0% 1,39% 1,39% + R$ 8,95 0,0005 BTC 0,25% 0,50%
Negocie Coins

 

0% 0%

 

0% 0,50% 0,50% +R$ 8,90 0,0004 BTC 0,30% a 0,05 % 0,40% a 0,10 %
Mercado Bitcoin

 

R$ 2,90 + 1,99% R$ 2,90 + 1,99% 0% R$ 2,90 + 1,99% R$ 2,90 + 1,99% 0% 0,30% 0,70%
BitcoinToYou

 

1,89% 1,89% 0% 1,89% 1,89% + R$ 8,00 0.0005 BTC 0,25% 0,60%
Arena Bitcoin

 

0% 0%

 

0% 0,10% 0,10% + R$ 9,00 até 0,0015 BTC por KB (msg) 0,15% 0,15%
flowBTC

 

0,5% 0,5%

 

0% 0,5% 0,5% 0% 0,35% 0,35%
Walltime ** 0% 0%

 

0% 1,23% 1,23% + R$ 9,00 0% 0,2% 0,4%

*Valores aplicados no momento desta publicação.
** [Walltime] Promoção limitada até 1 de março de 2017; exceto taxa de mineração de Bitcoin e DOC/TED pra bancos não conveniados. Bancos conveniados: Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Confira também: Comparação de Transações entre Criptomoedas e Cartão de Crédito.

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Bitcoin Poderia Afetar a Política Monetária dos Mercados Emergentes?

O Banco de Reserva Federal de St. Louis vice-presidente, Dr. David Andolfatto, é otimista sobre Bitcoin, como uma moeda alternativa poderia impor limitações sobre a capacidade dos governos para aumentar as receitas através da criação de dinheiro.

Confira também: Primeiro “Banco de Bitcoin” Abre na Áustria

“Em alguns países”, diz o ex-professor, “a capacidade de um banco central imprimir dinheiro é uma fonte significativa de receita para o governo. Não é o caso nos EUA ou nos países desenvolvidos. Mas nos países subdesenvolvidos, onde você não tem um sistema tributário bem desenvolvido, e ainda uma fração relativamente grande da população que vive no campo, uma alternativa para coletar impostos é através do imposto inflacionário. Ou seja, para imprimir dinheiro “.

Dr. Andolfatto, que publica seus pensamentos no blog Macromania, não assume uma posição qualitativa sobre o imposto sobre a inflação. “Se um governo faz isto para construir um hospital para crianças doentes, é discutivelmente uma coisa boa”, ele aponta. “Se ele faz isso para o hardware militar para os amigos do mal, é provavelmente ruim. De qualquer maneira, se um governo se encontra fiscalmente constrangido, ele vai querer começar a imprimir dinheiro a uma taxa cada vez mais rápida. 10% no primeiro ano, 20% ao ano, 30%, e assim por diante. A essas taxas, torna-se caro para manter dinheiro porque está perdendo seu poder de compra muito rapidamente “.

Um refúgio contra entidades centrais

Em tais circunstâncias, as pessoas tendem a procurar substitutos de dinheiro ou moedas alternativas como o ouro, o dólar dos EUA ou bitcoin. Exemplos recentes incluem lugares como Zimbábue e Venezuela.

“O que as pessoas fazem em altas circunstâncias inflacionárias e hiperinflacionárias é buscar moedas alternativas ou concorrentes”, diz Dr. Andolfatto Bitcoin.com. “Isso poderia ser o dólar dos EUA, ouro e coisas assim. Os governos e os bancos centrais muitas vezes impõem restrições cambiais, talvez por meio de leis que impedem as pessoas de abrir contas bancárias em dólares “.

Não é tão fácil, no entanto, para um banco central  impressão de dinheiro bloquear entradas de capital em moeda digital.

Fácil de usar

“Qualquer criança com um telefone e acesso à internet, pode acessar esta moeda alternativa, não sob jurisdição de qualquer governo, porque é acessível através da internet”, explica o vice-presidente. “A única maneira que um governo poderia realmente reprimir é através de medidas draconianas, essencialmente fechando a internet no país ou confiscar todos os dispositivos pessoais.”

Desde que um governo não vá tão longe, Dr. Andolfatto acredita  que o Bitcoin poderia promover a moderação do banco central em países com intensas fiscalizações.

“Você pode ver como esta moeda concorrente pode impor algum tipo de disciplina em um banco central no futuro, se bitcoin se tornar mais popular e for mais amplamente usado, como é o caso na Venezuela”, diz ele – “Isso potencialmente impede a capacidade de um banco central ou do governo inflar a moeda”.

A batalha: bitcoin x sistema bancário

Essa moeda alternativa poderia ter implicações para as políticas dos bancos centrais em outras jurisdições do mundo em desenvolvimento, de acordo com o Dr. Andolfatto, cujos interesses estão nos sistemas bancário, monetário e de pagamentos.

“Você sempre viu as moedas concorrentes emergir, a única diferença é que esta é digital e através da internet”. “Na medida em que Bitcoin está disponível, na medida em que o bitcoin tem inflação zero, as pessoas vão se perguntar: ‘Por que eu deveria aceitar este bolívar para meu trabalho e ou bens, quando o bolívar está se depreciando a uma taxa rápida? Por que não aceito bitcoin com meu telefone? ‘ Nesse caso, a população substitui a moeda nacional, o bolívar neste caso, e passa a ignorá-la. Torna-se sem valor ou é expulsa da circulação e a economia muda para bitcoin ou algum outro substituto. ”

Então, se ninguém quer o bolívar, a capacidade da Venezuela de extrair um imposto sobre a inflação vai para zero. “A capacidade [de um governo] para adquirir bens e serviços através da impressão de dinheiro depende de pessoas que aceitam dinheiro”, elucida o Dr. Andolfatto. “Se ninguém aceita bolívares, só bitcoins, então o banco central e o governo vão ficar sem sorte”.

Confira também: Microsoft Está Investindo Fortemente no Blockchain do Ethereum

Ele acrescenta: “Se o banco central e o governo entenderem a ameaça dessa substituição monetária, não é provável que aumentem a taxa de inflação. Eles vão manter a taxa de inflação menor do que de outra forma teria sido, e será capaz de extrair menos inflação, receita fiscal porque as pessoas poderiam despejar o bolívar e substituir com bitcoin”.

Dr. Andolfatto, notavelmente, não acredita que Bitcoin representa um fenômeno completamente novo completamente.

“Os bancos centrais estão sob ameaça de concorrência cambial desde o início da história”, disse ele à bitcoin.com.”

A concorrência de moeda é indiscutivelmente. Tem sido uma coisa boa – bitcoin é uma moeda de fato, no que diz respeito aos bancos centrais.

Confira também: Bitcoin é Reconhecido pelo Banco Central de Filipinas

Compre e venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

E você usa bitcoin em que? Conte sua experiência, e qual sua visão para o futuro das moedas digitais.