quarta-feira , 18 janeiro 2017
1xBit

Ethereum

Ethereum passa por problemas técnicos

A rede de ethereum passa mais uma vez por problemas técnicos, depois de vários fork, boa parte de mineiros e wallet suspenderam depósitos e saques temporariamente até que o problema seja resolvido.

Em contrapartida, o mercado já começou a reagir com uma monstruosa queda como podemos perceber no gráfico em Coinmarketcap:

Queda do ethereum

Comunidade do reddit, deixo a seguinte mensagem:

Essencialmente, revista de geth estava falhando para reverter conta eliminações quando uma transação que excluío contas vazias. Esta transação desencadeou. Nós identificamos uma correção, e agora estão em processo de testá-lo.

Recomendamos parar de aceitar depósitos / retiradas até uma liberação, e piscinas (pools) de mineração parar.

Uma vez que a nova versão é feita, os usuários devem simplesmente precisa executar as novas geth mesmo se eles sincronizados após o garfo, ele vai retroceder ao ponto de bifurcação e fazer uma nova sincronização.

Algumas empresa também deixaram um comunicado nas redes sociais.

Queridos mineiradores! A Rede Ethereum está com problemas técnicos .

Nós temos que desativar pagamentos e suspender temporariamente recompensas de mineração até que os desenvolvedores ETH postar uma atualização e esclarecer a situação. – Minergate

Depósitos / saques são temporariamente interrompido devido a problemas de rede ethereum. Holy Transaction.

No início da semana o Alexandre Van de Sande da Fundação Ethereum, explicou em hangout, que os fork são apenas um update na rede, e que isso não iria afetar diretamente o mercado e deixou claro que a partir 2017 terá novos fork o que ele chama apenas de “update”.

Será mesmo que ETH, vai suportar todos esses “updates”? Uma coisa é certa a tecnologia tem muito ainda para ser refinada.

Moedas Digitais possibilitam pagamentos mais rápidos e mais baratos

Philip Sedgwick e Juan Martin Grisales têm duas coisas em comum; Ambos são empresários e ambos vêem as moedas digitais como o futuro do dinheiro e formas de pagamentos. Sedgwick é proprietário e operador da Wirtshaus am Bavariapark em Munique, enquanto Grisales é CEO da Living Group, uma organização de três empresas envolvidas no turismo internacional.

Ambos os empresários atendem a uma clientela internacional, e decidiram aceitar as melhores moedas digitais, como Bitcoin, Ethereum, Steem, entre outras criptomoedas, mesmo na fase inicial da evolução de sistemas de pagamentos digitais.

Confirmando sua crença no futuro da moeda digital, Susan Athey, professor de Economia e Tecnologia de Stanford, classificou a tecnologia como nada menos que revolucionária. A tecnologia permitirá que “pessoas ou instituições transfiram fundos instantaneamente, com segurança e sem intermediários”, afirma Athey em um artigo publicado pelo World Economic Forum em 2015. De dinheiro programável para novas formas de comércios eletrônicos, Athey escreveu, as moedas digitais tem a capacidade de mudar o mundo, proporcionando um método mais rápido e mais barato de transferência de dinheiro.

Athey também discutiu como a tecnologia ajuda a incluir uma proporção anteriormente não bancarizada da população mundial, proporcionando acesso a serviços bancários que anteriormente não podiam. Ainda mais genericamente, a moeda digital tem o potencial de liberar maior poder sobre o comércio eletrônico.

“Eu sempre fui muito fã de novas idéias, para minhas cozinhas, para técnicas de cozinhar, para equipamentos, e Bitcoin eu sorrio sobre isso, é claro, porque esse é o futuro, quer as pessoas gostem ou não”.

– Philip Sedgwick, Wirtshaus am Bavariapark

“A velocidade é primordial”, disse Sedgwick. Ele recentemente serviu o Bitcoin Club de Munique de cerca de 50 membros usando o sistema de ponto de venda BitShares – BlockPay. A plataforma de download gratuita é capaz de se integrar em um sistema POS existente de um comerciante, ou trabalhar sozinho. O BlockPay é um sistema independente de moeda-agnostica, o que significa que todas as principais moedas digitais e até mesmo os ativos emitidos pelos usuários podem ser aceitos.

“[Eles] usaram telefones celulares para pagar com Bitcoin e ocorreu tudo bem”, acrescenta Sedgwick. Apenas dois dos membros tiveram transações que demoraram mais de um minuto para ser concluída. “Se você tem comida quente e uma cerveja … [isso] pode ser um pesadelo.”

A busca por métodos diferentes de pagamento é de extrema importância internacional, portanto, servir qualquer cliente na moeda ou carteira de sua escolha é um benefício tanto para o cliente quanto para o fornecedor, e o Bitcoin é uma opção apreciada.

No entanto, Sedgwick disse que o uso da moeda digital é, “Uma coisa muito nova”, que ainda está crescendo em popularidade. O Ministério das Finanças da Alemanha mudou a classificação do Bitcoin como dinheiro privado e reconheceu-o como uma unidade de conta em 2013. De acordo com o relatório do Matt Clinch da CNBC, isso significa que ele pode ser usado para fins tributários e comerciais no país.

“Estamos em um avanço tecnológico para o dinheiro digital e, portanto, seu uso ainda é muito limitado para as pessoas comuns.”

Juan Martin Grisales, Living Group

A equipe por trás da BitShares está ajudando diversos empresários, para que a adoção de moedas digitais cresça. Christoph Hering, CEO da BitShares, descreveu que o maior desafio para a maioria das moedas digitais é a aceitação nos negócios de tijolo e argamassa (negocios locais & pequenos). A visão de Hering é: “Unir múltiplas comunidades de Blockchain” e construir ferramentas fáceis de usar que sejam benéficas e abertas a todos.

Sua solução para atender a uma ampla gama de consumidores é fornecer uma plataforma de pagamento agnóstica que suporte múltiplas moedas digitais, explicou Ken Code, diretor técnico da BitShares.

O BlockPay tem um sistema incorporado que desloca automaticamente uma moeda ou ativo para outro. A transação, normalmente acontecerá em três segundos ou menos. O comerciante pode então receber seus fundos em sua moeda local, em segundos, ou manter como moeda digital.

“Em comparação com os serviços POS tradicionais, estamos entregando as chaves privadas aos nossos usuários do BlockPay, criando uma rede de pagamento peer-to-peer que serve primeiramente as pessoas”.

– Christoph Hering, CEO da BitShares

Para alcançar seus objetivos, Hering e sua equipe usam a blockchain da Bitshares. O CEO descreve a Bitshares como uma troca de ativos descentralizada, onde os usuários gerenciam suas chaves privadas e têm total controle sobre suas carteiras e dinheiro. A plataforma já conecta milhares de empresas, consumidores e usuários.

Cada comerciante do BlockPay também pode criar seus próprios ativos digitais na blockchain da Bitshares, que pode representar pontos de fidelidade, cupons, descontos ou moedas digitais com suporte comunitário.

Microsoft anuncia criação blockchain para serviços privados com ethereum

Microsoft anunciou o lançamento oficial do Consórcio  de Rede usando a Blockchain do Ethereum, o próximo passo no desenvolvimento de novos serviços baseados com a tecnologia Blockchain .

O projeto tem como objetivo permitir que diferentes indústrias trabalham  em conjunto através da criação de redes privadas baseadas em Blockchain. Com isso permitirá que usuários criem consórcios simplesmente, com a implantação de uma rede privada ethereum com apenas um clique. Ethereum Blockchain Consórcio de Rede poderá ser o segundo produto baseado na tecnologia blockchain em Microsoft mais promissor, ficando somente atrás do BaaS de  Azure .

De acordo com Marley cinza, diretor de desenvolvimento e estratégia da Microsoft, falou o seguinte sobre o projeto:

Estamos focados em construir uma caixa de areia para os desenvolvedores, trabalhando com clientes e parceiros para desenvolver e combinações de testes de tecnologias e, em última análise, ajudar os clientes a selecionar coleções medidas adequadas para resolver problemas de negócios ferramentas específicas. Marley cinza, Diretor de Desenvolvimento e Estratégia, Microsoft.

Além da criação de consórcios, a nova plataforma integra cinco novas ferramentas que permitem que os consórcios criando contratos inteligentes mais complexas para qualquer número de aplicações de negócios auto executável, parece que desta vez a Microsoft quer tornar mais ainda inteligente o protocolo Ethereum .

Já o Christine Avanessians, diretor de programa sênior da Microsoft, disse que uma das características mais importantes deste projeto é que as empresas podem formar consórcios com apenas três nós que executam a partir do mesmo endereço IP. Isto é possível mesmo se os nós estão geograficamente dispersos, graças à integração em nuvem.

Por o outro lado, ethereum Blockchain Consórcio de Rede fornece aos usuários um maior nível de segurança. Isso cria chaves privadas de usuário automaticamente, de modo a gerar e fornecer chaves privadas manualmente serão coisas do passado para aqueles que usam o sistema. Avanessians disse:

Você não precisa gerar ou fornecer uma chave privada. A chave é automaticamente gerada a partir de sua senha fornecida, simplificados pré-requisito adicional. Christine Avanessians, Diretor do Programa Sênior, Microsoft.

Inicialmente ethereum Blockchain Consórcio de  Rede estará disponível para todos os usuários como uma “amostra grátis” para usar de acordo com suas possibilidades. No entanto, Gray comentou que os usuários ao longo prazo será cobrado, o diretor de desenvolvimento de estratégia junto a gigante da tecnologia, foi mantido em sigilo os nomes das empresas que estão construindo a rede, mas revelou que já tem uma base de clientes para testar o serviço.

Uma coisa é certa, isso só será mais um dos serviços proprietários da Microsoft, pela proposta do serviço em si fica claro o controle de informações e a sua apelação em desenvolvimentos de serviços baseados no protocolo ethereum. O próprio ethereum prova hoje amargamente os problemas que vem enfrentando, tudo isso devido a centralização de poder, tornando suscetível a falha devido a uma não cooperação entre eles.

Será mesmo que ela será capaz? Diante dos ataques a rede ethereum, com uma comunidade totalmente dividida? Vamos esperar e ver qual será o andamento deste projeto.

Com o hard fork do ETH, Exchange alerta sobre risco de fork não intencional do ETC

Embora Coinbase alertou seus usuários sobre a instabilidade da rede Ethereum e alguns especialistas Bitcoin começaram a criticar as suas medidas de segurança, o hard fork do Ethereum planejada no bloco 2463000 anda como o esperado.

De acordo com a Exchange Kraken, o fork que irá introduzir “mudanças para ajudar a proteger contra os recentes ataques DoS na rede”, foi feito ontem, terça-feira 18 de outubro de 2016 e pode representar um risco para os usuários do Ethereum Classic.

“Este fork está previsto para acontecer de forma suave. Com o fork de proteção DOS rapidamente se tornando a cadeia dominante enquanto a cadeia antiga e mais vulnerável vai morrendo aos poucos,” disse a exchange em uma mensagem aos seus clientes, e os informou que algumas coisas que eles precisam saber sobre o hard fork. Uma informação em particular refere-se a Ethereum Classic (ETC) cujo financiamento teria de ser interrompido durante o hard fork do ETH.

Kraken diz:

“Um fork do ETC está previsto para dia 25 de outubro. No entanto, existe um risco de um fork ETC não intencional juntamente com o fork ETH. Devido a estes riscos, os fundos do ETC também irá ser interrompido enquanto o resultado do fork ETH é determinado.”

Depósitos não são recomendados durante o fork

Os clientes são aconselhados a não enviar depósitos de ETH, ETC, DAO ou REP durante o fork.

Vitalik Buterin confirmou a execução do hard fork EIP150 é como um remédio para o aumento do número e intensidade dos ataques de negação de serviço que afetaram continuamente a rede Ethereum causando atrasos em bolsas e plataformas de carteira de depósitos e retiradas da ETH.

Postagem no blog de Ethereum diz que o fork acontecerá no bloco número nº 2463000, previsto para as 12:00-13:00 UTC na terça-feira 18 de Outubro.

Vitalik Buterin afirma na conferência de Xangai que blockchain Ethereum não é Brincadeira

O tema de sua palestra, foi intitulada “The Mauve Revolution” (A Revolução malva), não é uma surpresa, dado o aumento da relevância do tema em todas as redes blockchain. À medida que mais bancos e empresas empresariais procuram usar blockchain, mostra a ineficiência da tecnologia nascente.

Mas a ideia de que ethereum pode estar sendo executado abaixo das expectativas deste novo público era alvo frequente de Buterin, com slides apresentando títulos como “O que é uma porcaria sobre ethereum?” (“What sucks about ethereum?”) – e uma analogia comparando a rede para um “aparelho de 1999”.

Para começar, Buterin vasculhou uma série de questões sobre a aplicação descentralizada baseada no blockchain, incluindo como as transações da rede pode processar.

Ainda assim, ele disse ao público:

“Temos soluções para a maioria desses problemas.”

No restante de sua apresentação, Buterin afirmou que irá resolver esses “pequenos ” problemas do ethereum nos próximos meses e anos. Enquanto ele não falou sobre qualquer cronograma ou plano de execução, deixou uma sensação geral de direção que parecia ressoar.

Buterin na maior parte da conferencia comentou também sobre sua mais nova versão Ethereum 2.0 “mauve paper” delineando sua tese atual sobre o estado da rede de mineração, a terceira edição do que foi anunciado antes da conferência.

‘Mineração Virtual’

Chave para a visão de ethereum para expandir sua rede de usuários é a transição do algoritmo de validação de transações popularizado por Bitcoin (proof-of-work) para uma alternativa (proof-of-stake) que não requer a compra do hardware.

Buterin explicou a transição como aquele que procurará replicar processo de mineração do bitcoin praticamente sem “desperdícios de energia eléctrica”.

Essencialmente, Buterin vê a sua correção como uma que irá encontrar consumidores comprando ethers (a unidade de conta no protocolo) em troca de mineiros virtuais, que seria então ser regulada de modo a replicar um processo de verificação.

“Mineiros virtuais são mantidos a par do estado do próprio protocolo”, explicou Buterin.

No entanto, a versão de Buterin da idéia oferece uma série de correções para o que chamou de “supostas falhas fundamentais” deste mecanismo de validação.

Em primeiro lugar, ele destacou que é possível fazer um sistema desse tipo, se aqueles que compram mineiros virtuais tem que esperar para se juntar a pool, ganhando assim a elegibilidade para as recompensas produzidas pelo protocolo.

Buterin também prevê restrições em ambos os levantamentos e as transações que esses endereços podem como executar como outras maneiras de garantir que aqueles que estão validando estão fazendo isso de uma maneira que não será prejudicial à rede de computação.

‘Nada em jogo’

Talvez a crítica mais poderosa do Buterin, no entanto, foi o “nada em jogo” problema pelo qual algoritmos de proof-of-stake têm historicamente lutado para alinhar mineiros virtuais.

Chave para resolver isso, ele prevê, será a construção de proof-of-stake de uma forma que incentiva os participantes a continuar apoiando a versão “vencedora” do histórico de transações. Uma característica proposta como uma solução, é a inclusão dos chamados “dark uncles” ou “dunkles” no protocolo.

Um jogo tongue-in-cheek sobre o termo “uncles” (que se refere aos blocos que são minados, mas não adicionados a um blockchain), ele prevê dunkles sujeitos a sanções íngremes, até o ponto onde as perdas seria ainda 1.000% maior do que recompensas .

Buterin vê o protocolo de proof-of-stake com o objetivo de incentivar a produção de uma rede onde o blockchain seria aquele com o “valor em jogo”.

Apesar da forte ênfase na teoria, no entanto, Buterin fez questão de afirmar os objetivos do esforço em termos simplistas.

Ele concluiu:

“O sonho é conseguir o dimensionamento da cadeia [enquanto] roda em nada mais do que laptops de consumo.”

Vitalik Buterin anunciará Ethereum 2.0 em uma conferência de desenvolvedores em Xangai na próxima semana.

vitalik-buterin-anunciara-ethereum-2-0-em-uma-conferencia-de-desenvolvedores-em-xangai-na-proxima-semana

Criador do Ethereum – Vitalik Buterin irá apresentar uma nova versão do projeto ‘mauve paper‘ em uma conferência de desenvolvedores em Xangai na próxima semana.

Programado para 19 de setembro, uma palestra chamada “Mauve Revolution” incidirá sobre o dimensionamento de recursos ainda em desenvolvimento na plataforma descentralizada, incluindo a fragmentação e proof-of-stake.

A terceira versão do papel, é provável que mantenha um espírito semelhante à das edições anteriores, que viram Buterin usar um tom tongue-in-cheek para discutir os desenvolvimentos do quadro geral do projeto que está buscando a promulgar medidas que se aproxima aos principais marcos de desenvolvimento.

Em entrevista, Buterin disse que vai discutir a transição planejada do código atual do ethereum para uma nova versão, adaptada da plataforma apelidada de “ethereum 2.0“.

Vitalik Buterin disse:
“O roadmap de ethereum tem agora o que eu consideraria três etapas principais. A primeira etapa que já está concluído, o segundo é sobre recebendo PoS para fora da porta adicionando uma finalidade econômica e uma fragmentação básica”.
No entanto, Buterin falou que ethereum é um projeto em andamento, e que ele vê nesta fase do seu desenvolvimento que se prolongará até 2020 ou até mais.
“[Ele] vai exigir grande envolvimento de pessoas que foram pensando em problemas como projeto de rede p2p, tabelas hash distribuídas, e a simultaneidade de sistemas distribuídos ao longo de décadas que são mais espertos do que eu.”

CoinBase amplia formas de pagamento para compra de BTC/ETH


CoinBase, a já tradicional exchange que oferece trading de Bitcoin e Ethereum, anuncia a extensão – para seus usuários europeus – da possibilidade de realizar compras de criptomoedas utilizando cartão de débito/crédito através dos seus celulares.

De acordo com a CoinBase, 40% dos usuários americanos realizaram compras usando cartões de crédito/débito através dos smartphones e agora eles estão adicionando essa funcionalidade para os usuários europeus

“Nossa missão na CoinBase é criar um sistema financeiro aberto para o mundo e habilitar fácil acesso à criptomoedas como o Bitcoin e o Ethereum em tantos países quanto for possível, nos deixa um passo mais perto do nosso objetivo”

Esta nova opção está disponível tanto através da parte de pagamento no site da empresa quanto nos apps para iOS e Android.

Agora, com a inclusão dos países da Europa, essa função de compra através de cartão já está disponível em 32 países e representa um avanço significativo na popularização das criptomoedas ao redor do mundo.

Ethereum classic está começando a se mobilizar

Como resultado de um hard fork da rede ethereum em julho, o blockchain não só sobreviveu, mas está prestes a evoluir para uma versão concorrente da plataforma de aplicação descentralizada, Ethereum. Agora, os defensores da plataforma estão começando a se mobilizar.

Como parte desta unidade, os defensores do ethereum clássico realizaram o seu primeiro meetup (encontro) formal em Londres nesta semana, em que alguns adeptos a vêem como uma plataforma de lançamento para a recém-criada comunidade.

No geral, o meetup procurou oferecer uma visão geral dos objetivos do projeto, e as implicações financeiras e legais do hard fork da rede. Entre os oradores, estava Simon Taylor, diretor de pesquisa em blockchain na 11:FS; e Nishant Bhaskar, um executivo da Lloyds Banking Group.

O meetup começou com comentários do principal organizador, Arvicco, que observou como os seus apoiadores não querem sustentar um sistema que foi envolvido no que eles vêem como uma “longa série de abusos”.

Ele disse em um comunicado:

“Somente as comunidades que definem claramente os seus valores e os cumprem, serão bem sucedida no mundo da cooperação livre e voluntária, sem coerção”.
A apresentação de slides a partir do evento mostra a equipe também fez questão de traçar um roteiro para a forma como o projeto pretende progredir.

Isto incluirá levar clientes do ethereum para o ethereum clássico, apoiando o lançamento de novas ferramentas de rede e explorando como seus desenvolvedores poderiam criar uma estrutura de consenso que o diferencia de um sistema planeado como uma mera participação da ethereum.

Talvez o mais interessante no evento, foi uma participação especial dos investidores bitcoin e ethereum, e minerador Chandler Guo. Mais conhecido por ameaçar o ethereum clássico com a sua capacidade de mineração, há apenas um mês, disse em um comunicado que ele está pronto para investir 100% no ETC.

“Eu cometi um erro antes,” disse Guo, sobre a sua decisão inicial de apoiar a decisão do hard fork do ethereum. Mais tarde, ele pediu aos apoiadores chineses do ethereum que apoiassem o ethereum clássico.

Os organizadores disseram que os próximos meetups do ethereum clássico serão realizados em Zurique, Xangai, Melbourne e Toronto.

Veja a apresentação completa (slideshow) do evento abaixo:


Fonte: Guia do Bitcoin

Qualquer sugestão de assunto para os próximos posts? Não deixe de comentar abaixo!

Ethereum Classic (ETC) nas últimas 24 horas, teve um pump de 300%

Ethereum Classic é um resultado da bifurcação de Ethereum que, ironicamente, vem de uma decisão para tentar restaurar o dinheiro perdido no DAO?
Em uma mensagem divulgada pelos promotores de ETC deixaram bem claro sobre que a nova cripto não é para reembolsar os investidores de DAO.
Saiba mais sobre a Ethereum Classic: Github ETC

Ethereum clássic teve um grande avanço nas Exchanges:

No momento da escrita deste artigo em 26 de Julho de 2016, tem havido um enorme aumento no preço e volume de ETC, negociado a 0,00362000 BTC (USD 2,37), até 331,36 % sobre a exchange Poloniex . Durante o dia ETC cruzou volumes de ETH com volumes ETC em 82015.143 BTC e ETH em 57.748,153 BTC. ETH viu a sua queda do preço por 5,31% e foi negociado a 0,01855870 BTC (USD 12,17).
gráfico ETH / BTC
– Fonte: Poloniex

ETC encontrou apoio por uma grande parte da indústria de criptomoedas

ETC encontrou apoio em algumas principais Exchanges como Bitfinex, Poloniex, Kraken. Usuário da Reddit SkubaStewart postou que Bitfinex é deverá listar ETC na quarta-feira, julho 27, 2016.
MinerGate também começou a incentivar os usuários a minerar ETC, “Esta decisão foi tomada a partir de uma profunda convicção de que Ethereum poderia prosperar sem ações manuais em primeiro lugar, como declarado oficialmente pelo nosso CEO, Claude Lecomte em Cryptocoinsnews.com na semana passada . Tendo isto em mente, MinerGate não podia perder a oportunidade de incentivar o desenvolvimento do original intacto Ethereum Blockchain.Therefore, nós incentivamos nossos usuários a acolher esta criptomoeda, e considerar sua mineração, juntamente com o “mainstream” Ethereum e CryptoNote coins. “Este tipo de apoio por intercâmbios e as operações de mineração, certamente, da um novo sopro de vida para ETC.

Tudo que Você Precisa Saber Sobre o Hard Fork de Ethereum

O Ethereum assim como o Bitcoin é uma moeda digital criptografada, que ganhou notoriedade entre as criptos desde o seu lançamento por trazer algumas especificações únicas, como por exemplo, permitir a criação de contratos inteligentes que são acordos programados que executam automaticamente quando as condições especificadas na programação acontecem.
Apesar da atenção obtida desde o seu lançamento o grande momento do Ethereum que elevou a cotação em 100%, fazendo com que saltasse de US$ 10 para US$ 20 em Abril de 2016 com um experimento ousado e inovador chamado The DAO (Distributed Autonomous Organization). O The DAO tinha uma meta ambiciosa, criar uma empresa de Venture Capital onde os investidores tomariam todas as decisões por meio dos contratos inteligentes, sem intermediações humanas, sem líderes ou autoridades. Apenas regras codificadas por humanos e executadas por protocolos de computador.
Lançado em 30 de Abril, decolou como um foguete, tendo arrecadado até 21 de Maio US$ 150 milhões com cerca de 11.000 investidores. Sendo este o maior valor já arrecadado na história com uma ação de Crowdfunding.
Para o Ethereum, base do The DAO, esse feito foi o maior voto de confiança que poderiam ter recebido tendo a vista tratar-se de uma tecnologia recente.
Então no dia 17 de Junho um hacker  começou a desviar fundos do The DAO, os investidores apenas puderam assistir seus investimentos sendo levados , na ocasião o hacker disse que estava apenas se aproveitando da falha técnica, que permitiu a ele acumular cerca de US$ 50 milhões em ETH.
Com a finalidade de corrigir a falha que possibilitou desvio e reverter a ação do hacker os desenvolvedores optaram por criar uma nova rede com regras diferentes da original, essa é a ideia do Hard Fork. É importante ressaltarmos que os desenvolvedores tiveram êxito na reversão. Portanto a atualização da sua wallet é fundamental para que você possa optar pela nova rede.
Para baixar a nova wallet acesse: https://github.com/ethereum/mist/releases
O Hard Fork aconteceu no dia 20 de Julho de 2016.
Venture Capital é o termo utilizado para descrever fundos de investimentos, investidores de risco, que investem em empresas de pequeno e médio com potencial de crescimento, principalmente nos setores de tecnologia e biotecnologia. O investimento ter por finalidade permitir a expansão da empresa fazendo com que a mesma atinja novos patamares no mercado.
Crowdfunding é o termo usado para definir uma ação de financiamento coletivo de um projeto ou de uma iniciativa através da angariação de fundos através de pequenas contribuições monetárias de um grande número de pessoas com os mesmos interesses, realizado tipicamente pela internet e redes sociais.