sexta-feira , 20 janeiro 2017
1xBit

Dash

Bitcoin domina, mas altcoins conquistam espaço

O site Purse.io anunciou o ranking com as moedas mais utilizadas para realizar compras através do site. E como esperado o Bitcoin fortaleceu sua dominância entre as altcoins a que se destacou foi a DASH que pelo segundo mês foi listada como a mais utilizada, ficando a frente de outras grandes moedas como Ethereum, Ethereum Classic e Litecoin.

Anuncio do site através do twitter:

purse1

Purse.io é um site de compras online popular na comunidade de criptomoedas, mas no Brasil ainda é pouco utilizado, A Purse funciona como uma serviço de troca, permitido que seus clientes troquem Bitcoins por compras feitas na Amazon com cartões de presente. Isto, efetivamente, permite que qualquer um compre na Amazon.com com bitcoin, tendo as vezes grandes descontos. A Purse fez uma parceria com ShapeShift para permitir que outras moedas fossem aceitas como pagamento, assim abrindo espaço para as altcoins.

De acordo com Steven McKie, Chefe de Desenvolvimento de Negócios e Conteúdo de Produtos, a integração com a ShapeShift foi feita para expandir o serviço para novas comunidades de usuários.

“Os usos para moedas digitais continuam a se proliferar pelo mundo conforme a adoção das mesmas prossegue. Para aproveitar o crescimento em longo prazo de outros ativos digitais, além do Bitcoin, a Purse fez esta parceria com a ShapeShift. Parceiros como esta empresa nos permitem estender o uso de nossa plataforma para comunidades mais diversas, consequentemente, expondo mais pessoas ao Bitcoin e impulsionando a adoção da criptomoeda mais adiante.”

Compre e Venda bitcoins de maneira rápida e segura na maior bolsa de bitcoins da América Latina: https://foxbit.com.br

Dash a evolução do Bitcoin

Bitcoin tem mais de sete anos de existência, ambos os seus pontos fortes e suas fraquezas foram revelados. Para um projeto que foi inicialmente ignorado e, em seguida, ridicularizado pelo mundo financeiro (e foi declarado como “morto” inúmeras vezes), o Bitcoin é surpreendentemente resistente. Ele tem mostrado ao mundo que a tecnologia Blockchain funciona, e, para certos casos de uso, funciona surpreendentemente bem. Ele resolveu o problema de troca de valor entre estranhos sem confiar um terceiro. Aqueles de nós que têm estado envolvidos com Bitcoin por anos, deve voltar de vez em quando e maravilhar-se com as suas capacidades. É verdadeiramente um milagre tecnológico e econômico.

No entanto, nos últimos sete anos também expuseram algumas das fraquezas do Bitcoin.  Aqui estão as principais:

1) Escalabilidade: Bitcoin, como atualmente está concebido, é incapaz de lidar com o número de transações necessárias para que seja uma rede de pagamentos verdadeiramente global. Como a capacidade pode ser aumentada tem sido muito debatido, o que nos leva a próximo fraqueza.

2) Governança:  Como foi claramente demonstrado no debate do Tamanho do bloco, os esforços para expandir Bitcoin foram repletas de dissensão e aspereza (sem mudanças reais ainda para mostrar). A tomada de decisão se uniu em torno de alguns desenvolvedores do núcleo, apoiados por um pequeno círculo de mineiros, com pouca abertura para a maioria dos usuários Bitcoin.

3) Confirmação lentas: Um sistema de pagamento verdadeiro precisa ser instantâneo; No entanto, as transações Bitcoin podem ter, em média, de 10 minutos a mais de 1 hora para serem confirmadas, que é uma quantidade inaceitável de tempo para o comércio, no século 21. E ultimamente que a primeira confirmação pode levar muito mais tempo, devido à crescente (e cada vez mais ignorado), congestionamento da rede.

4) O anonimato: Bitcoin nunca foi verdadeiramente anônimo. No entanto, a fim de ser verdadeiramente fungível, uma moeda precisa total anonimato. Não importa se a moeda foi anteriormente utilizado por traficantes de drogas, pedófilos, ou políticos, essas moedas deve valer apena o mesmo que as moedas utilizadas nas mãos mais imaculadas. Além disso, o registo de operações publicamente na blockchain tem outras desvantagens, tais como a incapacidade de empresas e indivíduos para proteger suas informações financeiras de olhos curiosos.

5) Facilidade de utilização: Bitcoin ainda está na fase de adoção antecipada, e, como tal, ainda é difícil para maioria das pessoas usar. Mas desde que o Bitcoin teve um grande crescimento e alta valorização (por volta do final de 2013), as promessas de melhorar a facilidade de utilização têm sido comuns, enquanto as melhorias reais têm sido inexistente.

DASH, como um fork do Bitcoin, mantém os pontos fortes de seu irmão mais velho, mas vamos ver como ele está trabalhando para resolver cada um dos pontos fracos do Bitcoin:

1) Rede Masternode: Dash incorporou uma rede inovadora de nós que alimenta a criptomoeda. Estes “masternodes” são encorajados ao receber a recompensa da parte de cada bloco e como tal, são obrigados a ser mais potente, o que gera maior estabilidade, do que um nó comum Bitcoin. Assim, masternodes permitem a escalabilidade muito além do Bitcoin.

2) Governação descentralizada: Dash é inerentemente mais adaptável do que Bitcoin, porque tem um mecanismo de consenso para fazer alterações no projeto com base no voto dos proprietários de Masternodes . Em curso, debates não resolvidos podem ser tratado de forma ordenada – mas completamente descentralizada. Isto permite a um ritmo mais rápido de inovação, de acordo com as exigências do mercado e das necessidades tecnológicas.

3) InstantSend: Dash implementou um meio para executar transações seguras instantaneamente (menos de 4 segundos). Chamado “InstantSend” , isto apresenta uma transação usando os Masternodes de modo que ela pode ser considerada segura, mesmo antes de serem confirmadas no Blockchain.

4) PrivateSend: É um recurso que permite que um usuário envie anonimamente as moedas que ele detém. Ao contrário de Bitcoin, o que permite o rastreamento transações em todo o Blockchain, PrivateSend essencialmente esconde a origem e destino das moedas dos usuários.

5) Evolução: Atualmente em desenvolvimento, a Dash Evolution da próxima geração, que tem um foco significativo na facilidade de uso. Por exemplo, em vez de enviar dinheiro para uma cadeia alfanumérica, os usuários serão capazes de usar um sistema baseado em nome para realizar as transferência de valor. Enviar criptomoeda será tão fácil como enviar uma mensagem instantânea para um amigo.

Obtenha mais informações sobre a Dash em:

Site Oficial: www.dash.org/pt-pt

Facebook Dash Brasil: www.facebook.com/dashpaybrasil

Aviso: Este artigo é apenas para fins informativos, a informação não constitui aconselhamento de investimento ou uma oferta para investir. Criptomoedas Fácil não é responsável por qualquer conteúdo, produtos ou serviços mencionados no comunicado de imprensa.

7 Fatos interessantes sobre a Dash

Nos últimas dias, a DASH teve uma disparada histórica de valor, marketcap e, chegando em alguns momentos, a líderar em volume de negociações na Poloniex. Saiba porque a DASH vem se destacando tanto no mundo das criptomoedas e quais são os seus diferenciais:

Alguns fatos interessantes sobre DASH

  • A DASH está sendo negociado em mais de 30 exchanges de criptomoedas (incluindo BTC-e, Poloniex e outros);
  • A transação é completamente privada. A tecnologia Darksend torna impossível identificar quaisquer dados pessoais dos participantes da transação;
  • Ao contrário de muitos outras cryptocurrencies (incluindo a Bitcoin), as transações dentro do blockchain da DASH, são processadas quase que instantaneamente, graças a seu serviço chamado de “InstantX”;
  • De acordo com as estatísticas, a DASH detém uma posição no Top 5 de cryptocurrencies mais populares do mundo;
  • Outro fato importante sobre a DASH é o recurso de governança descentralizada, que permite que cada minerador possa participar na tomada de decisões sobre o futuro do DASH e sua blockchain, tendo assim praticamente uma “participação” na fundação;
  • A DASH usa a abordagem de algoritmo chamada de “hashing algorithm approach – X11”, o que significa que ele usa 11 funções hash diferentes.
  • DASH Evolution: a próxima fase da DASH, o desenvolvimento de uma plataforma totalmente descentralizada para diversos tipos de aplicações.

Vídeo abaixo mostra a DASH sendo usada em uma máquina de venda de refrigerantes:

Saiba mais sobre a Dash 
Site oficial: https://www.dash.org/

Fonte: Guia do Bitcoin

 

Dash é a Solução ao Problema de Privacidade do Bitcoin

Darkcoin ou mais conhecida como Dash é uma criptomoeda revolucionária que garante privacidade por meio de transações instantâneas.

Há quatro anos atrás o misterioso e brilhante Satoshi Nakamoto desenvolveu um software revolucionário denominado Bitcoin. Uma tecnologia paradigmática que ao mesmo tempo revelou ao mundo um sistema de pagamentos eficiente e de baixíssimos custos, com a utilização de moedas digitais, também chamadas “criptomoedas”, que além de descentralizadas contam com a segurança proporcionada pela criptografia, não dependendo assim de qualquer autoridade central ou do governo. Sendo uma criptomoeda, o Bitcoin usa uma rede descentralizada chamada de “blockchain” para manter o registro dos saldos dos usuários e para a realização das transferências financeiras de um endereço Bitcoin para outro.

Entretanto, o Bitcoin possui duas desvantagens:

#1- PRIVACIDADE – por operar num sistema de registro aberto, qualquer pessoa pode livremente ter acesso aos saldos e históricos de transações de outras pessoas.

#2 – VELOCIDADE
– na rede Bitcoin uma transferência financeira pode demorar até uma hora para ser realizada e confirmada, o que faz com que seja pouco prática no dia-a-dia do ambiente comercial.

Dash já solucionou o primeiro problema, que é a falta de privacidade, e está avançando rapidamente em direção a uma solução para o segundo problema do Bitcoin, a velocidade. A solução que dará transações instantâneas a Dash já foi anunciada por Evan Duffield, e está prevista para a próxima etapa do desenvolvimento, após ter sido aberto o código fonte.

A abertura do código fonte de um software financeiro como a Dash é de vital importância, por permitir que as pessoas tenham plena certeza de que sua privacidade está protegida, levando a um aumento da confiança na qualidade e na eficiência do sistema. Os usuários podem examinar com facilidade o código para se assegurar que não existem vulnerabilidades, backdoors, ou outros problemas do tipo. E mais do que isso, qualquer um pode, tomando por base o código atual, desenvolver e aprimorar, conforme tem sido feito ao longo dos anos com o Bitcoin.

Evan Duffield, O desenvolvedor da criptomoeda Dash, também anunciou que o desenvolvimento da solução de privacidade já deixou o estágio “beta” de desenvolvimento, não sendo mais um simples “release candidate”, o que significa dizer que Dash está pronto para o uso geral, com segurança.

Futuras atualizações da criptomoeda são esperadas com regurlaridade, e incluirão avanços como o da tecnologia de comunicação criptográfica por multicaminhos, a qual já está em desenvolvimento, e que trará mais uma camada de privacidade ao sistema, permitindo aos usuários se comunicarem de maneira segura com a rede, sem que exponham seus endereços IP, ao mesmo tempo ocultando a identidade dos nodes Darksend. Desse modo, torna-se extremamente difícil, se não impossível, que terceiros possam obter informações dos usuários. Por meio do roteamento multicaminhos, será possível aos usuários enviarem, de forma redundante, múltiplas mensagens criptografadas, por diferentes rotas na rede “mesh”.

Mas talvez a característica mais revolucionária seja a do sistema de confirmação instantânea das transações, conforme descrito num whitepaper recente (https://www.darkcoin.io/downloads/InstantTX.pdf). Tal tecnologia permitirá a Dash competir com cartões de crédito em termos de velocidade de transação. O lançamento da tecnologia de transações instantâneas também fará com que se torne a criptomoeda de confirmação mais rápida, permitindo, por exemplo, que transações comerciais sejam processadas em segundos, e eliminando a necessidade (e o inerente risco) de se deixar fundos depositados em corretoras, já que as movimentações financeiras se darão de forma instantânea.

Website: dash.org.
Contato: press@dash.org