domingo , 23 abril 2017

Altcoin

Uma visão sobre a escalabilidade do Litecoin vs Bitcoin

Se você está se perguntando por que Litecoin (LTC) está atraindo tanta atenção nas últimas semanas, você não está sozinho.

Como vimos em postagens anteriores o principal motivo que tem levado a forte valorização da Litecoin (LTC) tem sido a discussão sobre o debate de escalabilidade do Bitcoin.

De fato, os novos desenvolvimentos da Litecoin talvez sejam mais bem vistos como simplesmente o longo debate de dois anos de escalabilidade para atualização no protocolo do Bitcoin, uma vez que há controvérsia em torno da proposta de atualização de blocos denominada Segregated Witness (SegWit).

A mudança

A mudança de código em longo prazo, segundo alguns defensores, poderia dar início a uma onda de mudanças que poderiam melhorar a usabilidade do bitcoin. Mas por outro alguns mineradores e usuários se opõem à mudança por motivos técnicos e políticos.

No entanto, enquanto bitcoin está lutando para garantir os níveis necessários de apoio dos mineradores para a atualização ser ativada, Litecoin quase atingiu o limite necessário para ativação de SegWit.

Litecoin: A TESTNET para o Bitcoin será?

Alguns dizem que ao fazer o upgrade no Litecoin isso ajudará a sinalizar se é uma mudança técnica segura e benéfica, ou não. Assim, alguns desenvolvedores estão vendo Litecoin como uma TESTNET para Bitcoin. Outros argumentam que poderia ser uma maneira da Litecoin se tornar uma rede nova, com uma proposta de valor distinta.

A comunidade acredita que SegWit está prestes a ser ativado, mas isso não parece tão claro. Desta forma a história poderia em breve tomar outro rumo.

Mais vamos começar entendendo algumas diferenças entre as duas redes

Sobre questões de nível técnico, é quase idêntico ao Bitcoin, exceto pelo tempo dos blocos ser “minerado” em um tempo menor, usa um algoritmo de hash diferente e algumas outras mudanças.

Em janeiro, a Litecoin lançou uma nova versão com código para SegWit, sendo que o limite de ativação é  75%, em vez dos 95% necessários para ativação na rede do Bitcoin.

“Vejo um potencial para Litecoin ajudar Bitcoin a romper este impasse”, disse o criador da Litecoin, Charlie Lee, em um post no blog.

Por que o SegWit ainda não foi ativado?

Como SegWit ajusta as regras de consenso mudando o modo como os Full Nodes validam os blocos, eles precisam do apoio da maioria dos mineradores para ser ativado.

Como vimos no Litecoin, se 75% dos blocos apresentam um trecho de código que indica suporte para a mudança dentro de um período de duas semanas (conhecido como um “período retarget”), a partir dai começa a sinalização para toda rede.

No início desta semana, quando o apoio ultrapassou 75%, muitos usuários especularam que ocorreria a ativação, mas, algumas pools de mineração multiplicaram sua hashpower, derrubando suporte para o período de ativação voltando para cerca de 70%.

Isso levou a uma discussão mais aprofundada sobre se a capacidade dos mineradores em vetar as mudanças de código é boa ou ruim para a rede.

Próximo passo

Alguns usuários da Litecoin têm tido interesse para um softfork que é ativado pelo usuário, onde abre o caminho para uma atualização para forçar os mineradores na ativação de SegWit no protocolo de ambas redes.

Resumindo em poucas palavras, “soft-activated fork” (UASF) é uma maneira de se conquistar através de regras consenso que todos os Nodes precisam concordar, a menos que eles querem ser deixados em um Blockchain alternativo. Este modo de ativação é incerto porque poderia causar uma divisão na rede. Outra desvantagem é que eles levariam mais tempo para se preparar.

Apesar de todo o exagero recente, é difícil dizer se o SegWit será ativado no Litecoin, mesmo que esteja perto de isso acontecer.

No entanto, alguns usuários e desenvolvedores estão fazendo planos, caso isso aconteça.

O desenvolvedor Johnson Lau do Bitcoin Core disse que se SegWit for ativado no Litecoin, isso mudará alguns de seus esforços para trabalhar no MAST, um projeto que poderia expandir as capacidades de contratos inteligentes.

Lee também destacou que uma versão da Lightning Network também está em andamento, sugerindo que a inovação poderia migrar para o Litecoin caso ocorra ativação de Segregated Witness (SegWit).

SegWit, Litecoin, Bitcoin, o que você acha disso tudo? Comente abaixo.

Quer receber as notícias em primeira mão? Participe do nosso canal no Telegram: https://t.me/criptomoedasfacil (@criptomoedasfacil)

SingularDTV contrata outro talento de Hollywood

No último dia 18 de abril o time da SingularDTV anunciou – através do blog deles – que contratou outro talento de Hollywood. O contratado da vez foi o Jason Tyrell que irá ocupar a Vice Presidência de Conteúdo.

Esta contratação é considerada como peça-chave na evolução da SDTV, pois ele leva ao projeto mais de uma década de experiência em Hollywood. Jason – que já foi VP de Conteúdo da famosa empresa Vubiquity – tem uma rede de networking de mais de 650 estúdios de cinema, redes de televisão e produtores independentes, que contaram com o apoio de Jason para distribuírem os seus conteúdos para mais de 109 milhões de lares espalhados por mais de 120 países.

Kim Jackson, co-fundadora da SingularDTV e Presidente de Entretenimento, expressou sua felicidade nesta contratação:

“Jason traz anos de experiência em distribuição para a SingularDTV. A contratação dele não só nos coloca no radar de distribuição como um potencial líder de conteúdo no futuro, como traz legitimidade à plataforma”

Durante o seu período na Vubiquity, Jason esteve em contato com quase todos os filmes mainstream e conteúdo de televisão, o que inclui centenas de títulos, milhares de horas de conteúdo e milhões de espectadores. Ele agora será encarregado da construção da infra-estrutura de aquisição e distribuição de conteúdos de língua inglesa para a SDTV, além de lançar as bases necessárias para conteúdo em outras línguas, com foco no Mandarim e no Hindi.

Jason Tyrell fez questão de expressar o que acha deste momento:

“Estou empolgado em participar de uma empresa tão inovadora, num momento tão evolutivo na indústria. A SingularDTV manterá dois objetivos, que é empoderar pessoas criativas e inspirar consumidores, com um forte compromisso de transparência e sustentabilidade. Estou muito ansioso para trabalhar ao lado desta brilhante equipe e com os criadores de conteúdo espalhados por toda a parte.”

Zach LeBeau – CEO da SDTV – foi bem provocativo no post ao falar que este é “O início do fim da Netflix, Hulu e Amazon”

E vocês? Acham que a SDTV pode desbancar estas empresas multi-bilionárias?

Quer receber as notícias em primeira mão? Participe do nosso canal no Telegram: https://t.me/criptomoedasfacil (@criptomoedasfacil)

Vdice primeiro site de apostas na plataforma do Ethereum

VDice é um jogo totalmente descentralizado implementado no Smart Contract da Ethereum. Ele processou quase 50 mil apostas e distribuiu quase 10 mil eth (US $ 5000 mil) em prêmios.

O jogo vDice tem um token chamado vSlice (VSL). Ele está disponível para compra nas principais exchanges, como liqui.io. Os detentores do token VSL recebem uma parte dos lucros das apostas. Já o token mostra um retorno saudável de mais de 400% nas últimas semanas de negociação.

Construído em contratos inteligentes

Com base em contratos inteligentes (Smarts Contracts) totalmente descentralizados, vDice processa apostas através de um Oracle sem arquitetura de servidor. Como tal, torna o jogo mais fácil e mais confiável.

Como plataforma, os planos do vDice permitem a qualquer pessoa escrever seu próprio contrato inteligente (Dapp) e colocá-lo na rede Ethereum. Desta forma, vDice serve como uma plataforma para os desenvolvedores para mostrar seus jogos Dapps.

Os clientes são atualmente jogadores online que usam tokens digitais como ETH. À medida que o ecossistema Ethereum amadurece, o comércio ativo de tokens “indexados” aumentará. Estes são fichas vinculadas a moedas fiat, permitindo que os usuários efetivamente jogue com moedas fiat usando tokens.

Baseado em SatoshiDICE

O vDice é baseado no SatoshiDICE, o jogo baseado em blockchain mais bem sucedido até hoje. SatoshiDICE representou mais de 75% de todas as transações na rede bitcoin em 2012-2013.

A maioria das apostas, mesmo para criptomoedas, são centralizadas. Apostadores enviam dinheiro para os proprietários do jogo e confiam neles para segurá-lo e, em seguida, pagar no momento apropriado.

A cadeia de blocos Ethereum processa as apostas e paga as vitórias automaticamente aos endereços Ethereum dos jogadores. Ninguém controla o jogo. O código é público e os jogadores controlam seus fundos em suas carteiras em todos os momentos.

Os jogadores não precisam de uma conta para apostar. Eles jogam diretamente de sua carteira ETH. Cada jogo tem um endereço, suas chances de ganhar, um multiplicador de preço, um número de sorte e uma aposta mínima e máxima. Para fazer uma aposta, um jogador envia uma transação diretamente para o endereço Ethereum do jogo. As apostas são razoavelmente justas, e os ganhos são enviados diretamente para suas carteiras.

Como isso aconteceu?

“Os desenvolvedores e eu estávamos falando sobre os melhores contratos inteligentes”, disse o fundador Jason Colby. “Ficou claro que o jogo seria muito bem sucedido. Então decidimos fazer a melhor, mais segura, plataforma de jogo blockchain. Fizemos o clássico SatoshiDICE como um contrato inteligente Ethereum. ”

“Até 2013 (SatoshiDICE) foi responsável por quase todas as transações bitcoin. Então nós fizemos isso para Ethereum “, disse ele. “Usando Ethereum nós fizemos isto totalmente descentralizado, usando contratos inteligentes.”

“Além disso, queríamos mostrar o quão rápido e eficiente você pode fazer transações com Ethereum”, continuou Colby. “O Blockchain é a melhor maneira de fazer isso.”

“Em última análise, vamos continuar a aumentar a eficiência de transações on-blockchain”, disse ele. “Isso significa fazer processamento de apostas on-blockchain tão rápido e barato quanto possível, usando um Oracle (totalmente descentralizado). Já estamos 18 meses à frente da competição por isso.”

Um ‘WordPress Para Jogos’

“Em última análise, vamos transformar vDice no WordPress do jogo”, observou Colby. “Haverá muitos desenvolvedores fazendo jogos Dapps. Os incentivos são muito grandes. Eles não terão tempo para crescer sua própria marca. VDice irá fornecer isso. ”

“Alguém cria seu próprio jogo. Se é bom, eles vão se beneficiar. VDice será como o WordPress do jogo desta forma: uma plataforma para os desenvolvedores para mostrar a sua qualidade dos jogos Dapps. ”

“A vDice imagina um mundo de geeks, em seus quartos, criando jogos em vez de programas do Youtube”, disse Colby. “Não lhes custa nada colocar na rede P2P. Então as pessoas de todo o mundo irão jogar. ”

Aviso: Este artigo é apenas para fins informativos, a informação não constitui aconselhamento de investimento ou uma oferta para investir. Criptomoedas Fácil não é responsável por qualquer conteúdo, produtos ou serviços mencionados no comunicado de imprensa.

Zcash corrige bug que permitia atacar todos os Full nodes

Zcash comunicou recentemente sobre uma falha no sistema que permitia um ataque no seu Blockchain.

Com o erro encontrado no protocolo, qualquer pessoa mal intencionada poderia atacar o Blockchain do Zcash através dos Full Nodes. De acordo com os desenvolvedores do Zcash, era uma vulnerabilidade de Denial-of-Service (ataque de negação de serviço) que foi corrigido na última atualização.

A descoberta do bug

O erro foi descoberto em 12 de abril e os desenvolvedores Zooko Wilcox e Paige Peterson foram responsáveis por divulgar a solução para os usuários. A origem do bug foi uma mudança feita na versão 1.0.4 do Zcash.

Na versão Zcash 1.0.4, foi feita uma alteração de cálculo para aumentar a prioridade das transações blindadas, o que resultou na vulnerabilidade encontrada.

ZcashCo

A solução foi incluída na versão 1.0.8-1, que segundo a equipe de desenvolvimento, se uma transação é executada corretamente para atacar a rede, apenas os usuários com clientes vulneráveis ​​aceitarão a transação em seu MemPool vulnerável.

“Exchanges, wallets e mineradores já implementaram a atualização. Nenhum ataque foi detectado”, trecho da publicação no blog de Zcash.

Como posso saber se um ataque está ocorrendo?

ZcashCo, exchanges, fornecedores de carteiras e mineradores implementaram sensores que detectam ataques deste tipo. No caso de um ataque ser detectado, ZcashCo tomará as seguintes ações: Os desenvolvedores do Zcash emitirão um alerta dentro da rede, fazendo com que todos os Nodes zcashd anunciem o ataque em potencial.

Desde o inicio de 2017 a criptomoeda Zcash (ZEC) vem tendo forte valorização, isso sem contar suas últimas conquistas – uma delas foi a integração na Smart Wallet da coinBR que ocorreu no inicio de abril deste ano, sendo possível pagar boletos, recarregar celulares e pagar até impostos. A coinBR é a única startup brasileira a possuir a Zcash em seu portfólio.

A última novidade, é a disponibilidade de uma Wallet na Apple Store, vale lembrar que a politica de liberação de aplicativos na plataforma da Apple é bem regida.

Ainda na fase de amadurecimento Zcash tem mostrado seus esforços corrigindo rapidamente seus problemas, e acima de tudo vem ganhando destaque no mercado, hoje ela é 12º criptomoeda no ranking do Coinmarketcap.com, site que lista as principais criptomoedas.

DigiByte e SysCoin em alta após apoio em Segwit

Pouco conhecida DigiByte (DGB) e SysCoin (SYS)  estão seguindo Litecoin na ativação de SegWit, o que chamou atenção dos traders nas últimas semanas.

DigiByte comemora seu último pump

De acordo com dados mostrados pelos desenvolvedores no último sábado 15/04, mostram que 72,48% dos mineradores apoiam DigiByte com SegWit – ultrapassando  o limite de ativação de 70%.

“Mais 6 dias para ir até a ativação, este é o ritmo! Feliz Páscoa!”, Acrescentou DigiByte em um post no twitter.

Atualmente DigiByte (DGB) ocupa a posição de nº60 em CoinMarketCap.com site que lista as principais criptomoedas, o seu preço aumentou 15% em 24 horas, desse o início de Abril o seu duplicou. Veja no gráfico:

DigiByte

SegWit tem sido o “ouro” para os traders

Litecoin(LTC) e SysCoin (SYS) já se beneficiaram de elevado interesse por parte dos traders, sob a probabilidade da ativação de SegWit, dessa forma os trades tem aproveitado a valorização de ambas altcoins.

Litecoin (LTC) está sendo negociado atualmente em torno de US $ 10,76, mantendo sua maior alta desde 2014 e superando muitos meses que passou dormente valendo menos de US $ 4,00.

Já a história de SysCoin(SYS) é quase idêntica a DigiByte (DGB) tendo apresentado um aumento modesto em abril 2016, o preço permaneceu US $ 0,01 até surgir o comunicado de SegWit sobre uma possível ativação, fazendo o seu preço subir em torno de US $ 0,03.

Bitcoin e SegWit ainda é um acaso sem fim

A última noticia no mundo do Bitcoin foi que uma grande Pool de mineração chinesa, a F2pool afirmou na última sexta-feira 14/04 que vão implantar SegWit tanto na rede Litecoin e Bitcoin, mas isso ocorrerá “em breve”.

Diante de muita critica, Wan Chun não é a favor de uma ativação pelo usuário (UASF), ativação essa que visa ser apenas um fork para forçar ativação de SegWit na rede Bitcoin.

Enfim, sem previsão de ativação na rede do Bitcoin, SegWit tem fortemente mexido com o mercado de criptomoedas, principalmente nas que são baseadas no código do Bitcoin como é o caso do Litecoin.

Será que ativação de SegWit em Litecoin pode impulsionar a ativação SegWit para o Bitcoin? Comente abaixo.

Zcash chega a Apple Store e você pode usar no Brasil

Zcash está na App Store da Apple por meio do app chamado Jaxx Blockchain Wallet, este app é a interface do site com o mesmo nome jaxx.io que basicamente é uma carteira de multi-criptomoedas. Com isso agora qualquer pessoa com um smartphone da Apple pode enviar, receber e armazenar a criptomoeda com privacidade em seu dispositivo.

Esta semana postamos no nosso canal Criptomoedas Fácil uma análise sobre o Zcash (ZEC). Mas lembrando quem ainda não manja muito este é um projeto que é fortemente apoiado por cientistas da computação, engenheiros e experientes criptógrafos, pois usa provas com conhecimento zero para garantir que os participantes de uma transação possam compartilhar detalhes de seu conteúdo, sem o resto do mundo saber o que são.
Este é um movimento significativo por parte da Apple, que sempre manteve uma posição relutante a ter seus dispositivos associados a privacidade das criptomoedas centralizadas, tais como a Dash. Em uma entrevista executivos que desenvolveram o Zcash elogiaram o Jaxx pela sua iniciativa de trazer à milhões de usuários dos gadgets da Apple a experiência de enviarem e receberem Zcash direto de seus smartphones. Vale lembrar que a Jaxx foi a primeira carteira a integrar o Zcash.
Lendo nos blogs vemos que a Jaxx está em conversaç com Zcash sobre a possibilidade de apoiar endereços ZEC blindados. Atualmente, a Jaxx somente suporta endereços transparentes que se comportam da mesma forma do bitcoin, publicando dados de transação publicamente para o blockchain.

OK mas e quanto ao Zcash no Brasil?

Ai que esta a sacada, além de ser integrado em todas as plataformas do Jaxx, podemos usar as recomendações de outro de nossos posts que dizia que o Zcash é integrado a Smart Wallet da coinBR, um aplicativo brasileiro. Isso significa que as pessoas podem pagar em Zcash por todos os tipos de contas (por exemplo, boletos e recarga de celulares) com seus Zcash.

Tadá!!! Benvindo caro leitor a maneira de usar e carregar seu Zcash. Aproveite que o negócio parece bom e baixe os apps no seu smartphone e torça como nós para que o Zcash torne-se uma moeda paralela para o nosso “tão comum” Real (R$).

Alerta: Seu Bitcoin pode estar disponível para CIA e criminosos, segundo vazamentos no Wikileaks

O site Wikileaks divulgou informações sobre ferramentas e técnicas de “hacking” da CIA, no maior vazamento de documentos confidenciais da agência. Alguns de vocês que estão lendo isso, provavelmente estão sendo monitorados sem saber. Se não é pelo governo, é por criminosos que tiveram acesso às ferramentas da CIA. Veja aqui como avaliar sua vulnerabilidade, e o que fazer sobre isso.

O que é “Vault 7”?

Já foi noticiado aqui no Criptomoedas Fácil antes. O “Vault7” é o codinome do Wikileaks para uma série de vazamentos de documentos importantes e confidenciais sobre as técnicas de monitoramento digital (e-surveillance) e guerra cibernética (cyber-warfare) da CIA. Não se sabe quantos serão ao todo, mas até agora temos um total de quatro vazamentos.

  • 7 de março: “Year Zero” (ano zero) contém mais de 8.000 documentos ou mais de centenas de milhões de linhas de código – que exerce toda a capacidade de hacking da CIA.
  • 23 de março: “Dark Matter” (matéria negra) documenta vários projetos da CIA para infectar os computadores Mac da Apple, e explica como a CIA ganha na “persistência” nos dispositivos Apple, incluindo Macs e iPhones, e como é usado o EFI / UEFI e o malware de firmware.
  • 31 de março: “Marble Framework” (estrutura de mármore) oferece 676 arquivos de código-fonte para o programa da CIA, que tem como objetivo de impedir investigadores forenses e empresas de anti-vírus responsabilizem a CIA por ataques hacker, vírus e / ou trojans.
  • 7 de abril:Grasshopper” (o gafanhoto) contém 27 documentos da CIA sobre uma plataforma usada para construir malwares personalizados para sistemas operacionais Microsoft Windows.

O “Year Zero” é o mais interessante para usuários do bitcoin, pois documenta perigos próximos e reais. O “Grasshopper” também é importante de se examinar.

Quais dispositivos são vulneráveis à invasão da CIA?

Este vazamento do Wikileaks reiterou algo que a gente já desconfiava: Nossos dispositivos não são 100% seguros. Não importa o tipo de criptografia que usamos, não importa quais aplicativos de “mensagens seguras” nós utilizamos, não importa quão cuidadosos somos ao ativar a autenticação de dois fatores (2FA). A CIA  (e devemos assumir que outros hackers também) pode invadir nossos sistemas operacionais, assumir o controle de nossas câmeras e microfones, e fazer o que bem entender com nossos telefones. O mesmo pode ser dito das Smart TVs, que podem ser programadas para registrar nossas conversas na sala de estar sem a gente perceber.

Tenso isso, né? Calma que não acabou.

Smartphones

A revista Reason até fez um alerta sobre o perigo:

“De acordo com a Wikileaks, os documentos mostram que a CIA tem uma unidade especializada em roubar dados de aparelhos da Apple, como o iPhone e o iPad, e outra unidade para o sistema operacional Android do Google. Essas unidades criam malwares que exploram brechas de seguranças, os quais as empresas que desenvolvem os sistemas comprometidos não têm ciência.”

PC Backdoors

A CIA podem supostamente infectar computadores que rodam Windows XP, Windows Vista e Windows 7. Mac OS e Linux são relatados como afetados também.

Weeping Angel

O site CNET relata que o Weeping Angel (anjos lamentadores) é uma ferramenta de espionagem desenvolvida pela CIA e pela agência de segurança britânica MI5, que simula o desligamento da Samsung Smart TV (especificamente, a Smart TV F8000). Desta forma ela grava as conversas do ambiente sem você saber, mesmo aparentando estar desligada. Embora existam evidências do desenvolvimento desta ferramenta desde 2014, não há nenhuma prova de sua conclusão.

Matéria da BBC sobre espionagem das Smart TV’s:

O Weeping Angel não pode afetar diretamente o uso do bitcoin, mas demonstra como agências governamentais estão monitorando a população com certa facilidade.

O verdadeiro problema: Os criminosos

A maioria das pessoas não devem ser alvo da CIA, ou mesmo de agências governamentais com as quais as ferramentas de monitoramento foram compartilhadas, como a Receita Federal. O problema é que a CIA parece ter perdido o controle de suas próprias ferramentas, incluindo vírus, malwares e trojans. As estratégias, ferramentas e códigos aparentemente circulam livremente entre antigos contratados, e hackers do governo dos EUA, que não têm autorização ao acesso.

A NBC News publicou uma entrevista com o fundador do Wikileaks, Julian Assange: “Assange ridicularizou a CIA por não ter conservado bem as informações sobre seu arsenal online, permitindo que ele fosse passado ao redor da comunidade de inteligência. Foi assim que o material acabou nas mãos do Wikileaks, e possivelmente de criminosos”.

Veja a entrevista abaixo:

Devemos assumir que as ferramentas de hacking estão em mãos privadas. A CIA pode considerar você insignificante para te ter você como alvo. Vale lembrar que criminoso não têm preconceito.

E meu bitcoin, como proteger?

  1. Evite empresas, dispositivos e sistemas operacionais específicos mencionados no Vault 7. O Wikileaks compilou uma impressionante lista de empresas, produtos, ferramentas e termos que são mencionados na publicação Vault 7. Veja agora se seus aparelhos aparecem na lista aqui.
  2. Algumas empresas como a Mozilla, prometeram corrigir as vulnerabilidades, e Assange forneceu incentivos. Uma manchete do Washington Examiner (18 de março) dizia, “Wikileaks ameaça revelar o nome das empresas de tecnologia que não responderam ao pedido de ajuda contra a invasão da CIA.
  3. Não abandone a criptografia. Ela ainda oferece a melhor opção segura de transmissão.
  4. Se seus dispositivos iOS e Android estiverem comprometidos, seus aplicativos também serão afetados porque os dados podem ser captados antes da criptografia. Use um software de código aberto sempre que possível. Richard Stallman do Projeto GNU explicou num post: “Os softwares privados tendem a ter características maliciosas. A questão é que nunca podemos saber se um programa é malicioso, se os usuários não têm acesso ao código-fonte. Portanto, você deve considerar cada programa privado como potencial malware.” (O núcleo do Android é de código aberto, mas em alguns casos é adicionado um código fechado em cima dele.)
  5. Mantenha pessoas desconhecidas fisicamente longe de seus dispositivos. Algumas das ferramentas reveladas, parecem exigir uma interação física.
  6. Atualize seus sistemas operacionais para a versão mais recente. A empresa pode ter corrigido as brechas de segurança, e seu sistema atual pode não aceitar atualizações de segurança. Outra alternativa é mudar para um aparelho celular mais antigo, que não seja smart.
  7. Use um programa antivírus. Se um backdoor foi instalado com a cooperação da empresa, um malware pode não ser detectado, muito menos removido por atualizações de segurança.
  8. Não basta desligar os dispositivos. Um especialista em segurança sugere tratar microfones como se fossem armas. Sempre considere que eles estão carregados e os desligue da tomada e bateria.

O que você acha disso tudo? Deixe seu comentário na seção abaixo:

Botnet Bitcoin: Um vírus que te faz minerar bitcoins

E tem hacker pra tudo hoje em dia, não é mesmo? O time de pesquisa da IBM descobriu pesquisando o conceito de blockchain e mineração que existem um “vírus” que minera bitcoin em dispositivos conectados à internet também conhecidos como IoTs (Internet of Things).

Vamos entender o cenário e refletir um pouco sobre o que isto quer dizer.

O que é IoT

Sabe aquele refrigerador com tela de LCD que fala com o mercado quando o leite acaba, ele é um IoT. Sabe aquela lâmpada que acende remotamente pelo celular via wifi na sua casa? Ela é um IoT. Sabe o carro dos sonhos que vem com computador de bordo que pede uma mesa em restaurante enquanto você estaciona, ele também é um IoT. Enfim qualquer dispositivo microprocessado que está conectado a internet para se comunicar pode ser chamado de IoT.

Capacidade dos IoTs

Normalmente são dispositivos com pouca capacidade de processamento, mas mesmo possuindo pouca capacidade podem ser usados para minerar poucos satoshis por vez, mas imagine isso em larga escala. Vamos quantificar a escala segundo a Statista existem mais de 23 BILHÕES de dispositivos IoTs conectados a internet hoje em dia.

Onde mora o perigo

Em meados de 2016 hackers desenvolveram um vírus/malware (cavalo de Troia) voltado para este segmento de IoTs chamado de Mirai, que basicamente roda em máquinas Linux IoT transformando-as em zumbis ou “bots” e conectando-as a uma rede chamada de BotNet. Segundo dados da empresa McAfee, estima-se que mais de 2,5 milhões de dispositivos IoT foram infectados pelo Mirai em 2016.

Uma variante deste Mirai esta rodando novamente a internet mas agora transformando as máquinas em mineradores “zumbis” e os conectando a BotNet (espertos esses hackers heim?). Até hoje ninguém sabe dizer quantos dispositivos foram infectados por esta variante nem quanto dinheiro esta sendo gerado com esta mineração “zumbi”.

Muitos falam que o hackers estão minerando para financiar atos criminosos, mas na minha opinião é mesmo pela diversão e pelo dinheiro envolvido nisso. Pois mesmo tendo um volume absurdo de máquinas disponíveis, estas têm de ser infectadas com o vírus/malware e o poder de mineração é pequeno, mas cada satoshi conta: “De grão em grão, a galinha enche o papo”.

Deixem suas torradeiras fora da tomada enquanto não as estiverem utilizando. Ou se souberem alguém que tem o código fonte do malware ai na mão, disponibilize ele para comunidade estudar. Basta deixar em um comentário na seção abaixo.

Deixe também sua opinião sobre o assunto nos comentários.

3 simples passos para você investir sem burocracia

Insvestir é mais fácil do que você pensa

Está cansado de enfrentar burocracia e altas taxas para começar a investir seu dinheiro? Aqui está a solução:

3 simples passos para você investir sem burocracia:

1 – Crie uma carteira (wallet) Smart Wallet coinBR e compre alguns bitcoins. Basta depositar em reais, e trocar por bitcoins diretamente na plataforma. É bem fácil de usar e intuitivo.

2 – Faça contas em dois sites: Poloniex e SimpleFX

No primeiro site (Poloniex) você pode negociar milhares de criptomoedas semelhantes ao bitcoin com variações diárias de até 1000%.

No segundo (SimpleFX), você negocia Forex e ações das principais empresas do mundo corporativo sem pagar altas taxas.

Os dois sites aceitam depósitos em Bitcoin!

3 – Transfira seus bitcoins da sua carteira Smart Wallet para a Poloniex ou para o SimpleFX, negocie seus fundos e lucre com seus trades!

O melhor disso tudo é que não há burocracia, valor mínimo ou pré-requisitos para o investimento.

Gráficos para análise técnica disponíveis no site tradingview.

Acompanhe análises técnicas toda segunda e quarta-feira no nosso canal do Youtube: Criptomoedas Fácil.

Agora todos têm a oportunidade de serem verdadeiros traders!

Gostou da publicação? Deixe seu comentário abaixo!

Litecoin sobe mais de 20% após adotar SegWit

Depois de um bom período inerte, o preço do Litecoin (LTC) disparou nas últimas duas semanas com seus usuários e aficionados empurrando o preço e o número de transações lá para cima. Acreditamos que o movimento dos usuários se deve a atualização de software que deveria melhorar a capacidade da rede processando as transações de maneira mais rápida e eficiente.

O Litecoin sofre do mesmo mal que o Bitcoin (obviamente por serem concebidos sob a mesma tecnologia), mas por sua vez rapidamente adotou a atualização da tecnologia chamada SegWit (abreviação do inglês Segregated Witness ou Testemunha Segregada) por estar se aproximando rapidamente do limite de 75% do poder de processamento necessário.

Vale lembrar que segundo o site segwit.co, o SegWit ainda não esta ativo  para o Litecoin, mas a tecnologia foi adotada e os mineradores estão aderindo a medida que o valor já passa dos 60% do poder de processamento.

Para aqueles que não estão assim tão familiarizados com o mundo das criptomoedas podem talvez não entender o que isso significa e o quanto isso vale. Mas o Litecoin foi pioneiro e ousado, pois o Bitcoin e o Ethereum têm travado batalhas homéricas em seus grupos, tentando alcançar um consenso necessário para implementar atualizações de software em suas plataformas. Para o leitor ter uma noção do que esta acontecendo veja o caso do Ethereum, a briga foi tanta que chegou a dividir a moeda em duas moedas distintas (Ethereum e Ethereum Classic), situação esta parecida com a do mês passado com o Bitcoin.

litecoin

Olhando o gráfico do Litecoin pelo coinmarketcap, vemos que antes do dia 30 de março estava tudo parado com pouquíssimo volume de negócios, mas deu um primeiro boom na madrugada do dia 31 e teve um pico significativo tanto de valor quanto no volume de transações na última quarta feira dia 07 de abril. Com seu valor superando os U$10 e o melhor de tudo este valor se manteve alto e ativo no mercado até a hora desta postagem.

Podemos ver que o mercado está otimista com a adoção do SegWit e responde de maneira positiva para o Litecoin, confirmando que a ação rápida trouxe bons frutos e lucros a todos os envolvidos. Além disso trouxe um reforço para o time de outras criptomoedas que a atualização para o uso do SegWit pode sim ser viável e interessante. Esperamos que o Bitcoin e demais criptomoedas tomem o Litecoin como base e façam de nossas vidas de mineradores algo mais tranquilo e lucrativo.